Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.592, de 16/05/2012

  O positivismo e o fundamentalismo de mercado de Julian Simon e dos céticos do clima, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Uma imagem e mil palavras, artigo de Efraim Rodrigues Rio+20, O Desafio da Sustentabilidade, artigo de Ana Paula de Carvalho Os deletérios impactos da crise nuclear no Japão, artigo de Paulo Marques População mundial já consome 50% mais recursos naturais que a capacidade do planeta Consumo cada vez maior

O positivismo e o fundamentalismo de mercado de Julian Simon e dos céticos do clima, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] O positivismo e o fundamentalismo de mercado buscam vender “gato por lebre” e acabam enganando muitas pessoas de boa intenção. Com um discurso pseudo-técnico e cientificista tentam se identificar com grandes cientistas do passado, mas, na verdade, são versões enganosas e inconsequentes. Portanto, é preciso esclarecer os falsos parentescos entre a ciência séria e os céticos do clima. Os pensadores iluministas, do século XVIII, e os socialista utópicos, do início

Uma imagem e mil palavras, artigo de Efraim Rodrigues

[EcoDebate] Uma coluna falando sobre como a água é rara e essencial causaria seu corte imediato na maioria dos jornais. É aborrecido. No entanto, Jack Cook, um funcionário do Centro de Oceanografia de Woods Hole, de quem não havia ouvido falar, nesta semana teve a ideia genial de criar uma imagem que mostra a importância do aborrecido clichê, com uma imagem da Terra com uma pequena esfera de água cobrindo uns

Rio+20, O Desafio da Sustentabilidade, artigo de Ana Paula de Carvalho

  [Ecodebate] É notável que o Brasil não avançasse após a ECO 92 e que nem irá avançar no desenvolvimento sustentável, mas a maior decepção é inviabilizar o país nas áreas ambientais e sociais através de uma economia predatória e usurpadora, ameaçando a democracia e burlando a constituição. É fato e urgente o resgate dos debates para a integração da tríade: ambiente, sociedade e economia (nesta ordem) para o desenvolvimento sustentável,

Os deletérios impactos da crise nuclear no Japão, artigo de Paulo Marques

  RESUMO O artigo aborda o acidente nuclear no Japão em 11 de março de 2011. Em decorrência do terremoto seguido de tsunami, foram danificados três dos seis reatores existentes no complexo Daiichi-Fukushima. Ocorreram explosões, seguidas da liberação de materiais radiativos ao meio ambiente. São mostrados os efeitos danosos nos casos da exposição do homem a radiações.  Comenta-se a existência do principal nó górdio da geração nucleoelétrica, que é a produção

População mundial já consome 50% mais recursos naturais que a capacidade do planeta

  A população mundial está consumindo 50% mais recursos naturais do que o planeta pode oferecer. Segundo o Relatório Planeta Vivo, divulgado ontem (15), pela rede ambiental WWF, o crescimento da população e o consumo excessivo são os maiores responsáveis pela pressão sobre o meio ambiente. O Brasil está acima da média mundial na relação entre a demanda e a capacidade de regeneração do ambiente. Segundo o documento, todas as economias emergentes

Consumo cada vez maior e utilização de mais recursos por população crescente aumenta a pressão sobre o planeta

  A demanda cada vez maior por recursos por uma população crescente está causando uma enorme pressão sobre a biodiversidade do planeta e ameaça nosso futuro em termos de segurança, saúde e bem-estar. É o que revela a edição de 2012 do Relatório Planeta Vivo da Rede WWF, principal pesquisa bianual sobre a saúde do planeta, lançado hoje pelo WWF. Produzido em colaboração com a Sociedade Zoológica de Londres e a Global

Carta Pública e Petição dos atingidos pelo monocultivo do eucalipto no Extremo Sul e Sudoeste da Bahia

  Abaixo-assinado CARTA DOS ATINGIDOS PELA EXPANSÃO DA VERACEL, SUZANO E FÍBRIA NA BAHIA. Para:Ministério Público Federal CARTA DOS ATINGIDOS PELA EXPANSÃO DA VERACEL, SUZANO E FÍBRIA NA BAHIA. É com pesar que as entidades que compõem os fóruns: SOCIOAMBIENTAL DO EXTREMO SUL, DO SUDOESTE DA BAHIA E DE LUTA POR TERRA, TRABALHO E CIDADANIA DA MICRO REGIÃO SUL DA BAHIA E O VICARIATO SUL DA DIOCESE DE ITABUNA recebem a

