Manejo de Pastagem Ecológica e a produção de água, artigo de Jurandir Melado

Manejo de Pastagem Ecológica e a produção de água. (*) Jurandir Melado [EcoDebate] Como os pecuaristas podem contribuir na produção de água e de passagem recuperar e aumentar a produtividade das pastagens, melhorar a saúde e bem-estar dos animais e se livrar da pecha de inimigos do Meio Ambiente. O verão 2014-2015 provavelmente ficará marcado como o período em que a consciência da população brasileira despertou definitivamente para necessidade de se tratar

Recuperação de pastos pode melhorar reservatórios do Sistema Cantareira, diz pesquisa

    Pesquisa da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) mostra que a existência de água no Sistema Cantareira depende diretamente da recuperação de áreas de pastagens no local. Segundo o autor da pesquisa, Oscar Sarcinelli, paisagens cobertas por vegetação têm maior capacidade de proteger o solo contra o impacto da chuva. “O objetivo da pesquisa foi analisar medidas direcionadas à conservação da água na região do Sistema Cantareira”, explicou Sarcinelli. “Há várias propostas: recuperar

BNDES e MMA lançam programa para recuperação da Mata Atlântica e outros biomas

  O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social e o Ministério do Meio Ambiente lançaram ontem (5) o programa BNDES Restauração Ecológica, que vai financiar com recursos não reembolsáveis, projetos de recuperação da vegetação nativa em biomas como a Mata Atlântica, os Pampas e o Cerrado.     A primeira fase do programa contará com recursos de R$ 20 milhões e começará com foco na Mata Atlântica, bioma que era atendido pelo programa

Sistema agroflorestal com cacau recupera área degradada

  Sistemas agroflorestais com cacau (SAF-cacau) são alternativa de uso do solo pela agricultura familiar Inseridos no contexto do desmatamento da Amazônia, principalmente com relação à atividade pecuária no município de São Félix do Xingu, no Pará, os sistemas agroflorestais com cacau (SAF-cacau) representam uma forma alternativa de uso do solo pela agricultura familiar, aponta pesquisa da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba. Além do retorno

Cadastro ambiental rural e programas de recuperação ambiental, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Ou as devidas siglas como são mais conhecidos: CAR e PRA. As entidades em geral não tem se manifestado muito sobre estes mecanismos criados na aprovação do novo código florestal. Mas é preciso vencer a fase de crítica apenas pela crítica, onde de um lado entidades ruralistas e de outro, organizações não governamentais esgrimem posições. Na verdade ninguém tem razão ou todos tem razão. Não se pode imaginar que se

Confira algumas dicas para recuperar áreas com solo degradado

    De forma geral áreas degradadas são aquelas que, após algum tipo de distúrbio, tem seus meios de regeneração eliminados. Isso pode ser fruto de mineração, uso intensivo do solo para fins agropecuários, queimadas consecutivas ou desmatamento. A recuperação dessas áreas tem por objetivo oferecer ao meio ambiente condições para que ele se recupere da degradação sofrida. Os métodos para se recuperar áreas degradadas variam conforme a natureza da degradação. Portanto, o

AM: Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF) mostra como recuperar pastagens com eficiência e menor custo

    Mais da metade das áreas de pastagens do Amazonas encontra-se em estado de degradação. Com a pastagem degradada, a alimentação para o rebanho fica escassa, a produção pecuária é baixa e a ocupação de áreas é pouco eficiente. Uma opção recomendada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) para recuperar pastagens com menor custo, agregando retorno econômico ao produtor, diversificação na produção de alimentos e benefícios ambientais na propriedade é

Terra Indígena Marãiwatsédé, MT: Com dois anos de desintrusão, índios lutam para recuperar terras degradadas

    Há dois anos, no dia 28 de janeiro de 2013, a entrega de um documento ao povo Xavante marcou o fim da desintrusão (saída de agricultores e não índios) da Terra Indígena Marãiwatsédé, em Mato Grosso. Depois de muitos anos de espera, os indígenas voltavam para a sua terra tradicional – de onde foram retirados à força na década de 60. A luta pelo retorno à terra durou cerca de 20

Mangueiras podem ajudar na recuperação do solo degradado

  Pesquisa da UFRA descobriu que as mangueiras podem ajudar a reabilitar o solo em áreas degradadas e que antes não tinham uso algum     Quem conhece Belém sabe que aquela capital é totalmente arborizada por lindas mangueiras, um símbolo da capital paraense. Agora, essas belíssimas árvores frutíferas estão sendo utilizadas na recuperação de áreas degradadas. Pelo menos esse é o objetivo de uma pesquisa realizada na Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA),

Experiências mostram recuperação de áreas degradadas no Mato Grosso

    Cresce número de iniciativas coordenadas por instituições governamentais e não-governamentais visando adequação ambiental Com a necessidade de recomposição de áreas degradadas em Mato Grosso, muitas ações foram apresentadas e discutidas na última quarta-feira durante um ciclo de palestras realizado pela Embrapa Agrossilvipastoril e pela Rede de Sementes do Cerrado em Sinop (MT). Exemplo disso é o trabalho realizado em Alta Floresta, visando a recuperação de 4 mil nascentes, ou a Rede de

