Interpol prende 200 em 12 países em ação internacional contra a extração e o tráfico ilegal de madeira

    Operação foi realizada em 12 países A Interpol anunciou a prisão de quase 200 pessoas em uma operação internacional de larga escala contra a extração e o tráfico ilegal de madeira. A ação, conduzida em 12 países da América Central e do Sul - entre eles o Brasil -, durou três meses e resultou na apreensão de US$ 8 milhões (R$ 15,6 milhões) em madeira. A agência internacional de polícia criminal disse que

Justiça do Mato Grosso abre mais de 130 processos por crimes ambientais

  Madeira apreendida pelo Ibama. Foto de arquivo   Os réus respondem por formação de quadrilha, desmatamento ilegal e furto de madeiras de áreas protegidas. As operações Juruparis da Polícia Federal são umas das maiores deste tipo em Mato Grosso. No estado do Mato Grosso, 325 pessoas físicas e jurídicas vão responder na Justiça a 133 ações penais pelos crimes de formação de quadrilha, desmatamento ilegal, falsidade ideológica e furto de madeiras de áreas

RS: Empresa terá de pagar mais de R$ 26,5 milhões por desmatamento de 600 hectares em área de mata atlântica

    Área devastada na Serra gaúcha tem cerca de 600 hectares O Ministério Público Federal (MPF), por meio da Procuradoria Regional da República da 4ª Região (PRR4), conseguiu na Justiça a condenação de empresa gaúcha por dano ambiental perpetrado na Fazenda Faxinal, imóvel situado no interior de São Francisco de Paula (RS). A Perini & Cia. Ltda. desmatou área de mata atlântica de cerca de 600 hectares, o equivalente a 600 campos

MPF/RO processa servidores do Ibama e madeireiros por fraudes em ATPFs

    Esquema de falsificação ocorria no Ibama em Ariquemes Na semana em que se comemora o Dia Internacional de Combate à Corrupção (9 de dezembro), o Ministério Público Federal em Rondônia (MPF/RO) ingressa com uma ação civil pública de improbidade administrativa contra servidores do Ibama de Ariquemes e madeireiros, acusados de operar um esquema “gravíssimo” de adulteração das autorizações para transporte de produtos florestais (ATPFs), nas quais eram fraudados os reais valores

Denúncia: Dinheiro oriundo de desmatamento ilegal pode pagar ADM

    [Territórios Livres do Baixo Parnaíba] No dia 02 de dezembro de 2012 se encerra um prazo estapafúrdio dado pelo senhor Evandro Loeff, plantador de soja no Mato Grosso do Sul e plantador de eucalipto no Maranhão, à comunidade de São Raimundo, município de Urbano Santos. Ele pretende desmatar 945 hectares de áreas de Chapada da comunidade para fazer carvão e plantar eucalipto e deu esse prazo a comunidade para que

Madeireiros ilegais desafiam combate ao desmatamento na Amazônia

  Pequenos assentamentos são alvo do desmatamento promovido por madeireiros ilegais O desmatamento na Amazônia brasileira chegou a sua menor taxa desde 1988, em parte graças ao melhor monitoramento de atividades irregulares. No entanto, apesar da implementação de medidas mais duras, madeireiros ilegais ainda conseguem extrair madeira da selva e vendê-la como se fosse legal, apontam moradores locais. O jovem fazendeiro Fábio Lourenço de Souza mora em um assentamento conhecido como PDS Esperança,

China é o maior comprador de madeira ilegal e um grande ‘exportador’ de desmatamento, acusa ONG

    Busca da China por madeira pode esgotar florestas tropicais do mundo, acusa ONG Appetite for Destruction: China's trade in illegal timber A China é o primeiro importador, exportador e consumidor de madeira do mundo e também o maior responsável pelo esgotamento das florestas tropicais, denunciou uma ONG britânica em um relatório [Appetite for Destruction: China’s Trade in Illegal Timber] publicado nesta quinta-feira (29), em Pequim. Matéria da AFP, no UOL Notícias, com

