Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.608, de 06/06/2012

  As fronteiras planetárias e a auto-limitação do espaço humano, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Matas Ciliares, artigo de Roberto Naime A dor da seca e das cercas continua no Nordeste, artigo de Gilvander Luís Moreira Comissão especial que analisa MP do Código Florestal deve concluir trabalhos até o fim do mês Código Florestal: O veto desenvolvimentista Código Florestal, água e números, artigo de Vicente Andreu Desmatamento na Amazônia Legal:

As fronteiras planetárias e a auto-limitação do espaço humano, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] Tem crescido, entre os economistas e demógrafos, a percepção de que a escala do sistema econômico e dos padrões de consumo do modelo de desenvolvimento urbano-industrial - implementado desde a Primeira Revolução Industrial do final do século XVIII – é insustentável do ponto de vista social e ambiental. A acumulação capitalista necessita de um crescimento econômico continuo, uma expansão permanente de novos mercados e a exploração desregrada de novas

Matas Ciliares, artigo de Roberto Naime

  Curso d’água sem mata ciliar preservada e com muitas gramíneas invasoras. Foto do Projeto de Recuperação de Matas Ciliares (PRMC) da Secretaria do Meio Ambiente de São Paulo [EcoDebate] Cílios são a denominação que atribuímos aos fios de cabelo existentes sobre nossos olhos e que tem importantíssima função de proteger nosso aparelho de visão. No meio científico existem inúmeras definições sobre as matas ciliares e suas funções, mas inegavelmente a inspiração

A dor da seca e das cercas continua no Nordeste, artigo de Gilvander Luís Moreira

  A dor da seca e das cercas continua no Nordeste. Gilvander Luís Moreira1 Foto de arquivo – Henrique Cortez [EcoDebate] Início de junho de 2012, no sertão da Bahia, depois de tantas promessas com o projeto da transposição do Rio São Francisco. Uma criança de nove anos, com uma irmãzinha menor no colo, carrega um balde de água na cabeça, servida por um caminhão pipa. A mãe foi para São Paulo para trabalhar

Comissão especial que analisa MP do Código Florestal deve concluir trabalhos até o fim do mês

  A comissão especial mista do Congresso Nacional, criada para analisar a admissibilidade da medida provisória do Código Florestal, instalada ontem (5), deve encerrar a analise da matéria até o fim do mês. O cronograma de trabalho, que será apresentado e votado na semana que vem, prevê a realização de audiência pública para ouvir ministros e representantes da sociedade civil. O relator da comissão, senador Luiz Henrique (PMDB-SC), disse que buscará a

Código Florestal: O veto desenvolvimentista

  A análise da Conjuntura da Semana é uma (re)leitura das Notícias do Dia publicadas diariamente no sítio do IHU. A análise é elaborada, em fina sintonia com o Instituto Humanitas Unisinos – IHU, pelos colegas do Centro de Pesquisa e Apoio aos Trabalhadores – CEPAT, parceiro estratégico do IHU, com sede em Curitiba-PR e por Cesar Sanson, professor na Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, parceiro do

Código Florestal, água e números, artigo de Vicente Andreu

  Foto: MMA [O Estado de S.Paulo] O tema "água" ganhou relevância no debate sobre o Código Florestal em razão, principalmente, da definição das larguras das faixas das áreas ripárias de preservação permanente, também chamadas de APPs hídricas. O foco neste artigo é analisar o impacto das áreas de preservação permanente (APPs) ao longo dos cursos d'água. Há boa literatura técnica nacional e internacional sobre a necessidade dessas faixas ao longo dos rios

Desmatamento na Amazônia Legal: INPE apresenta dados consolidados do PRODES 2011

  O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) concluiu o mapeamento e o cálculo da taxa de desmatamento na Amazônia Legal para o período agosto/2010 a julho/2011, atividades realizadas no âmbito do Projeto de Monitoramento do Desmatamento na Amazônia Legal – PRODES. O resultado final, obtido pela análise de 213 imagens do satélite Landsat 5/TM e DMC, computou o valor de 6.418 km2. Esse valor representa a menor taxa de desmatamento registrada

Governo cria unidades de conservação e homologa terras indígenas; Ministra rebate críticas sobre timidez do pacote

  Na cerimônia de comemoração ao Dia do Meio Ambiente, celebrado ontem (5), a presidenta Dilma Rousseff anunciou um pacote de medidas para a área ambiental que inclui a criação e a ampliação de unidades de conservação e a homologação de áreas indígenas. As duas novas unidades de conservação criadas são a Reserva Biológica Bom Jesus, no Paraná, e o Parque Nacional Furna Feia, no Rio Grande do Norte. O objetivo dessas

Marcha das Águas 2012 – Carta de Itacuruba: O POVO NÃO QUER USINA NUCLEAR!

  CARTA DE ITACURUBA Marcha das Águas – 03 de Junho de 2012 A Cúpula dos Povos começa hoje! Entre os dois eixos da Transposição de águas do Rio São Francisco, em direção ao território indígena Pankará, onde o governo pretende instalar a primeira usina nuclear do Nordeste, no coração do Semiárido em tempo de seca, nós, cidadãos, cidadãs, indígenas, quilombolas, movimentos sociais, populações urbanas, igrejas, homens, mulheres, idosos, jovens e crianças, reunidos na

‘As secas são previsíveis. É uma questão de se prevenir’. Entrevista com Antônio Barbosa, coordenador da ASA

  “É obvio que a existência de quase setecentas mil cisternas no semiárido brasileiro melhorou a condição de vida das famílias, mas estamos falando de um milhão de famílias que continuam desamparadas”, declara o coordenador da ASA. Confira a entrevista. A seca que atinge o semiárido brasileiro é uma das mais intensas dos últimos anos. Embora este seja o clima característico da região, a população do semiárido tem sofrido por conta da

Plataforma Dhesca denuncia violação de direitos humanos em extração de urânio na Bahia

  Na audiência, foi discutida a situação da cidade baiana de Caetité, que tem reserva de mais de 100 mil toneladas de urânio. Um relatório com denúncias da população de Caetité, na Bahia, sobre contaminação da água, falta de transparência e violação dos direitos humanos na extração de urânio no município, foi lançado nesta quinta-feira, pela Plataforma Brasileira dos Direitos Humanos Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais (Dhesca), uma organização da sociedade civil,

Top