IV Encontro Popular debateu as lutas por Terra e Território na Bacia do São Francisco

 

Na tarde do segundo dia (29 de maio) do IV Encontro Popular da Bacia do São Francisco, foram realizadas rodas de conversa sobre Terra e Território, um dos eixos de atuação da Articulação São Francisco Vivo.

Quatro grupos debateram as experiências de algumas comunidades no processo de retomada de seus territórios e lutas por permanência em suas terras.

O primeiro grupo relatou as experiências do povo indígenas Kariri-Xocó, de Alagoas, que lutam há 10 anos pela sua terra e estão em processo de retomada e regularização de seu território, e do quilombo Brejo dos Crioulos, no norte de Minas Gerais, que tem parte de suas terras dominadas por latifundiários.

Outro grupo apresentou as experiências dos Caraíbas, comunidade localizada no município de Pedras de Maria da Cruz-MG e que foi expulsa por fazendeiros, Barra do Parateca, no oeste da Bahia, próximo ao município de Carinhanha, que têm o território em processo de regularização fundiária, e Brejão dos Negros, no município de Brejo Grande-SE aguardam demarcação e titulação do território.IMG_7329

Durante a discussão, os grupos apontaram que o Estado é um dos causadores da maioria dos conflitos e apontaram como propostas a ocupação de órgãos públicos.

A experiência dos pescadores de Sobradinho-BA, que sofrem com os impactos da construção de barragens e dos Fundos e Fechos de Pasto de Correntina-BA, que enfrentam a grilagem de terra e pistolagem, foi apresentada pelo terceiro grupo.

Já o último grupo apresentou a experiência e propostas das comunidades da Ilha do Jegue, território pesqueiro do Baixo São Francisco que conseguiu concessão de uso, mas não de moradia, e a comunidade de fundo de pasto Areia Grande, no município de Casa Nova-BA.

Os grupos reconheceram a contribuição da Articulação São Francisco Vivo no processo de conscientização da revitalização do Rio com a presença do povo, nas lutas de enfrentamento e resistência e na elaboração de oficinas que proporcionaram conhecimento acerca dos direitos dos povos e de como denunciar os abusos. Para os participantes da oficina, a SFVivo incentivou à consciência ambiental popular e proporcionou a troca de informações entre as comunidades.

De acordo com o coordenador da Articulação, Ruben Siqueira, um dos grandes papéis da SFVivo é justamente favorecer o intercâmbio entre as comunidades: “A Articulação é capaz de dar visibilidade e trabalhar a articulação política e a formação política, mas enfrentamos um problema na intermediação das comunidades com as autoridades”, disse.IMG_7354

Os outros eixos de atuação da Articulação como Enfrentamento a Projetos do Capital, Revitalização e Consolidação da Articulação serão discutidos nos próximos dias do Encontro, que vai até o dia 31 de maio, no Centro de Treinamento de Líderes, em Bom Jesus da Lapa-BA.

Matéria da Articulação Popular pela Revitalização da Bacia do São Francisco, publicada pelo Portal EcoDebate, 06/02/2015


[ O conteúdo do EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Top