Cúpula dos Povos por Justiça Social e Ambiental: O que está em jogo na Rio+20

  Pela unidade e a mobilização do povos, em defesa da vida e dos bens comuns, justiça social e ambiental contra a mercantilização da natureza e a "economia verde" A um mês da conferência das Nações Unidas Rio +20, os povos do mundo não veem resultados positivos no processo de negociação que está ocorrendo na conferência oficial. Ali não se está discutindo um balanço do cumprimento dos acordos alcançados na Rio 92,

Museu Goeldi lança o Censo da Biodiversidade

  A instituição propõe uma ferramenta que permitirá aos pesquisadores, gestores ambientais e à sociedade em geral acompanhar o avanço do estado do conhecimento sobre a biodiversidade da Amazônia. Quantas espécies existem na Amazônia? "Parece uma pergunta fácil, mas é muito difícil responder quantas espécies existem aqui na Amazônia. É uma questão muito dinâmica, que depende de vários fatores. A todo tempo são descobertas novas espécies", responde a pesquisadora do Museu Paraense

Indígenas e quilombolas perdem conquistas e são cada vez mais vítimas de violência

  A Comissão Pastoral da Terra (CPT) lançou nesta semana o Relatório Conflitos no Campo Brasil 2011. O documento revela que em relação a 2010 aumentou muito o número de ameaçados de morte - 117%.  O relatório é lançado anualmente pela CPT e, nesta edição, faz uma homenagem e ao mesmo tempo um apelo trazendo na capa a foto do casal Maria do Espírito Santo e José Claudio Ribeiro, assassinados no

Código Florestal: Veto à degradação ambiental, artigo de Márcio Fernando Elias Rosa

  [O Estado de S.Paulo] Decorre da Constituição de 1988 a certeza de que a ordem econômica é fundada, de um lado, na livre-iniciativa - típica do modelo capitalista de produção -, mas, de outro, em princípios e valores claramente socializadores, como a valorização do trabalho humano, a função social da propriedade, a redução das desigualdades regionais e sociais, a busca do pleno emprego e a defesa do meio ambiente, tudo

Perfídia contra o Código Florestal, artigo de José Eli da Veiga

  [Valor Econômico] Qual será o limite de desfaçatez dos que sonham com uma lei que legitime os desmatamentos criminosos dos últimos 12 anos e ainda torne desprotegidas as áreas úmidas, os manguezais, as margens dos rios, as encostas e os topos de morro? Agora se valem de reles blefe para chantagear a presidente Dilma: aumento dos preços alimentares decorrente de diminuição da área cultivada, caso não seja sancionado o projeto da

Projeto Porto Sul, BA: Arsênio pode contaminar peixes, dizem especialistas

  Especialistas que se debruçaram sobre o projeto do Porto Sul da Bahia apontam riscos de contaminação de peixes por arsênio - inclusive para consumo humano - e ameaças à presença de baleias-jubarte na região. Para eles, o estudo de impactos ambientais (EIA-Rima) tem um diagnóstico incompleto dos problemas e não propõe soluções adequadas. Matéria em Valor Econômico. Depois da desistência de construir o porto em Ponta da Tulha, primeiro lugar selecionado

‘Estamos perdendo o planeta’, diz Kumi Naidoo, diretor do Greenpeace, em entrevista

  O movimento ambientalista está perdendo o ímpeto, e governos de todo o mundo ignoram sua responsabilidade de desacelerar a mudança climática. O diretor do Greenpeace, Kumi Naidoo, porém, continua otimista. Nesta entrevista, ele explica sua nova visão de um mundo sustentável --e como o papa pode ajudar. Entrevista de Stefan Schultz, Der Spiegel. Políticos e líderes empresariais gostam de falar sobre a nova era da economia verde. Mas, na realidade, a

Milhares de pelicanos morrem devido ao aquecimento das águas da costa do Peru

  De várias semanas para cá, não há um dia no Peru que passe sem que apareça o corpo de um pelicano morto em uma das inúmeras praias do país. Segundo as autoridades, mais de 5.000 pássaros já encalharam desde o final de março, ao longo dos mil quilômetros de litoral que separam Piura, ao norte, da capital Lima. Matéria de Chrystelle Barbier, Le Monde. Uma calamidade que se soma à misteriosa

Ásia corre o risco de ver deflagrada uma guerra da água; Planos da China de usar rios que nascem no Tibete alarmam os países vizinhos

  Atravessando o planalto do Tibete, cinco grandes rios - Indus, Brahmaputra, Irrawaddy, Salween e Mekong - carregam a água das geleiras dos Himalaias e das monções que abastece 1,3 bilhão de pessoas em vários países do Sudeste da Ásia. Agora, no entanto, este fornecimento está ameaçado pelos planos da China e de outros países da região de construir usinas, barragens e desvios em seu curso, o que pode gerar o

Top