Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.293, de 04/03/2011

A ‘desgraça’ da droga, artigo de Anchieta Mendes Esther Vivas: 'Comemos o que nos dizem as grandes empresas agroalimentares' Liberação de obras de Belo Monte sem redução de impactos é carta branca para o caos na região, diz MPF Nota de repúdio do Movimento Xingu Vivo para Sempre: Covardia, irresponsabilidade e sanha ditatorial TKCSA: População denuncia problemas ambientais e de saúde provocados por siderúrgica Brasília: Crianças e adolescentes continuam trabalhando no lixão da Estrutural Combate à

A ‘desgraça’ da droga, artigo de Anchieta Mendes

[EcoDebate] Encontros, reuniões, seminários, conselhos, comissões, grupos de trabalho, palestras, manchetes, notas de jornais, opiniões, críticas, rezas, e tantas outras manifestações de autoridades ou prováveis mestres; alvoroço, estatísticas, demagogia que se espraia por conta do problema, lágrimas de mães, fuga de pais, é uma verdadeira calamidade que se instaura e se instala por todos os cantos do país e do mundo. É a droga, de qualquer nome, qualidade, quantidade e uso,

Esther Vivas: ‘Comemos o que nos dizem as grandes empresas agroalimentares’

Esther Vivas é membro do Centro de Estudos sobre Movimentos Sociais de la Universitat Pompeu Fabra en Barcelona, ativista e co-autora de livros como Del campo al plato (Icaria editorial, 2009) o Supermercados, no gracias (Icaria editorial, 2007), entre outros. Comprar em uma grande superficie um kilo de açúcar, um litro de leite ou um pacote de bolachas pode parecer um ato dos mais comuns. Mas, sob esta aparencia

Liberação de obras de Belo Monte sem redução de impactos é carta branca para o caos na região, diz MPF

Derrubada da decisão que exigia o cumprimento de ações de minimização dos impactos socioambientais da hidrelétrica pode causar prejuízos irreparáveis, afirmam procuradores da República no Pará A decisão do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1) que liberou a instalação do canteiro de obras da hidrelétrica de Belo Monte sem o cumprimento de ações de prevenção e redução dos impactos socioambientais do projeto - as chamadas condicionantes foi considerada temerária pelo

Nota de repúdio do Movimento Xingu Vivo para Sempre: Covardia, irresponsabilidade e sanha ditatorial

O presidente do TRF1, Olindo Menezes, derrubou nesta quinta (3) a liminar da Justiça Federal que suspendeu o licenciamento das obras de Belo Monte. Correu para atender ordens da Advocacia Geral da União, que não demonstra menor pudor ou escrúpulos ao tratorar o Estado de Direito e violar as leis ao sabor dos interesses de seus “coronéis” palacianos. Mais uma vez, o TRF1 utilizou a Suspensão de Segurança, instrumento criado nos

TKCSA: População denuncia problemas ambientais e de saúde provocados por siderúrgica

Em protesto, moradores de redondezas da siderúrgica TKCSA denunciam problemas de saúde. Secretaria do Ambiente promete nova audiência pública para responder às denuncias. Em frente à sede da Secretaria de Estado do Ambiente do Rio de Janeiro (SEA) e do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Aurora Lins (56) exibe uma toalha de rosto suja de sangue. De acordo com a moradora de Santa Cruz,

Brasília: Crianças e adolescentes continuam trabalhando no lixão da Estrutural

O inquérito do Ministério Público do Trabalho (MPT) sobre a existência de exploração do trabalho infantil no lixão da Estrutural, comunidade pobre de Brasília, se arrasta há quase um ano e nenhuma ação efetiva para reverter a situação foi adotada até agora. Ontem (4), após audiência no MPT, representantes do Serviço de Limpeza Urbana do Distrito Federal (SLU) e da empresa Valor Ambiental Ltda, responsáveis pela operação do aterro sanitário, assumiram

Combate à inflação dos alimentos deve ser de longo prazo e focar pequeno produtor, dizem entidades

Diante da volatilidade dos preços dos alimentos, a tendência dos países da América Latina é adotar medidas de curto prazo para conter a inflação e deixar de lado ações com foco no produtor e na estrutura agrícola. É o que constatou um estudo da Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (Cepal), da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) e do Instituto Interamericano de Cooperação

Sexta extinção em massa: Cientistas apontam que taxa de extinção de espécies tem aumentado