Análise do Imazon mostra que 47% da exploração de madeira em MT é ilegal

  Mapa: Boletim do Desmatamento (SAD) (Setembro de 2012), Martins, H., Fonseca, A., Souza Jr., C., Sales, M., & Veríssimo, A. 2012. Boletim Transparência Florestal da Amazônia Legal (setembro de 2012) (p. 13). Belém: Imazon.   Metade da madeira retirada de MT é ilegal - Dado do Imazon se refere ao período entre agosto de 2010 e julho de 2011 Imagens de satélite revelam que 47% da extração de madeira em Mato Grosso entre

AP: dez pessoas são condenadas a pagar mais de R$ 3 milhões por fraude em autorização ambiental

    A decisão é resultado de ação do Ministério Público Federal no Amapá contra servidores do Ibama, empresários e pessoas ligadas a madeireiras por fraude e comercialização irregular de ATPFs Servidores do Ibama, empresários e pessoas ligadas a madeireiras terão de devolver aos cofres públicos mais de R$ 3 milhões. O montante corresponde ao valor obtido por eles com a comercialização ilegal de Autorizações de Transporte de Produto Florestal (ATPFs) para venda

PA: duas madeireiras são condenadas por desmatamento ilegal

  Desmatamento na Amazônia, em foto de arquivo   Somadas, indenizações a título de danos materiais ao meio ambiente passam de R$ 1,6 milhão. As empresas também terão que reflorestar mais de cem hectares Duas madeireiras foram condenadas pela Justiça Federal no Pará por desmatamento ilegal. A 9ª Vara Federal em Belém, especializada em questões ambientais, condenou a C&N Comércio e Exportação de Madeiras e seus dois proprietários – Carlos Antônio Dias Lourenço e

MPF/PA denuncia responsáveis pelo corte ilegal de mais de 23 mil toras de madeira na reserva extrativista (Resex) Renascer

  Toras apreendidas. Foto de arquivo Ibama Madeireira e cinco pessoas foram acusadas pelo corte ilegal de mais de 23 mil toras de madeira na reserva extrativista Renascer O Ministério Público Federal no Pará (MPF/PA) denunciou à Justiça uma madeireira e cinco pessoas como responsáveis pela extração ilegal, na Reserva Extrativista (Resex) Renascer, no noroeste do Estado, de 64,5 mil metros cúbicos de madeira – mais de 23 mil toras, volume suficiente para

MPF/MT denuncia seis por extração ilegal de madeira na Terra Indígena (TI) do povo Kayabi

  Madeira ilegal. Foto de arquivo Ibama Os acusados também foram denunciados por uso de motosserra em florestas sem licença da autoridade competente, furto e porte ilegal de armas O Ministério Público Federal em Mato Grosso (MPF/MT) denunciou, nesta quinta-feira, 28 de junho, seis pessoas por explorarem ilegalmente madeiras na Terra Indígena (TI) do povo Kayabi, em Apiacás (MT). O crime foi descoberto durante uma fiscalização da Polícia Federal, no dia 5 de junho

Roraima: MPF e PF deflagram operação de combate a grilagem e desmatamento ilegal

  Investigação aponta uma grande rede de corrupção e fraude. A área autorizada para extração de madeira equivale a 56 mil caminhões carregados suficientes para percorrer São Paulo/Brasília Foi deflagrada nesta madrugada pelo Ministério Público Federal e Polícia Federal a Operação Salmo 96:12 que visa coibir a grilagem de terras e o desmatamento ilegal no estado de Roraima. Vários mandados de prisão e busca e apreensão foram cumpridos inclusive em órgãos públicos.

