Índice da edição de 07/08/2008

Consumo sustentável. O que é isso? Entrevista especial com Lisa Gunn Estudo da ONU avalia a degradação e a superexploração dos recursos marinhos A construção civil é o quinto setor com mais ocorrências de acidentes de trabalho no país UHE Estreito: Sob suspeita, compensações substituem políticas públicas PAC da grilagem: Lula veta artigo com regra de zoneamento ecológico-econômico e amplia ocupação de terra na Amazônia Usina nuclear de Tricastin sofre vazamento de gás carbono 14

Consumo sustentável. O que é isso? Entrevista especial com Lisa Gunn

Foto: Corbis “A verdade é que o consumidor hoje não tem muita informação para entender realmente os impactos dos seus hábitos de consumo”, segundo a socióloga Lisa Gunn, que concedeu por telefone a entrevista abaixo à IHU On-Line. Ela falou sobre a pessoa humana ecologicamente correta e as dificuldades de contribuir com atitudes sustentáveis. Acredita que o consumidor precisa ter uma atitude menos passiva “e cobrar das empresas das quais está

Estudo da ONU avalia a degradação e a superexploração dos recursos marinhos

Imagem: Revista Veja Edição 1810 O estudo In Dead Water avalia e projeta cenários para o futuro dos oceanos, levando em consideração as mudanças climáticas, a acidificação dos oceanos, branqueamento dos corais, intensidade da pesca, poluição, aumento de espécies invasoras, destacando que 50% da pesca é realizada em menos de 10% dos oceanos. Por Henrique Cortez, do Ecodebate. 3400

A construção civil é o quinto setor com mais ocorrências de acidentes de trabalho no país

De acordo com o Ministério Público do Trabalho, no mundo inteiro a maior causa de acidentes fatais no setor é a queda de trabalhadores e também de material sobre os funcionários. Foto de Roosewelt Pinheiro/ABr. O aumento médio do número de acidentes de trabalho na construção entre 2004 e 2006 ficou pouco abaixo da média do crescimento dos postos de trabalho formal no setor. Enquanto a média de vagas criadas atingiu

PAC da grilagem: Lula veta artigo com regra de zoneamento ecológico-econômico e amplia ocupação de terra na Amazônia

Carlos Minc diz ter sido surpreendido, mas que retirada do dispositivo não é "desastre". Artigo vetado condicionava regularização de terras ao zoneamento dos Estados, que deverá ser concluído só no 2º semestre de 2009. Ao converter em lei a medida provisória que ampliou de 500 para 1.500 hectares o limite das áreas na Amazônia Legal que podem ser vendidas a seus ocupantes sem licitação, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Usina nuclear de Tricastin sofre vazamento de gás carbono 14 e é o sexto acidente nuclear na França em um mês

Um campo de girassóis em frente à central nuclear Areva em Tricastin, em Bollene, no sul da França. Foto: Fred Dufour / AFP / Getty Images De acordo com a Autoridade de Segurança Nuclear (ASN), o incidente foi classificado com o grau 1, em uma escala com oito níveis para acidentes nucleares, mas, ainda assim, a Socatri, operadora da usina de Tricastin, foi proibida de produzir mais resíduos desse tipo até

Empresa do Paraná devasta 13 mil hectares de mata nativa no sul do MA e até agora ninguém disse nada

Uma área de13 mil hectares de cerrado está sendo destruída para produção de carvão vegetal no município de Benedito Leite, no sul do Estado. A Chapada do Machado fica no povoado Olho d’Água na divisa com o estado do Piauí. A área foi adquirida pela mineradora Brascal, do Paraná. Até agora não se tem notícia de qualquer ação para impedir a devastação por parte da Secretaria do Meio Ambiente ou

Consumidores, uni-vos!, artigo de Ivana Bentes

Há um truque banal no recém-lançado "manifesto" dos publicitários. Ao apresentar a propaganda como base da liberdade de expressão, ele despreza público e sociedade. Mas ignora os movimentos pela radicalização da democracia — que exigem, inclusive, um novo padrão de propaganda. [Le Monde Diplomatique Brasil] Custou, mas apareceu, o "manifesto" dos publicitários, que se dizem ameaçados pela tentativa de regulamentação da publicidade por parte dos órgãos de defesa do consumidor e

Crise de alimentos, seus responsáveis e conseqüências

Paris - A elevação explosiva de preço dos alimentos atira milhões de seres humanos que vivem nos países pobres do mundo ao léu e na fome. O número de pessoas subnutridas - que já era de 854 milhões antes de eclodir a nova crise alimentar - aumenta dramaticamente. Para as populações de muitas cidades faltam o trigo, o arroz, o milho. E quando a fome chega às cidades, torna-se algo visível

Crise alimentar no Zimbábue atinge proporções trágicas

A crise alimentar no Zimbábue está atingindo proporções trágicas e a maioria da população necessita de auxílio de emergência, alertam responsáveis de organizações não-governamentais, do Programa Alimentar Mundial (PAM) e observadores. Enquanto o último relatório da agência das Nações Unidas calcula que, no final deste ano, cerca de cinco milhões de zimbabuanos vão precisar de auxílio externo para continuarem vivos, responsáveis de organizações humanitárias que atuam no país acusam o governo

superexploração dos recursos marinhos: Oportunidade perdida, artigo de João Lara Mesquita

Dia 29 último, o presidente Lula assinou nova medida provisória, transformando a Secretaria Especial de Aqüicultura e Pesca em Ministério. [O Estado de S.Paulo] Para anunciar, soltou a verve. E perdeu uma boa chance de ficar calado. Seu discurso atropelou o bom senso. Como assinalou este jornal, no editorial Outro Ministério dispensável (31/7, A3), "falando como pescador - como se o hobby o tivesse transformado num especialista em piscicultura", Lula lançou

Top