Ibama autua em R$ 30,6 milhões fazenda de líder dos arrozeiros da Raposa Serra do Sol

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) autuou ontem (9), por degradação do meio-ambiente, a fazenda Depósito, do prefeito de Pacaraima (RR), Paulo César Quartiero. Além de aplicar quatro multas que, somadas, atingem R$ 30,6 milhões, o órgão decidiu embargar as atividades econômicas da propriedade. O embargo imposto pelo Ibama vai vigorar até que a multa seja paga e os problemas ambientais, reparados. Por Alex

Baía de Sepetiba, RJ: Pescadores denunciam siderúrgica por crime ambiental e contra os direitos humanos

Pescadores da Baía de Sepetiba, no Rio de Janeiro, vão denunciar internacionalmente a empresa alemã Thyssen-Krupp por danos ao meio ambiente e violação aos direitos humanos. Controladora da Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), a empresa está sendo acusada de inviabilizar a pesca na região, prejudicando mais de oito mil famílas. Por causa das obras do complexo siderúrgico, orçado em R$ 8 bilhões e que deve ser inaugurado no próximo ano,

ONGs criticam propostas do governo e do Congresso para Amazônia

Representantes de organizações não-governamentais (ONGs) ambientalistas estão recolhendo assinaturas durante a 3° Conferência Nacional do Meio Ambiente contra propostas do Executivo e do Legislativo, que, segundo eles, vão aumentar a grilagem e a exploração ilegal dos recursos naturais da Amazônia. Por Luana Lourenço, da Agência Brasil. 1231

O planeta tem pressa. Aquecimento global: 50 perguntas e respostas

O planeta tem pressa. Aquecimento global: 50 perguntas e respostas Até mesmo os mais incrédulos já concordam: a temperatura da Terra está subindo e a maior parte do problema é provocada por ações do homem, como a queima de combustíveis fósseis. Ainda persistem divergências acerca do tamanho do impacto sobre a vida humana. As soluções também são controversas. VEJA listou 50 perguntas e respostas que vão ao centro da questão. O

Os índios têm direito à demarcação de suas terras, artigo de Frei Gilvander Moreira

[EcoDebate] A Reserva Raposa Serra do Sol é chamada pelos nossos parentes indígenas "Nossa Terra-Mãe"; está situada no estado de Roraima, ao norte do Brasil, na fronteira com Venezuela e Guiana. Nela vivem 18.992 indígenas dos povos Macuxi, Wapixana, Taurepang, Patamona e Ingarikó, distribuídos em 194 comunidades. Ocupa 7% da extensão do estado de Roraima; antigamente era 100% habitada pelos povos indígenas. Vinte e um indígenas da "Nossa Terra-Mãe" já

RS: O Zoneamento da Silvicultura já nasce morto, artigo de Marcelo Machado Madeira

Adital - Como membro do Conselho Estadual do Meio Ambiente, (onde represento o IBAMA), não posso me omitir a fazer alguns comentários sobre o teor da proposta de Zoneamento Ambiental da Silvicultura (ZAS) aprovada na noite (!) do último dia 09 de abril pelo referido Conselho. A forma como foi votada e aprovada é um capítulo à parte e, por si só, merecem uma análise mais profunda em outra oportunidade.

O clima, no meio dos vendavais, artigo de Washington Novaes

[O Estado de S.Paulo] Até amanhã estará sendo realizada em Brasília a III Conferência Nacional do Meio Ambiente, que tem como um de seus objetivos aprovar propostas que serão levadas ao Comitê Interministerial de Mudança do Clima, para serem incluídas no plano nacional dessa área. Segundo disse o ministro Celso Amorim na última reunião nessa área no plano internacional, "o Brasil aprimorou suas políticas e propostas para reduzir emissões, de

Conjuntura da Semana. Uma leitura das Notícias do Dia do IHU de 01 a 06 de maio de 2008

A análise da conjuntura da semana é uma (re)leitura das ‘Notícias do Dia’ publicadas, diariamente, no sítio do IHU. A presente análise toma como referência as "Notícias" publicadas de 01 a 06 de maio de 2008. A análise é elaborada, em fina sintonia com o IHU, pelos colegas do Centro de Pesquisa e Apoio aos Trabalhadores - CEPAT - com sede em Curitiba, PR, parceiro estratégico do Instituto Humanitas Unisinos

Reino Unido desperdiça R$33 bi em alimentos por ano

Estima-se que esse desperdício custe entre R$1,3 e 2 mil por ano para cada família britânica SÃO PAULO - Um novo estudo analisou a quantidade de comida jogada fora nos lixeiras públicas do Reino Unido e encontrou que todo ano os ingleses desperdiçam cerca de 10 bilhões de libras em alimentos (R$ 33 bilhões), segundo o jornal The Independent. Do Estadao.com.br, com Agências Internacionais, quinta-feira, 8 de maio de 2008, 21:59.

Top