Estima-se que cerca de 4 bilhões de espécies tenham vivido na Terra. Desse total que evoluiu no planeta nos últimos 3,5 bilhões de anos, nada menos do que 99% deixaram de existir. O número pode impressionar, mas não envolve nada anormal e demonstra como a extinção de espécies é algo comum e equilibrado pela própria especiação, o processo evolutivo pelo qual as espécies se formam. Eventualmente, esse balanço deixa de existir

Domínio do ciclo de produção de urânio não é comercialmente justificável, diz Goldemberg ao Inovação Unicamp

O Brasil deverá investir R$ 3 bilhões, em oito anos, na construção de duas novas fábricas nacionais, capazes de fazer todo o ciclo de produção de urânio para abastecimento das usinas nucleares nacionais. O anúncio, feito pelo ministro de Minas e Energia, Edson Lobão, foi noticiado pelo jornal Valor Econômico em 4 de fevereiro, um dia depois da apresentação do Plano Nacional de Mineração 2030

Há terras disponíveis para ampliar a produção sem aumentar o desmatamento

Trabalhos científicos contestam premissas de relatório de Aldo Rebelo sobre Código Florestal e mostram que área agrícola poderia dobrar com adoção de tecnologias simples e sem a abertura de novas áreas. Estudo ainda inédito de pesquisadores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq/USP) confirma que existem terras suficientes no Brasil para multiplicar a produção agropecuária sem que seja necessário expandir o desmatamento. De

Lei prevê mais rigor e banimento de variedades de agrotóxicos em SP

As atividades que envolvem a produção, comercialização, uso e descarte de embalagens de agrotóxicos serão regulamentadas no estado de São Paulo. Nesta terça-feira (01), a Assembleia Legislativa aprovou o Projeto de Lei (PL) 281/2010, que cria um sistema de fiscalização mais rígido neste mercado. De autoria do deputado, Raul Marcelo (Psol) – que encerra seu mandato agora em março – o PL aguarda ser sancionado pelo governador Geraldo Alckmin

Via Campesina denuncia riscos da Mina de Urânio e Fosfato de Itataia, no Ceará

Durante toda a semana, 500 mulheres da Via Campesina no Ceará se mobilizam para chamar atenção da população e dos governos sobre os efeitos da Mina de Urânio e Fosfato de Itataia, na região de Santa Quitéria no Ceará. A mobilização faz parte da Jornada de Lutas das Mulheres da Via Campesina que denuncia os impactos para a saúde humana e para o ambiente do uso dos agrotóxicos e aponta a

MS: Indígenas são explorados em condições degradantes

Fiscalização flagrou 16 índios Terena na Fazenda Vargem Grande, que fica a 10 km na Aldeia Lalima, no município de Miranda (MS). Grupo estava há 15 dias no local e dormia em barracos precários de lona, cobertos com folha de bacuri Reportagem de Bianca Pyl, da Agência de Notícias Repórter Brasil. Um grupo de 16 índios foi encontrado em situação análoga à escravidão na Fazenda Vargem Grande, que

Amazônia terá menos chuva e ficará mais seca no século 21, diz relatório do INCT

Diminuição de chuvas na Amazônia e no Nordeste do Brasil é um dos cenários projetados pelo relatório de atividades do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para Mudanças Climáticas (INCT-MC), realizadas entre 2009 e 2010. O relatório já está disponível no site do órgão desde a semana passada, aqui, nas versões em português e inglês. A reportagem é de Elaíze Farias e publicada pelo jornal A Crítica, 02-03-2011. Segundo os novos cenários climáticos

Seca amazônica de 2010 é a mais severa do século. Entrevista com Paulo Brando (Ipam)

A seca registrada na floresta amazônica no ano passado foi ainda mais devastadora do que a de 2005, considerada, até então, a mais agressiva dos últimos cem anos. Segundo o pesquisador do Instituto de Pesquisa Ambiental da Amazônia (Ipam), Paulo Brando, responsável pelo estudo, dois ciclos climáticos causam secas na floresta: o El Niño e o aquecimento do Atlântico Norte. Em entrevista à IHU On-Line, concedida por telefone, ele explica que

Shell quer usar tecnologia que pode contaminar águas subterrâneas para extrais gás de uma região da África do Sul

Shell encontra resistência para explorar gás natural na África do Sul - Técnica conhecida como fratura hidráulica pode contaminar águas subterrêneas de região onde já ocorre stress hídrico A Shell quer usar uma tecnologia intensiva que pode contaminar as águas subterrâneas para extrais gás de uma região semi desértica da África do Sul, mas executivos da gigante internacional do petróleo disseram nesta quinta que as pessoas que vivem na área não

Top