MPF/PA denuncia madeireiros em assentamento de extrativistas assassinados

  Três madeireiras que haviam sido acusadas por Zé Cláudio e Maria, além de seus sócios administradores à época, podem ser réus em processo de crimes ambientais O Ministério Público Federal (MPF) denunciou à Justiça Federal em Marabá (PA) as empresas Tedesco Madeiras Ltda, Madeireira Eunápolis Ltda e Madeireira Bom Futuro Ltda pela exploração ilegal dos recursos florestais do assentamento Praialta Piranheira, em Nova Ipixuna, Pará, onde foram assassinados no ano passado

Indústria do aço deixará de usar carvão de desmatamento ilegal

  Conforme protocolo assinado em Brasília, a indústria nacional do aço compromete-se a eliminar, nos próximos quatro anos, o consumo de carvão vegetal de origem ilegal. A partir de 2016, todo carvão vegetal necessário à produção de aço terá que ser proveniente de florestas plantadas pela própria indústria siderúrgica A indústria nacional do aço se comprometeu em eliminar, ao longo dos próximos quatro anos, o consumo de carvão vegetal de origem ilegal.

Ibama desvenda esquema que ‘esquentou’ 29,8 mil m3 de madeira de desmatamento no MT

  Uma única madeireira, com endereço fictício numa sala comercial de 250 m² em Sinop, utilizou Guias Florestais fraudadas para legalizar mais de 29,8 mil m³ de madeira de desmatamento ou extraída irregularmente de florestas em diversos municípios no norte do Mato Grosso, como Feliz Natal, Cláudia, Alta Floresta, Marcelândia, Vera e Cotriguaçu. Esse volume equivale a cerca de 1.200 caminhões cheios.   Depois de desvendar o esquema, que pode ter movimentado em

No Pará 56 propriedades são notificadas a retirar o gado criado em área desmatada ilegalmente

  O Ibama notificou 56 propriedades a retirar o gado de áreas desmatadas ilegalmente e embargadas anteriormente em seis municípios paraenses: Itaituba, Óbidos, Alenquer, Terra Santa, Altamira e Trairão. Os desmatamentos ilegais ocorreram entre 2009 e 2011 e já havia constatação de criação de animais, mas os proprietários não puderam ser identificados no momento da ação de fiscalização. Essas áreas foram desmatadas sem autorização e não houve construção de infraestrutura. Houve somente

Ibama flagra invasão de madeireiros em floresta manejada em fase de regeneração no MT

  O Ibama interrompeu neste final de semana uma exploração ilegal de madeira em uma floresta com cerca de 1,5 mil hectares em União do Sul, a 140 km de Sinop, no norte do Mato Grosso. Na ação, os agentes ambientais apreenderam três tratores adaptados para o arraste de madeira, uma caminhonete D20 com rádio de comunicação, um caminhão-toreiro, quatro motosserras e 270 m³ de toras recém-derrubadas (o equivalente a onze

Governo do Pará assina acordo com o MPF/PA, que prevê uma série de medidas contra o carvão ilegal

  Objetivo é evitar desmatamento e trabalho escravo A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e o Ministério Público Federal no Pará (MPF) assinaram nesta quarta-feira, 8 de fevereiro, acordo que prevê uma série de medidas para intensificar a fiscalização sobre a atividade das carvoarias fornecedoras de insumo para siderúrgicas do polo Carajás. A produção ilegal do carvão é responsável por grande parte do desmatamento e do trabalho escravo no Estado. Pelo

Ibama flagra desmatamento de vegetação nativa da Mata Atlântica na área de amortecimento do Parque Nacional do Caparaó/ES

  Agentes do Ibama flagraram desmatamento de vegetação nativa da Mata Atlântica na área de amortecimento do Parque Nacional do Caparaó/ES, sendo o dono da propriedade multado em R$ 63 mil. Segundo a equipe de fiscalização, que contou com apoio dos técnicos do Iema, o proprietário estaria fazendo loteamentos no espaço para construção de casas, o que é proibido por lei por ser tratar de área de preservação permanente. A área atingida

Top