Índice da edição nº 2.658, 2016 [29 e 30/11/2016]

    Catástrofe climática e a rápida elevação do nível do mar, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Crise civilizatória e sociologia ambiental, Parte 4/6, artigo de Roberto Naime Impacto Ambiental do cultivo da seringueira no Estado de São Paulo, por Marco Antonio Ferreira Gomes e Lauro Charlet Pereira Poluição causa danos permanentes a pulmões de taxistas e guardas de trânsito Tubarões e raias ameaçados de extinção são consumidos no Brasil Degelo

Catástrofe climática e a rápida elevação do nível do mar, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “O nível do mar pode subir vários metros numa escala de tempo de 50 a 150 anos” James Hansen (2016)     [EcoDebate] Ninguém mais duvida do aquecimento global. 197 países assinaram, em 2015, o Acordo de Paris, da COP-21, com a intenção de conter o aquecimento em no máximo 2º C até 2100. Ates da COP-22, no Marrocos, ocorrida em novembro de 2016, o Acordo de Paris foi ratificado e já está

Crise civilizatória e sociologia ambiental, Parte 4/6, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] BORINELLI (2007) afirma que é neste cenário que a sociedade de risco toma forma. A sociologia tradicional, tanto na sua versão marxista como na funcionalista, segundo Beck, está comprometida em seus fundamentos com o consenso em torno da modernidade simples. A racionalidade teleológica da mudança social não considera as consequências não desejadas tais como riscos, perigos, individualização e globalização, “o que não é tido em conta passa a acumular-se favorecendo

Impacto Ambiental do cultivo da seringueira no Estado de São Paulo, por Marco Antonio Ferreira Gomes e Lauro Charlet Pereira

  Impacto Ambiental Do Cultivo Da Seringueira No Estado De São Paulo Marco Antonio Ferreira Gomes1 Lauro Charlet Pereira2 Introdução O cultivo da seringueira no Estado de São Paulo remonta à década de 70, fruto de uma política pública formulada e conduzida pela Secretaria de Agricultura do Estado de São Paulo, com objetivo de propor uma nova alternativa agrícola para os produtores paulistas, em substituição às culturas de menor rendimento ou mesmo à

Poluição causa danos permanentes a pulmões de taxistas e guardas de trânsito

  A pesquisa, que foi feita com taxistas, controladores de tráfego e trabalhadores do Instituto Florestal de São Paulo, detectou a incidência de algumas doenças que provocam a perda funcional dos pulmões Por Ivanir Ferreira, do Jornal/Agência USP     A poluição atmosférica causa graves problemas à saúde humana. Em 2012, por exemplo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) atribuiu a morte de cerca de 3,7 milhões de pessoas à poluição. Para os que trabalham

Tubarões e raias ameaçados de extinção são consumidos no Brasil

  Vendidos como cação, as duas espécies estão em declínio     Tubarões e raias que estão sob ameaça de extinção têm sido consumidos amplamente no mercado brasileiro. Comercializados pelo nome de cação, mais de 16 espécies de tubarões e raias foram encontradas em pontos de venda do Sul do país, região que possui uma das maiores indústrias pesqueiras do Brasil. Dentre elas, destaca-se a raia-viola (Squatina occulta), considerada criticamente ameaçada e o tubarão-martelo-entalhado

Degelo ártico ameaça os ecossistemas locais e pode ter consequências catastróficas

  Degelo ártico ameaça resto do mundo - Relatório apresenta 19 pontos críticos em que mudanças climáticas na região polar podem causar impactos permanentes; temperaturas em partes do Ártico estão até 20ºC mais altas que a média Do Observatório do Clima   O Ártico enfrenta mudanças climáticas bruscas que ameaçam os ecossistemas locais e podem ter consequências catastróficas para o restante do planeta. É o que mostra o Arctic Resilience Report, relatório resultante de

Os efeitos danosos da caça ilegal

    Proibida no País desde os anos 1960, a atividade reduziu a população de várias espécies de animais e elevou o risco de desequilíbrio ambiental O período entre os anos 1930 e 1960 é chamado de “época da fantasia” em muitas partes da Amazônia. “Fantasia” eram as peles de felinos exportadas para o mercado da moda norte-americano e europeu. Só a venda de pele das espécies mais exploradas – que incluíam jacarés,

Índice da edição nº 2.657, 2016 [28/11/2016]

    Somos reféns da polarização? artigo de Montserrat Martins Desindustrialização, desemprego e desdesenvolvimento, artigo de José Eustáquio Diniz Alves A Mercantilização da Água no Brasil, artigo de Flávio José Rocha da Silva Anvisa divulga relatório sobre resíduos de agrotóxicos em alimentos Ibama e Anac apreendem aeronave e aplicam R$ 545 mil em multas por uso irregular de agrotóxicos no Paraná No Brasil, o racismo de um país que não se reconhece

Somos reféns da polarização? artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] “Numa guerra, a primeira vítima é a verdade”, já se sabe desde Ésquilo, o grego. Isso vale também para as guerras nas redes sociais, como ocorre hoje em dia. Um ministro se demite acusando outro, vários são investigados na Lava Jato, esse governo está enrolado em denúncias sobre corrupção, isso significa que o governo anterior está absolvido? Se trata, afinal, de uma competição sobre qual “dos males, o menor?”

