Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.623, de 28/06/2012

  Florestas, artigo de Roberto Naime Avaliação da Rio+20: Entre a Fantasia e a Realidade, artigo de Valdeci Pedro da Silva Medio ambiente, consumo responsable agroecológico y mujeres, por Pilar Galindo Meio ambiente é tema de Congresso de jornalistas, por Nilo Sergio S. Gomes Bancada ruralista volta a questionar regras da MP que altera Código Florestal Ibama retira garimpo de ouro e serrarias clandestinas do entorno da reserva Kayapó no Pará

Florestas, artigo de Roberto Naime

  [EcoDebate] A biodiversidade que significa a diversidade de espécies vivas, tanto de flora quanto de fauna encontra nas florestas refúgio seguro e habitat vocacionado para o desenvolvimento e proteção das espécies. As florestas já cobriram grande parte do planeta, mas hoje se encontram muito reduzidas pelo crescimento populacional desordenado que demanda pela necessidade de uso de recursos naturais com pouco ou nenhum planejamento. Até mesmo para milhões de seres humanos as

Avaliação da Rio+20: Entre a Fantasia e a Realidade, artigo de Valdeci Pedro da Silva

[EcoDebate] Até que enfim aconteceu a tão necessária Rio+20. Agora, vivemos o período pós Rio+20, no qual todos os erros do passado serão prontamente corrigidos. Todas as medidas para proteger e recuperar o meio ambiente serão implantadas, ou seja, o capitalismo será banido da face da Terra, a superpopulação humana será suplantada em pouco tempo, e tudo entrará em equilíbrio. Existem muitos pensadores que consideram a Rio+20 apenas como um

Medio ambiente, consumo responsable agroecológico y mujeres, por Pilar Galindo

  Hay que proteger la Seguridad y la Soberanía Alimentarias garantizando el derecho a una alimentación sana y saludable para todas las personas y todos los pueblos, a través de la producción agroecológica de alimentos, la distribución en circuitos cortos, el consumo responsable y el reparto del trabajo de cuidados. La defensa de la producción y reproducción de la vida incluye el respeto a los derechos reproductivos de las mujeres. La Asamblea

Meio ambiente é tema de Congresso de jornalistas, por Nilo Sergio S. Gomes

  [EcoDebate] Uma semana após a Rio+20 e a Cúpula dos Povos, são os jornalistas fluminenses que vão debater o meio ambiente. Desta próxima sexta-feira até domingo, será realizado, em Maricá, no Norte Fluminense, o IV Congresso Estadual dos Jornalistas do Rio de Janeiro, cujo tema será Jornalismo, o Meio Ambiente e o Desenvolvimento Sustentável no Estado do Rio de Janeiro. Assuntos e problemas sobre este tema não faltam para o

Bancada ruralista volta a questionar regras da MP que altera Código Florestal

  Bancada da agropecuária volta a questionar embasamento técnico da Medida Provisória 571/12, que altera o novo Código Florestal (Lei 12.651/12). Em audiência pública sobre o assunto na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural, deputados ruralistas apontaram incongruências no texto encaminhado ao Congresso para suprir lacunas deixadas pelos vetos ao código. Um dos autores do pedido para realização do debate, o deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO), articula mudanças para a votação

Ibama retira garimpo de ouro e serrarias clandestinas do entorno da reserva Kayapó no Pará

  O Ibama desativou nesta quarta-feira (20/06) um garimpo clandestino de ouro no entorno da Terra Indígena Kayapó, em Cumaru do Norte, no sudeste do Pará. Dezenove bombas-hidráulicas, utilizadas na extração ilegal do minério, e meio quilo de mercúrio foram apreendidos pelos agentes ambientais. O responsável pela atividade irregular, um conhecido garimpeiro da região, foi multado em R$ 378 mil e ainda teve a propriedade embargada pelo instituto. O uso do metal

Restauração da Mata Atlântica é possível, mas precisa ser monitorada, conclui tese

  Estudo revela que áreas da região de Campinas têm de ser constantemente reavaliadas     Estudo de doutorado do Instituto de Biologia (IB) mostrou que a restauração da Mata Atlântica, de algumas áreas no entorno de Campinas, é possível, mas esse processo pode ser lento e necessita de uma manutenção e monitoramento de longo prazo, adverte Letícia Couto Garcia, autora da tese. “Essas áreas devem ser constantemente reavaliadas a fim de constatar o

