Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.189, de 30/09/2010

Impactos da energia nuclear, artigo de Roberto Naime 'Homemcídio'? artigo de José Eustáquio Diniz Alves Os perigos da 'ração humana', artigo de Américo Canhoto O meio ambiente e o trabalho: a dignidade humana neste espaço, artigo de Delze dos Santos Laureano COPPE defende controle mais rígido da poluição para garantir competitividade à indústria brasileira MA/PI: Quilombolas denunciam Barragens na Bacia do Parnaíba Uma em cada cinco espécies de plantas no mundo está sob o risco de

Impactos da energia nuclear, artigo de Roberto Naime

[EcoDebate] Uma central nuclear também pode ser considerada uma central termelétrica, onde o combustível é um material radioativo que, em sua fissão, gera a energia necessária para seu funcionamento. O reator aquece a água que desta forma se transforma em vapor, que gira as pás de uma turbina, cujo rotor gira juntamente com o eixo de um gerador, produzindo energia elétrica. No Brasil, existem 2* usinas nucleares em Angra dos Reis.

‘Homemcídio’? artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] Entre os anos 2000 e 2007, foram assassinados no Brasil 355.612 homens. No mesmo período foram assassinadas 30.906 mulheres. Somente em 2007 foram assassinados 130 homens e 10 mulheres por dia, segundo o sistema de informações de mortalidade do DATASUS. Isto significa que a cada 2 horas uma mulher e onze homens foram assassinados no país. Considerando apenas as vítimas do sexo masculino, foram assassinados cerca de 45 mil homens

Os perigos da ‘ração humana’, artigo de Américo Canhoto

Foto: Reprodução / TV Globo / pe360graus [EcoDebate] Perigosamente somos a sociedade dos modismos – a moda da hora é a tal de ração humana – já tem até especialista pós-graduado em ração humana – breve vai virar matéria curricular das escolas de nutrição. Feito mineiro, eu sou meio desconfiado dessas novidades. Um casal amigo meu aderiu a essa prática alimentar. Claro que a idéia foi da mulher dele, televisiva e revisteira

O meio ambiente e o trabalho: a dignidade humana neste espaço, artigo de Delze dos Santos Laureano

Introdução O meio ambiente ecologicamente equilibrado é reconhecido juridicamente como um bem de uso comum do povo. Inicialmente, fomos levados a pensar na proteção do ambiente sem a presença do ser humano. Nos dias atuais, sabemos que as questões ambientais perpassam todas as atividades humanas, não apenas a nossa relação com o ambiente natural. Diante disso, temos de assumir a tarefa de conhecer melhor de que modo as atividades humanas, entre

COPPE defende controle mais rígido da poluição para garantir competitividade à indústria brasileira

Cidade de São Paulo envolta pela poluição do ar Sustentabilidade pode ser a chave para o Brasil superar os BRICs em competitividade Professor da COPPE defende a governança de sustentabilidade através da criação de mecanismos de Cooperação reunindo Estado, Sociedade e Empresas, para garantir mais competitividade aos produtos brasileiros no mercado internacional Dentre os critérios que norteiam atualmente a competitividade internacional, o único fator em que o Brasil tem condições de se destacar

MA/PI: Quilombolas denunciam Barragens na Bacia do Parnaíba

Carta Denuncia* Nós, comunidades quilombolas e entidades presentes à Mesa de Diálogo dos Direitos dos Territórios Quilombolas do Maranhão, reunidos em São Luis nos dias 23 e 24 de setembro do corrente ano, vimos por meio deste contestar e denunciar o processo de levantamentos e estudos sócio-ambientais realizados no EIA/RIMA dos aproveitamentos hidroelétricos da Bacia do Parnaíba, que compreende municípios dos Estados do Maranhão e do Piauí. Ressaltamos que, em nenhum momento

Uma em cada cinco espécies de plantas no mundo está sob o risco de extinção

Ameaça global – As plantas são tão ameaçadas pelo risco de extinção como os mamíferos, de acordo com uma análise global realizada por instituições europeias. O estudo revelou que uma em cada cinco espécies de plantas no mundo corre risco de extinção. A Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas de Extinção, com os resultados da análise realizada pelo Royal Botanic Gardens de Kew e pelo Museu de História Natural de Londres, no

MPF se reúne com agricultores e ribeirinhos do Xingu afetados por Belo Monte

Famílias relataram que técnicos da Norte Energia S/A estão ingressando nas propriedades mesmo sem autorização. Investigação está sendo conduzida em Altamira Os procuradores da República Felício Pontes Jr., de Belém, e Cláudio Terre do Amaral, de Altamira, se reuniram na sexta-feira, 24 de setembro, com agricultores e com a população ribeirinha da volta grande, local em que um trecho de cem quilômetros do rio Xingu deve secar com a construção da

MPF notifica Ibama sobre exigências prévias de Belo Monte

Procuradores alertam que nenhuma nova licença poderá ser concedida antes que todas as condicionantes sejam concretizadas O Ministério Público Federal notificou o diretor de licenciamento do Ibama, Sebastião Custódio Pires, sobre o não-cumprimento das condicionantes prévias da hidrelétrica de Belo Monte. No oficio, o MPF chama atenção para as providências relativas aos povos indígenas afetados pelo projeto. Além das chamadas condicionantes indígenas, existem pelos menos mais 35 ações relativas à infraestrutura

COIAB: Carta denúncia sobre a cooptação de indígenas da região de Altamira/PA

Brasília – DF, 24 de setembro de 2010 Ao: Ministério Público Federal - MPF A Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (COIAB), organização representativa e articuladora dos povos indígenas desta região, criada para defender e promover os seus direitos, vem a público manifestar veementemente sua indignação contra a ação da empresa Eletronorte de presentear as lideranças indígenas da região de Altamira/PA, para apoiar a construção da Usina Hidrelétrico de Belo Monte. Tal

Conflito pela água no Rio Salitre, artigo de Ruben Siqueira

Foto do Rio Salitre 'morto' após um dos 35 barramentos. Foto de Almacks Luiz Silva O Salitre é um rio histórico e único. [A Tarde] Em suas margens se deu a primeira grande criação de gado no Brasil, que fornecia carne à sede da Colônia. O nome vem das jazidas de salitre, importante mineral no século XVII. Nascido na Chapada Diamantina era um raro exemplo de rio perene do semiárido brasileiro. Afluente do

Top