Relatório da ONU sobre o Desenvolvimento dos Recursos Hídricos-2021

  Relatório da ONU sobre o Desenvolvimento dos Recursos Hídricos-2021 Relatório tem como tema o "Valor da Água" e traz um panorama atualizado da situação dos recursos hídricos em diferentes regiões do mundo Por Thiago Perdigão O consumo de água doce aumentou em 6 vezes no último século e continua a avançar a uma taxa de 1% ao ano, fruto do crescimento populacional, do desenvolvimento econômico e das alterações nos padrões de consumo. A

A hidro hegemonia chinesa

  A hidro hegemonia chinesa, artigo de José Eustáquio Diniz Alves “Há um ditado tibetano que diz: ‘A tragédia deve ser utilizada como uma fonte de força’. Não importa que tipo de dificuldade, quão dolorosa é a experiência, se perdemos a nossa esperança, esse será o verdadeiro desastre”. Dalai Lama (1935 -) [EcoDebate] A água é uma riqueza da Terra, um bem escasso e desigualmente distribuído. Nenhuma espécie animal ou vegetal consegue viver sem água. Porém,

Água: no eixo central nos cenários de conflito no mundo, por Sucena Shkrada Resk

    Água: no eixo central nos cenários de conflito no mundo, por Sucena Shkrada Resk A água, apesar de ser um direito humano, tem sido menosprezada através dos séculos no planeta. Experiências que exemplificam este extremo são vivenciadas diariamente por meio de conflitos contemporâneos com relação aos recursos hídricos, cada vez mais escassos, em nações principalmente da África, do Oriente Médio e na Ásia. As causas mesclam origens climáticas, geográficas, de intervenções de

Terra Indígena Lagoa da Encantada, do povo Jenipapo Kanindé: Uma guerra de baixa intensidade em defesa da água

  Por Renato Santana, Ascom/Cimi | Jornal Porantim 403, março de 2018     A Pecém Agroindustrial S.A é uma das empresas do Grupo Ypióca. Localizada em Aquiraz, município situado a 32 km de Fortaleza (CE), a empresa produz papel e papelão; assim como no caso da cachaça, carro chefe do grupo desde o século XIX, a água é a matéria-prima na produção de 70 toneladas por dia em bobinas de papel. Alegando prejuízo

Eventos internacionais evidenciam interesses e contradições dos discursos de acesso à água e de preservação dos mananciais

  Revista Radis, Número 188, Maio 2018  (Foto: Sylvain Liechti / ONU) Essência da vida no planeta, recurso natural indispensável. Direito humano ou mercadoria do futuro. Acesso à água, preservação dos mananciais. Disputas que têm a água no centro das questões. Dois eventos paralelos, manifestações e documentos globais mostraram que é preciso construir uma ponte sobre o fosso entre os que veem a água como insumo e fonte de riqueza e os que a

Água: A luta em defesa do direito

  Água: A luta em defesa do direito Revista Radis, Número 188, Maio 2018 Cerca de dois quilômetros em linha reta separavam os participantes do Fórum Alternativo Mundial da Água (Fama 2018) do 8º Fórum Mundial das Águas (FMA), realizados simultaneamente em Brasília. Se, geograficamente, a distância entre esses dois pontos era pequena, no campo das ideias havia um abismo estabelecido pela resposta a uma pergunta: Afinal, de quem é a água? De

A militante do Movimento dos Atingidos por Barragens Andreia Neiva fala dos conflitos pela água em Correntina, oeste da Bahia

  Por André Antunes - EPSJV/Fiocruz A cidade de Correntina, no oeste da Bahia, ganhou as manchetes dos jornais no final do ano passado, depois que mais de 10 mil pessoas – cerca de um terço da população do município – saíram às ruas para protestar contra o uso da água de rios para irrigação de grandes propriedades rurais da região. O protesto aconteceu nove dias depois que um grupo de mil

Pesquisador da Fiocruz Pernambuco fala sobre o protesto em Correntina (BA) contra o uso indiscriminado de água para irrigação

  Entrevista: André Monteiro ‘Fundamentalmente, foi a omissão do Estado que levou a isso’   No dia seguinte ao feriado de Finados, em 2 de novembro, vários jornais denunciaram a "invasão" de pessoas nas Fazendas Igarashi e Curitiba, no distrito de Rosário, município de Correntina (BA), mostrando máquinas, instalações e pivôs – equipamentos que tiram a água dos mananciais – quebrados e incendiados. O que não foi evidenciando, no entanto, é que milhares de

O que levou 10 mil pessoas às ruas de Correntina (BA)?

    Texto e vídeo por André Monteiro, da Fiocruz / Recife. Insurgência, é um filme que proporciona um mergulho de 5 minutos na manifestação do dia 11 de novembro de 2017 contra a omissão do poder público diante da exploração de água pelo agronegócio no oeste baiano. Em meio às palavras de ordem e cartazes em defesa do Rio e das águas, uma grito transborda: "não somos terroristas". Uma reação à forma como

Água põe fogo no campo, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] Aproximadamente mil pessoas entraram nas fazendas Igarashi e Curitiba em Correntina, Bahia, quebraram os pivôs centrais de irrigação das empresas e derrubaram as instalações elétricas. Bastou para que a mídia falasse em vândalos, invasores, e a senadora Ana Amélia chegou a falar em exército de Lula no Senado, referindo-se ao MST. Quanta estupidez na boca de uma só senadora! O MST não estava lá e nem precisava, porque a reação foi