Fertilizante com dejeto suíno pode levar toxicidade a solos

  Os dejetos de suínos utilizados como fertilizante agrícola podem apresentar toxicidade para a fauna que habita o solo (edáfica). O trabalho da zootecnista Júlia Corá Segat realizado na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba, avaliou o potencial toxicológico dos dejetos em solos de Santa Catarina, utilizando como ferramenta a ecotoxicologia terrestre, que mede os efeitos na letalidade, reprodução, desenvolvimento e comportamento dos seres vivos existentes no solo. O estudo de mestrado

Pesquisadores avaliam impactos provocados pela presença de corantes em rios e córregos do Estado de São Paulo

  Pesquisadores do Laboratório de Ecotoxicologia e Microbiologia Ambiental Prof. Dr. Abílio Lopes (LEAL), da Faculdade de Tecnologia (FT) da Unicamp, instalada em Limeira, estão utilizando organismos aquáticos para identificar os impactos provocados pela presença de corantes em rios e córregos do Estado de São Paulo. Classificados como contaminantes emergentes, esses compostos trazem danos para a biota e representam um risco iminente para a saúde humana. “Mesmo em pequenas concentrações, esses

Sem metrô por um ano em SP, mortes por problemas cardiorrespiratórios aumentariam até 14%

  Pesquisa feita na Unifesp aponta aumento de 75% na concentração de poluentes e de 14% nas mortes por problemas cardiorrespiratórios se São Paulo ficasse um ano sem metrô (GESP) Caso o Metrô de São Paulo deixasse de funcionar durante um ano inteiro, a concentração de poluentes na capital aumentaria 75% e as mortes causadas por problemas cardiorrespiratórios cresceriam entre 9% e 14%. Isso representaria um custo de US$ 18 bilhões ao

Índios Guarani se preparam para a regulamentação da consulta prévia da Convenção 169

Cinqüenta lideranças Guarani e Tupi Guarani, vindas de 14 aldeias do Estado de São Paulo, participam da oficina "Os Povos Indígenas e o direito a consulta prévia, livre e informada", na Aldeia Tenondé Porã, em Parelheiros (SP). O evento é uma realização da Comissão Pró-Índio de São Paulo e da Aldeia Tenonde Porã e acontece na próxima sexta-feira (29) até segunda-feira (2). O objetivo é contribuir para que os índios estejam

O que nos espera após o fiasco da Rio+20? artigo de Cândido Grzybowski

  "Barulho fizemos e até bastante. Mostramos, sobretudo no Aterro do Flamengo, a vibrante e até alegre diversidade que caracteriza os povos abrigados pelo Planeta Terra. Mas, é necessário reconhecer, faltou gente e nos faltou força para criar uma real densidade política democrática capaz de inverter o jogo ou, ao menos, ameaçar. Também, não conseguimos superar a nossa fragmentação", avalia Cândido Grzybowski, sociólogo e diretor do Ibase, em comentário publicado no

Cisterna sai do sertão nordestino e vai para a favela

  Modelo da cisterna de placa A sertaneja Lindinalva Martins e o pedreiro Eduardo Cavalcanti: oito dias para cavar o buraco e mais cinco para construir artesanalmente a cisterna A sertaneja Lindinalva Martins, 27 anos, aprendeu a conviver com a seca que neste ano mais uma vez castiga a zona rural de Mossoró (RN). Em junho, viajou 277 km até a capital potiguar e de lá voou para o Rio de Janeiro, quando

Bhopal, Índia: Lixo tóxico começa a ser retirado após 28 anos de acidente químico

  Restos da antiga fábrica da Union Carbide em Bhopal, na Índia. Foto: SIMONE KAISER / DER SPIEGEL O desastre de Bhopal, em 1984, foi um dos piores acidentes industriais da história. Mas, quase três décadas depois, resíduos tóxicos ainda continuam armazenados no local em condições precárias. Agora, uma agência governamental alemã transportará para a Alemanha centenas de toneladas desses produtos prejudiciais à saúde a fim de destruí-los. Matéria de Simone Kaiser,

‘Ecos’ de Fukushima: Pescadores japoneses de região atingida por desastre nuclear ainda vivem com medo

  Polvos são descarregados no porto que serve Soma, no Japão. A pesca na região foi retomada perto da usina nuclear de Fukushima, mas a reação dos consumidores é uma grande questão para a indústria. Foto de Kosuke Okahara / The New York Times O pescado capturado por seis pequenos barcos pesqueiros, os primeiros a retomarem a atividade da pesca comercial nas águas ao largo de Fukushima após a catástrofe nuclear do

Top