20ª Romaria das águas e da terra de Minas Gerais, no noroeste de MG, coração do agronegócio, por frei Gilvander Luís Moreira

    [EcoDebate] Com o Tema: “Povos da Cidade e do Sertão Clamando por Água, Terra e Pão”; e com o Lema: “Povos, Rios, Veredas e Nascentes são Dons de Deus em Romaria e Resistência”, a 20ª Romaria das águas e da terra de Minas Gerais está acontecendo de forma processual no Noroeste de Minas, na Diocese de Paracatu, e terá celebração final dia 23 de julho de 2017, na cidade de

Nota Pública: Violência no campo baiano e brasileiro é alarmante

    Nota de Entidades Sociais e Movimentos Populares da Bahia e do Brasil A Comissão Pastoral da Terra da Bahia, a Associação dos Advogados de Trabalhadores Rurais na Bahia e representantes de 34 Entidades Sociais e Movimentos Populares de todo o País presentes no 6º Encontro “CESE e Movimentos Sociais” acontecido em Salvador – BA, nos dias 13 e 14 de março de 2017, abaixo-nomeados, vêm a público denunciar o agravamento dos

‘Cerrado em Pé: a Vida brota das Águas’ – Carta de Correntina

  Por ocasião da Semana do Cerrado, reunimo-nos em Correntina-BA, de 07 a 11 de setembro de 2015, em Mobilizações nas Comunidades e Escolas, no IV Seminário e na II Romaria do Cerrado, representantes de comunidades geraiseiras, fundos e fechos de pasto, quilombolas, estudantes, professores, agentes pastorais, sindicalistas, gestores públicos, vereadores, militantes socioambientais do campo e da cidade, de entidades e movimentos populares, do Oeste Baiano e de outras regiões. Contamos

Lutas Sociais do Campesinato na Contemporaneidade no Brasil, artigo de Horacio Martins de Carvalho

Lutas Sociais do Campesinato na Contemporaneidade no Brasil HORACIO MARTINS DE CARVALHO (Curitiba, agosto de 2015) [EcoDebate] O campesinato brasileiro sempre viveu e ainda vive num ambiente de constante conflitualidade social onde a característica fundamental é a tentativa constante dos latifundiários e dos empresários capitalistas no campo de se apropriarem das terras e dos territórios dos camponeses. Não há paz, até porque a lógica expansionista do capital induz os empresários capitalistas à apropriação

Discurso do Papa Francisco no encerramento do II Encontro dos Movimentos Populares

2015-07-10 Rádio Vaticana Santa Cruz de la Sierra (RV) -  No final da tarde desta quinta-feira o Papa Francisco concluiu o II Encontro dos Movimentos Populares. Eis a íntegra do discurso preparado pelo Pontífice: Boa tarde a todos! Há alguns meses, reunimo-nos em Roma e não esqueço aquele nosso primeiro encontro. Durante este tempo, trouxe-vos no meu coração e nas minhas orações. Alegra-me vê-vos de novo aqui, debatendo os melhores caminhos para superar

II Encontro dos Movimentos Sociais com o Papa Francisco, por Ivo Poletto

  Foto: br.radiovaticana.va   Aconteceu ontem, em Santa Cruz de la Sierra, Bolívia, este encontro, e participar dele foi certamente um privilégio. Afinal, perceber no rosto e na palavra do Papa sua alegria e compromisso real com os empobrecidos em luta por seus direitos, é um acontecimento histórico inédito. Para quem, como eu, sempre procurou descobrir e vivenciar mensagens para a humanidade no pobre, andarilho e surpreendente Jesus de Nazaré, é motivo de

Entidades e cientistas pedem proteção para 475 espécies aquáticas ameaçadas que podem desaparecer

    Manifesto defende lista de espécies aquáticas ameaçadas, publicada em Portaria do MMA que acabou suspensa por decisão judicial Manifesto assinado por mais de 100 redes de organizações, entidades e especialistas em recursos marinhos e de água doce defende a legalidade e pede a manutenção da Portaria 445/2014 do Ministério do Meio Ambiente (MMA). A Portaria define a Lista Nacional de Espécies de Peixes e Invertebrados Aquáticos Ameaçados de Extinção e foi

‘Proposta’ da Construtora Direcional + Governo de MG + PBH para as Ocupações da Izidora. Proposta justa e digna?

    Considerando que o Governo de Minas Gerais, através da Mesa de Negociação com as Ocupações Urbanas e do Campo, e a construtora Direcional - com anuência da Prefeitura de Belo Horizonte, MG - apresentaram uma “proposta de negociação” (?) às lideranças das Brigadas Populares, do MLB e da CPT e às coordenações das Ocupações-comunidades Rosa Leão, Esperança e Vitória, comunidades em franco processo de consolidação da região da Izidora, em

Lideranças indígenas, organizações da sociedade civil e movimentos sociais repudiam mudanças nas regras de demarcação

  Por Michelle Moreira, da Radioagência Nacional Lideranças indígenas, organizações da sociedade civil e movimentos sociais estiveram na Câmara dos Deputados nessa quinta-feira para lançar um manifesto contra a PEC, a Proposta de Emenda à Constituição, 215. Setenta instituições assinaram o termo. O documento foi entregue a deputados das Frentes Parlamentares de Apoio aos Povos Indígenas, em Defesa dos Direitos Humanos e ambientalistas. A PEC 215 transfere para o Legislativo a responsabilidade pela

IV Encontro da Bacia debateu a crise hídrica e o futuro do Rio São Francisco

  Mais de 100 pessoas entre pescadores, quilombolas, indígenas e agricultores, dentre outros representantes das diversas comunidades tradicionais existentes ao longo da bacia do Rio São Francisco, representando organizações e movimentos sociais, participaram na tarde de quinta-feira, 28 de maio, do debate sobre “A crise hídrica presente e o futuro da Bacia do Rio São Francisco”, que abriu o IV Encontro Popular da Bacia do São Francisco, em Bom Jesus da Lapa-BA. As

Ambientalista Henrique Cortez faz análise de conjuntura da bacia do Rio São Francisco

    “Estou ouvindo hoje as mesmas demandas e reclamações que ouvi há 10 anos atrás dos povos que vivem à beira do Rio São Francisco. São as mesmas reclamações, mas pioradas”, declarou o ambientalista e jornalista Henrique Cortez durante o seminário sobre análise de conjuntura da bacia do Rio São Francisco, no IV Encontro Popular da Bacia, nesta sexta-feira, 29 de maio. Para Henrique, o que acontece atualmente não é novidade, porque

IV Encontro Popular debateu as lutas por Terra e Território na Bacia do São Francisco

  Na tarde do segundo dia (29 de maio) do IV Encontro Popular da Bacia do São Francisco, foram realizadas rodas de conversa sobre Terra e Território, um dos eixos de atuação da Articulação São Francisco Vivo. Quatro grupos debateram as experiências de algumas comunidades no processo de retomada de seus territórios e lutas por permanência em suas terras. O primeiro grupo relatou as experiências do povo indígenas Kariri-Xocó, de Alagoas, que lutam

Top