Brasil registra mais de 12 mil crimes de ódio em 2018

Crimes de ódio Levantamento faz parte do Mapa do Ódio no Brasil realizado pela ONG Words Heal the World que analisou os números de crimes motivados por preconceito no país Em 2018, o Brasil registrou 12.098 crimes de ódio, isto é, a cada dia, 33 crimes motivados por ódio foram registrados pelas polícias dos estados brasileiros e do Distrito Federal. O levantamento realizado pela ONG britânica Words Heal the World faz parte

Criminalização da homofobia no trabalho, artigo de Maria Inês Vasconcelos

    [EcoDebate] O trabalho foi e sempre será palco de enorme significado para o trabalhador. É no trabalho que muitas vezes passamos a maior parte da vida e, é através dele que construímos a nossa identidade. Por isso, é importante que ele seja prestado em condições e padrões saudáveis, livre de opressões e assédios. Pois bem, a homofobia está na pauta do dia e vem se perguntando muito, de que forma se

TRAGAM OS BERIMBAUS! O que significa o assassinato de um Mestre da Capoeira? Breve história da Arte e da Resistência Negra, por Alenice Baeta e frei Gilvander Moreira

TRAGAM OS BERIMBAUS! O que significa o assassinato de um Mestre da Capoeira? Breve história da Arte e da Resistência Negra Por Alenice Baeta1 e frei Gilvander Moreira2 Mestre Moa. Fonte: https://nossapolitica.net/2018/10/mestre-moa-triste-fim-capoeira Romualdo Rosário da Costa, de 63 anos, o Mestre de Capoeira “Moa do Katendê”, conhecido em nível nacional e internacional, inclusive, também era compositor, percussionista, artesão, educador e fundador do bloco carnavalesco Afoxé Badauê em maio de 1978. Ele foi brutalmente assassinado

Racismo e sexismo no Brasil em 2018, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “Ou nenhum indivíduo da espécie humana tem verdadeiros direitos, ou todos têm os mesmos; e aquele que vota contra os direitos do outro, seja qual for a sua religião, cor ou sexo, desde logo abjurou o seu próprio” (Marquês de Condorcet, 03/07/1790).     [EcoDebate] Dizer que o Brasil é um país racista e sexista é a mais pura verdade, mas é insuficiente para dar conta da complexidade das questões de raça e gênero no

Afinal, agimos ou continuamos a colecionar motivos para termos vergonha de ser brasileirxs? artigo de Tania Pacheco

  Foto: paraiba.com   Por Tania Pacheco, no Combate ao Racismo Ambiental* Desde a manhã de domingo, circulam nas redes sociais vídeos mostrando jovens brasileiros do sexo masculino (e não é por acaso que não utilizo a palavra homens) aparentemente brincando com mocinhas russas. A “aparência” termina em poucos segundos. No primeiro, postado como denúncia no Twitter bem cedo, um grupo sorridente envolve uma jovem e a incentiva a cantar um estribilho com alusões grosseiras

Povos Ciganos: Percursos, Resistências e Direitos de um povo milenar, por Alenice Baeta, Gilvander Moreira e Thales Viote

Povos Ciganos: Percursos, Resistências e Direitos de um povo milenar: o cerco está se fechando sobre os ciganos? Por Alenice Baeta1, Gilvander Moreira2 e Thales Viote3 Este Artigo busca em linhas gerais traçar alguns momentos históricos marcantes de perseguição e resistência do povo tradicional cigano, em específico, visando subsidiar a compreensão do atual contexto que envolve a luta dessa categoria étnica, as suas relações espaciais, sócio-políticas e seus direitos constituídos. Desafios

Casos de intolerância religiosa sobem 56% no estado do Rio

    A capital fluminense concentra mais da metade das denúncias De janeiro a março deste ano, os casos de intolerância religiosa cresceram mais de 56% no estado do Rio de Janeiro em comparação ao primeiro trimestre de 2017. Em valores absolutos, o número subiu de 16 para 25 denúncias no período, segundo a Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos (SEDHMI). A capital concentra 55% das denúncias, seguida

A (in)Consciência Negra na Língua Portuguesa falada no Brasil, artigo de Paulo José Penalva Mancini

Dia da Consciência Negra 20 Novembro A (in)Consciência Negra na Língua Portuguesa Falada no Brasil “A língua é companheira do Império” Antônio de Nebrija – gramático espanhol.   Paulo José Penalva Mancini [EcoDebate] A porcentagem da população negra, mestiça ou afrodescendente no Brasil em 2014, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) é de 54%; ou seja, a maioria. Mas, aos assistirmos nossos programas de TV, ao vermos as composições de

A cada 23 minutos, um jovem negro é morto no Brasil; ONU lança campanha Vidas Negras para alertar sobre violência

  ABr A cada 23 minutos, um jovem negro é morto no Brasil. A cada dia, são 66 vidas perdidas, totalizando 4.290 óbitos por ano. Segundo o Mapa da Violência, um rapaz negro tem até 12 vezes mais chance de ser assassinado em relação a um branco. Em comum nesses homicídios, está a presença do racismo, segundo a Organização das Nações Unidas (ONU). Essa é a premissa da campanha Vidas Negras, lançada

A Ku Klux Klan velada do Brasil, artigo de Liliane Rocha

    [EcoDebate] De ontem para hoje vi uma série de pessoas impactadas com a reportagem de um programa de televisão que abordou a questão do crescimento e fortalecimento de grupos racistas nos EUA. Realmente o que assistimos é assustador. No entanto, será que no Brasil a realidade é diferente? Ou melhor, será que no Brasil, não há ódio interracial? Vejamos alguns dados que demonstram a nossa realidade. Apesar de termos uma expressiva

RJ: Crimes de intolerância podem ser denunciados pelo Disque Combate ao Preconceito

    Denúncias de preconceito ou de intolerância contam com um novo instrumento lançado pela Secretaria de Estado de Direitos Humanos e Políticas para Mulheres e Idosos do Rio de Janeiro (SEDHMI). É o serviço Disque Combate ao Preconceito, que atende pelo número (21) 2334 9551. O público poderá denunciar atos preconceituosos como xenofobia, LGBTfobia, racismo, intolerância religiosa, entre outros. O secretário Átila Nunes informou na sexta-feira (18) à Agência Brasil que decidiu

O discurso do ódio alimenta a barbárie, artigo de Reinaldo Dias

    [EcoDebate] As maiores atrocidades ocorridas na história da humanidade ocorreram fomentadas pelo discurso do ódio. Em um passado recente, na segunda guerra mundial, o regime nazista alemão promoveu o extermínio de 6 milhões de judeus e outros grupos considerados inferiores ou que foram perseguidos por motivos políticos, ideológicos ou comportamentais. Esse massacre está fartamente documentado e surpreende o seu recrudescimento no mundo atual. A emergência de grupos supremacistas brancos, xenófobos, racistas

Top