Adolescentes sentem desamparo quando expostos ao racismo online

 

Adolescentes sentem desamparo quando expostos ao racismo online

O ano passado foi transformador em termos não apenas de uma pandemia global, mas também de um foco sustentado no racismo e na injustiça sistêmica. Tem havido ampla circulação de imagens e vídeos em notícias e online.

Assim como os adultos, os adolescentes estão expostos a imagens com consequências importantes para sua saúde emocional e seu enfrentamento. No entanto, poucos estudos buscaram compreender a influência do racismo vivenciado online.

De acordo com um estudo qualitativo publicado na JAMA Network Open, adolescentes expressaram sentimentos de desamparo quando expostos ao racismo online. Especificamente, os adolescentes descreveram o desamparo decorrente da difusão do racismo em nossa sociedade.

Isso foi ilustrado por citações, como “[eventos racistas são] apenas mais um dia na vida”, referindo-se ao racismo como uma força constante e inabalável, dizendo: “não há nada que eu possa fazer.” No entanto, muitos adolescentes enfatizaram o ativismo como uma forma de lidar com o racismo que vivenciam. Um adolescente declarou: “Sim, e às vezes minha resposta é algo sobre o qual posso fazer algo, como agora …” Além disso, a participação no ativismo pode ajudar a mitigar sentimentos negativos.

A autora principal do estudo, Dra. Nia Heard-Garris, MD, MSc é pediatra e médica pesquisadora do Hospital Infantil Ann & Robert H. Lurie de Chicago e professora assistente de Pediatria na Escola de Medicina Feinberg da Northwestern University. A equipe de estudo conduziu 4 grupos de foco de 18 adolescentes em toda a área de Chicagoland entre novembro de 2018 e abril de 2019.

O Dr. Heard-Garris observou que os adolescentes achavam que os adultos subestimavam o quanto testemunhavam a discriminação ao seu redor. Um adolescente disse: “É engraçado porque muita gente pensa que os adolescentes não têm consciência social, mas acho que os amigos que mantenho ao meu redor, quando começamos a falar sobre algo, continua e continua e continua …”

É importante destacar que este estudo, que ocorreu antes da onda de violência racializada de negros americanos divulgada no verão de 2020, no entanto, enfatiza a necessidade de estudar como os adolescentes respondem ao presenciar esses eventos.

A Dra. Nia Heard-Garris declara: “Investigar a exposição e a resposta de adolescentes ao racismo online se mostra crítico por causa das mudanças negativas no estado emocional e potenciais adversos à saúde física e mental ao longo do curso de vida.” Os pesquisadores deste estudo também destacam que “este estudo está alinhado com estudos anteriores que demonstram que a coesão social ou conectividade pode amortecer a influência negativa que o racismo tem sobre a saúde em geral, e os benefícios do ativismo podem ser porque os adolescentes podem se conectar a uma rede social maior para desenhar apoiar e participar na ação coletiva.”

Referência:

Heard-Garris N, Ekwueme PO, Gilpin S, et al. Adolescents’ Experiences, Emotions, and Coping Strategies Associated With Exposure to Media-Based Vicarious Racism. JAMA Netw Open. 2021;4(6):e2113522. doi:10.1001/jamanetworkopen.2021.13522

 

Henrique Cortez, tradução e edição, a partir de informações do Ann & Robert H. Lurie Children’s Hospital of Chicago

in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 15/06/2021

A manutenção da revista eletrônica EcoDebate é possível graças ao apoio técnico e hospedagem da Porto Fácil.

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate com link e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394,

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top