Desindustrialização, desemprego e desdesenvolvimento, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A precoce desindustrialização brasileira atingiu índice recorde de retrocesso em 2015. A participação da Indústria de Transformação no PIB ficou em 11,4% no ano passado, número mais baixo do que os 12,1% de 1947. A Indústria de Transformação que chegou a ser responsável por 21,8% do PIB no início da Nova República (1985), caiu bastante nos governos Sarney e Collor, subiu no governo Itamar, voltou a cair durante o

A Mercantilização da Água no Brasil, artigo de Flávio José Rocha da Silva

A Mercantilização da Água no Brasil Flávio José Rocha da Silva1 [EcoDebate] Recentemente o Presidente Michel Temer anunciou um programa de privatizações que inclui a Companhia Estadual de Águas e Esgotos - CEDAE – do Rio de Janeiro como uma das empresas a serem vendidas para a iniciativa privadas. É o início de um processo que vem sendo anunciado há algum tempo: a mercantilização da água através de sua privatização. Devemos nos

Anvisa divulga relatório sobre resíduos de agrotóxicos em alimentos

Divulgado relatório sobre resíduos de agrotóxicos em alimentos Programa de Análises de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos, o PARA, avaliou mais de 12 mil amostras de alimentos ao longo de três anos. Pela primeira vez, o documento revela o risco dos resíduos para a saúde. Quase 99% das amostras de alimentos analisadas pela Anvisa, entre o período de 2013 e 2015, estão livres de resíduos de agrotóxicos que representam risco agudo para

Ibama e Anac apreendem aeronave e aplicam R$ 545 mil em multas por uso irregular de agrotóxicos no Paraná

  Ação conjunta do Ibama com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) para a fiscalização de agrotóxicos no Paraná resultou na apreensão de uma aeronave e na aplicação de R$ 545 mil em multas no último dia 17/11. A Usina de Açúcar Santa Terezinha e a empresa Aviação Agrícola Ottoboni foram autuadas cada uma em R$ 250 mil por uso de produto tóxico à saúde humana e perigoso para o

No Brasil, o racismo de um país que não se reconhece racista

    Segundo os professores presentes no “Diálogos na USP”, o Brasil tem vergonha de assumir o racismo, mas ainda homenageia pessoas que mataram negros com nomes de ruas e avenidas Por Redação, Rádio USP Acompanhe a entrevista do jornalista Marcello Rollemberg com a professora Rosane Borges, colaboradora do Celac (Centro de Estudos Latino-Americanos sobre Cultura e Comunicação da USP), e com o professor Dennis de Oliveira, chefe do Departamento de Jornalismo e Editoração

Índice da edição nº 2.656, 2016 [25/11/2016]

    Macapá, capital do Amapá vulnerável às inundações, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Ambientalistas dizem que saneamento precisa ser mais discutido com a sociedade Biodiesel de óleo de palma ameaça floresta tropical e polui mais que diesel Acordo de Paris é mais sólido que o de Kyoto Nota Técnica do Inesc revela que Funai gastou apenas R$ 25 por indígena em 2016 Isenção fiscal bilionária concedida a empresas é fator-chave no rombo do Rio Pesquisadores de

Macapá, capital do Amapá vulnerável às inundações, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A cidade de Macapá - capital do Amapá - com cerca de 466 mil habitantes, em 2016, concentra 60% da população do Estado (782.295 habitantes), segundo o IBGE. Macapá é a terceira maior aglomeração urbana da Amazônia, sendo a única capital cortada pela linha do Equador e fica às margens do rio Amazonas. A Fortaleza de São José de Macapá, inaugurada em 1782, foi construída para proteger a entrada

Ambientalistas dizem que saneamento precisa ser mais discutido com a sociedade

    A necessidade de ampliar a participação da sociedade na discussão sobre tarifas de saneamento foi um dos principais pontos levantados pelos participantes da roda de conversa Tarifas de Água e Esgoto: Abrindo os Números para o Debate. O evento aconteceu ontem (24), promovido pelo Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS) e a Aliança pela Água. “Você vê pessoa discutindo a conta de energia, de celular e o plano de celular. Agora, o

Biodiesel de óleo de palma ameaça floresta tropical e polui mais que diesel

    O consumo de óleo de palma para a produção de biodiesel na Europa cresceu 2,6% em 2015, um aumento que ameaça a floresta tropical e que a Quercus (maior organização ambiental portuguesa) critica, já que esse combustível polui três vez mais do que o óleo diesel. “O biodiesel europeu é atualmente o principal produto final resultante do óleo de palma, atingindo o índice inédito de 46%. Isso significa que os condutores

Acordo de Paris é mais sólido que o de Kyoto

  Acordo de Paris é mais sólido que o de Kyoto. Entrevista especial com Pedro Telles “A discussão sobre mudanças climáticas já atingiu um grau de importância geopolítica internacional importante, e vários países, como China, França e Brasil, se manifestaram dizendo que seguirão adiante com o Acordo de Paris. Disseram também que um retrocesso dos EUA em relação ao acordo não será bem-vindo”, diz Pedro Telles à IHU On-Line, na entrevista a seguir, concedida

Top