Agroecologia ganha importância no debate sobre o que fazer para superar o modelo da ‘Revolução Verde’

  Agroecologia, uma questão de saúde - Movimentos sociais, sanitaristas e organizações internacionais apontam as contradições do atual sistema agroalimentar, produtor de doença e injustiça social. Por André Antunes - EPSJV/Fiocruz O atual sistema agroalimentar é produtor de doença, iniquidade social e injustiça ambiental. As evidências disso se acumulam: da contaminação de alimentos e intoxicação de trabalhadores rurais por agrotóxicos, passando pela poluição do ar, dos rios e dos solos pelos resíduos de

Crianças de povoado cearense de Tomé apresentam malformações relacionadas a agrotóxicos, aponta pesquisa

  Por Sumaia Villela, da Radioagência Nacional O povoado de Tomé, de cerca de 2,5 mil habitantes, fica no município de Limoeiro do Norte, no Ceará. É famoso na região. Mas, o motivo não é tão bom: a comunidade fica encurralada por territórios do agronegócio, e é conhecida pela contaminação por agrotóxicos. Fato comprovado por cientistas, segundo a professora de Medicina da Universidade Federal do Cariri, Ada Pontes, que também faz parte

O discurso da modernização levará ao desmonte do sistema regulatório dos agrotóxicos

  O discurso da modernização levará ao desmonte do sistema regulatório dos agrotóxicos. Entrevista especial com Fernando Carneiro IHU A decisão favorável da Comissão Especial da Câmara dos Deputados ao Projeto de Lei nº 6.229/2002, que propõe a simplificação do registro de agrotóxicos no país, “vai representar, para o Brasil, um retrocesso de 30 anos em relação ao que podemos considerar como cuidados necessários em termos de saúde e meio ambiente”, avalia Fernando Carneiro, pesquisador da Fundação Oswaldo Cruz - Fiocruz do Ceará, na entrevista

‘A crise dos combustíveis expôs como o nosso sistema agroalimentar é extremamente frágil’; entrevista com Irene Cardoso

    Irene Cardoso é professora da Universidade Federal de Viçosa (UFV) e foi, até o ano passado, presidente da Associação Brasileira de Agroecologia (ABA), o braço acadêmico do movimento agroecológico. Nesta entrevista, realizada durante o 4º Encontro Nacional de Agroecologia (ENA), ela fala sobre a importância de trazer a agroecologia para o centro do debate público no ano em que se completam três décadas da Constituição de 1988, um momento de

Redes de agroecologia como uma alternativa à agricultura industrial

  Redes de agroecologia como uma alternativa à agricultura industrial. Entrevista especial com Paulo Petersen IHU “Um dos principais objetivos da agroecologia é construir sistemas agroalimentares localizados, aproximando a produção do consumo. Isso só é possível quando os atores dos territórios se articulam em redes para retomar a autonomia sobre os processos de produção, transformação, comercialização e consumo”, diz Paulo Petersen, coordenador executivo da AS-PTA e membro do Núcleo Executivo da Articulação Nacional de Agroecologia - ANA,

Dialética da agroecologia, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] RIBEIRO (2014) apresenta resenha linear da obra de MACHADO e MACHADO FILHO (2014), que se mostra linear e exaustiva, mas nem por isso menos instigante, reveladora e inspiradora. O livro original foi publicado pela Expressão Popular intitulado de “A dialética da agroecologia” que traz uma importante reflexão e contribuição para um mundo com alimentos sem veneno. A relevância do assunto deve-se pela evidencia da questão mundial da insegurança alimentar

Rotas Agroecológicas envolvem pequenos produtores do sudeste goiano

    Pequenos produtores, professores e estudantes da Universidade de Brasília e dos Institutos Federal Goiano e de Brasília, além de representantes da Associação Camponesa Nacional (ACAN) e do Movimento Camponês Popular (MCP) participaram, em 27 de fevereiro, da segunda edição do circuito das Rotas Agroecológicas. O grupo, formado por 100 pessoas, conheceu o corredor agroecológico e a célula de seleção para o melhoramento participativo de milho e feijão na Fazenda Corinalves,

Encontro discute segurança alimentar, produção de base agroecológica e convivência com o semiárido

    O coordenador nacional da Articulação Semiárido Brasileiro (ASA), Naidison Quintella, afirmou ontem (6) que o Programa Nacional de Apoio à Captação de Água de Chuva e outras Tecnologias Sociais (Programa Cisternas), financiado pelo governo federal desde 2003, teve seu orçamento reduzido em cerca de R$ 475 milhões nos últimos anos. Segundo ele, a iniciativa, que tinha um aporte de aproximadamente R$ 500 milhões em 2015 e dispõe, atualmente, de um orçamento

Agroecologia urbana, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] SOUZA-OLIVEIRA e PEREZ JR (2015) avaliaram as possibilidades de realização da agroecologia urbana. Os resultados obtidos demonstram que é possível obter produtos ainda que em espaços reduzidos em áreas urbanas. A experiência mostrou a eficácia tanto no modelo agroflorestal quanto na horta em espiral. O estabelecimento da Agroecologia como protagonista de novo paradigma, tem despertado um público preocupado com as questões ambientais e também grupos que buscam a interação entre

Agroecologia e capacidade de uso das terras tem relação direta

    A partir de uma análise comparativa entre agroecologia e capacidade de uso das terras, verificou-se estreita relação entre eles, como norteadores para o desenvolvimento da agricultura sustentável. Em muitos casos, o uso de uma área não é conduzido de forma compatível com o potencial dos agroecossistemas, resultando em problemas de degradação dos solos e a consequente perda de competitividade do setor agrícola, além da deterioração da qualidade de vida da

Agroecologia: incomodando a sociedade dos alimentos enlatados, por Ruy Sposati

  Cimi – Conselho Indigenista Missionário Práticas agroecológicas revaloram comunidades que produzem e têm tempo de descanso, que cooperam e não competem, turbinando o pensamento sobre mudar o mundo     Por Ruy Sposati, do 3o. Encontro Tocantinense de Agroeocologia/TI Apinajé O Estado e o mercado ignoram – quando não combatem – as múltiplas formas de se alimentar, produzir, falar e viver de pescadores, camponeses, indígenas, quilombolas e quebradeiras de coco. É preciso reagir – afirmaram os

Agroecologia e Aptidão Agrícola das Terras: Convergências para a Sustentabilidade, por Lauro Charlet Pereira e Marco Antônio Ferreira Gomes

AGROECOLOGIA E APTIDÃO AGRÍCOLA DAS TERRAS: CONVERGÊNCIAS PARA A SUSTENTABILIDADE. Lauro Charlet Pereira1 Marco Antônio Ferreira Gomes1 1Pesquisadores da Embrapa Meio Ambiente E-mail: lauro.pereira@embrapa.br ; marco.gomes@embrapa.br [EcoDebate] A preocupação com as questões ambientais têm crescido, sobretudo a partir da década de 60, quando se iniciou a “revolução ambiental” nos Estados Unidos. Na verdade, trata-se de um tema de grande relevância, visto que, independente da classe social ou condição econômica, atinge a todos. Dentre os

Top