O colapso da Bacia Hidrográfica do Rio Paraguaçu e o eminente conflito entre os usuários

  CPT Na segunda-feira (23), o Instituto Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos – INEMA decretou a suspensão de 50% do volume outorgado para o rio Utinga e todos seus afluentes, exceto para consumo humano e dessendentação animal. A intervenção, por meio da Portaria 15.068, aconteceu durante toda semana e atingiu também os produtores com bombas não licenciadas, acima de 5 CV (cavalos de potência).   (Por Claudio Dourado - CPT Bahia, Equipe

Hidronegócio: privatização da Eletrobras, privatização das águas, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] Há tempos o hidronegócio busca mecanismos de privatização das águas brasileiras. Constitucionalmente tidas como um bem da União, nossas águas não podem ser privatizadas. A Constituição Federal no artigo 20, inciso III, estabelece que são bens da União os lagos, rios e quaisquer correntes de água em terrenos de seu domínio, ou que banhem mais de um Estado, sirvam de limites com outros países, ou se estendam a território estrangeiro

Água, o grande desafio, artigo de Amyra El Khalili

Água, o grande desafio Geopolítica da Água: Água para a Guerra – Água para a Paz "Quando lidamos com o meio ambiente não podemos tratar deste direito fundamental como se fosse um produto empresarial, uma mercadoria, quando contratos e regras são determinados a portas fechadas em reuniões entre pares. Pelo contrário, devem acontecer com o coletivo da sociedade" Amyra El Khalili O Fórum Internacional de Gestão Ambiental (FIGA 2010) – Água, o Grande Desafio,

Água, Energia e Alimentos, artigo de Aroldo Cangussu

    [EcoDebate] Nesses tempos de aquecimento global, esses três temas estão permanentemente presentes nas preocupações gerais. Equipes de futurólogos – engenheiros, advogados, médicos, técnicos, cientistas – trabalhando para governos e grandes empresas de alcance internacional se debruçam diuturnamente sobre os possíveis cenários mundiais e o que se pode fazer em cada um deles. A interconexão entre a água, energia e alimentos (também chamada de “stress nexus”) é a questão mais vital em

Comissão Pastoral da Terra (CPT) mostra aumento de 26% nos conflitos por água no país

    O número de conflitos em zonas rurais por disputa de água foi recorde no ano passado, com 127 casos envolvendo 42.815 famílias e 214 mil pessoas, conforme o relatório Conflitos no campo 2014, da Comissão Pastoral da Terra (CPT), divulgado ontem (13), segundo o qual houve aumento de 26% em comparação a 2013 nas disputas pelo recurso hídrico, quando foram registrados 101 casos, o mais alto número até então. A

2014 bate recorde de conflitos pela água e famílias envolvidas

  Desde 2002, a Comissão Pastoral da Terra (CPT) faz o registro dos Conflitos pela Água no campo. Antes desta data, já desde o início da publicação do Conflitos no Campo Brasil, em 1985, entre os conflitos por terra registravam-se os conflitos gerados pelas barragens para construção de hidrelétricas ou outros pequenos açudes. A decisão de registrar distintamente deu-se, exatamente, pelos cenários desenhados à época, tanto em nível nacional, como internacional,

No entorno da maior hidrelétrica de São Paulo, Ilha Solteira pede água

  Por José Eduardo Bernardes, Thaís Aleixo, de A Pública   Como a cidade erguida em torno da maior hidrelétrica de São Paulo exemplifica os conflitos pelo uso da água em tempo de estiagem   As usinas hidrelétricas, instaladas em grandes cursos de rio por todo o País, representam a maior fatia da geração de energia no Brasil, com 62,8% de toda a capacidade instalada. Com a estiagem que acomete o País, principalmente a região

Relatório da ONU adverte para conflitos provocados por dramática escassez futura de água

  Relatório da ONU adverte para conflitos provocados por dramática escassez futura de água Relatório preparado pela Universidade da ONU e pelo Escritório para Desenvolvimento Sustentável afirma que em 10 anos demanda será maior que a quantidade de água existente em 48 países. Por Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York. A ONU alertou que "o mundo deve alcançar as metas internacionais sobre a água para evitar conflitos que possam surgir do desespero". Um

Brasil vive um conflito por água a cada quatro dias

  A construção de barragens, como a da hidrelétrica de Belo Monte, intensificam conflitos de água no país As disputas por recursos hídricos no Brasil atingiram um novo recorde histórico em 2013, segundo dados preliminares do levantamento anual feito pela Comissão Pastoral da Terra (CPT), obtidos com exclusividade pela BBC Brasil. Foram identificados 93 conflitos por água em 19 Estados, o maior desde 2002, quando eles passaram a ser monitorados pelo órgão, que

Privatização das águas e a desilusão dos pescadores artesanais. Entrevista com Elionice Sacramento

  Com a privatização das águas, “não só os pescadores serão prejudicados, mas a sociedade de modo geral, porque vai haver um processo de diminuição da pesca artesanal”, adverte a integrante do Movimento dos Pescadores e Pescadoras artesanais. Foto: http://bit.ly/1fNDm5V Responsável por 70% da produção de pescado no país, a pesca artesanal está ameaçada pelo Projeto do Ministério da Pesca e da Aquicultura, denominado pelo movimento dos pescadores e pescadoras tradicionais de “privatização das

Top