10° Simpósio Nacional de Recuperação de Áreas Degradadas em Foz do Iguaçu, PR, de 15 a 19 de setembro

    A Sociedade Brasileira de Recuperação de Áreas Degradadas – SOBRADE, com apoio da UFPR, promoverá a 10ª Edição do SIMPÓSIO NACIONAL SOBRE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS – 10º SINRAD e o SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE ENGENHARIA NATURAL, agendados para o período de 15 a 19 de setembro de 2014 no Auditório da ITAIPU na Cidade de Foz do Iguaçu - PR. Considerado o melhor evento técnico-científico do segmento no Brasil, nesta edição

Degradação florestal no Brasil preocupa especialistas

    País precisa monitorar o problema e identificar as causas da diminuição de cobertura vegetal em outros biomas, além da Amazônia, avaliam pesquisadores em workshop internacional em Brasília O Brasil avançou muito nos últimos 25 anos no monitoramento do desmatamento da Floresta Amazônica por meio de ações como a implementação do Programa de Cálculo do Deflorestamento da Amazônia (Prodes), em 1988, e do Sistema de Detecção do Desmatamento em Tempo Real (Deter),

INPE divulga dados de degradação florestal na Amazônia

  O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) apresenta o mapeamento das áreas de degradação florestal na Amazônia Legal para os anos de 2011, 2012 e 2013. Este levantamento é feito pelo projeto DEGRAD para identificar, através das mesmas imagens de satélite utilizadas no projeto PRODES, áreas que estão expostas à degradação florestal progressiva, pela exploração predatória de madeira, com ou sem uso de fogo, mas que ainda não foram convertidas

FAO pede apoio urgente a plano global de proteção contra degradação e esgotamento do solo

  Foto: FAO/Thomas Hug Em uma reunião da Parceria Global pelo Solo, a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) pediu medidas urgentes para melhorar a “saúde” das fontes limitadas do solo no mundo, como forma de garantir que as gerações futuras tenham comida, água e energia suficientes. Os especialistas também aprovaram uma série de planos de ação para proteger os recursos do solo e pediram o comprometimento dos países

Restauração de ecossistemas pode reduzir desastres relacionados à mudança climática

    Marcando o Dia Mundial de Combate à Desertificação e à Seca, nesta terça-feira (17), o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, enfatizou a importância de restaurar as terras em processo de degradação para evitar ou atenuar os impactos potencialmente desastrosos da mudança climática. “A degradação da terra, causada ou exacerbada pela mudança climática, representa não só um perigo para o meio de vida de inúmeras famílias como também uma ameaça à

ONU alerta que mais de 10 milhões de Km2 de terras estão degradadas

  Presidente da Assembleia Geral disse que por quatro décadas a comunidade internacional tem trabalhado para combater a desertificação e a degradação; John Ashe disse que problema atinge mais da metade de toda a área agrícola global. Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York. A ONU alertou que mais de 10 milhões de km² de terra estão degradadas, incluindo mais da metade de todas as áreas agrícolas do mundo. Essa região junta

Projeto une agricultores familiares indígenas e não-indígenas para recuperar áreas degradadas através de Sistemas Agroflorestais

    Associação Indígena APINUT é proponente do Interagir, que aposta na parceria como forma de recuperar a integridade dos ecossistemas Aliar a sabedoria tradicional indígena com o conhecimento de agricultores familiares foi a solução encontrada para recuperar o solo degradado na região de Santa Terezinha, noroeste de Mato Grosso. Trata-se do Projeto Interagir, patrocinado pela Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental, que tem mudado a forma de produzir e olhar para a

Projeto Quintais Amazônicos propõe recuperação de áreas degradadas por meio de sistemas agroflorestais

    Inpa apoia projeto Quintais Amazônicos na recuperação de áreas degradadas em Rondônia O projeto visa, entre outras ações, implantar 500 hectares de Sistemas Agroflorestais em áreas desmatadas e degradadas em três municípios inseridos no chamado arco do desmatamento Por Camila Leonel O Núcleo de Apoio à Pesquisa do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia em Rondônia (NAPRO/Inpa/ MCTI) firmou acordo com o Centro de Estudos da Cultura e do Meio Ambiente da Amazônia

Expansão agrícola mundial pode destruir 849 milhões de hectares de terras naturais

  Agência da ONU alerta que mais de 849 milhões de hectares de terras naturais serão degradados até 2050 se práticas mais sustentáveis não forem adotadas na agricultura. América Latina é uma das regiões sob maior risco. Uma área quase do tamanho do Brasil de terrenos naturais corre o risco de ser degradada até 2050, caso práticas sustentáveis de uso da terra não sejam adotadas e a agricultura global continue

Área equivalente à do Brasil pode estar degradada até 2050, alerta Pnuma

  O desmatamento não pode continuar no mesmo ritmo, diz ONU. Foto: ONU/Martine Perret   Relatório do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) alerta que o mundo pode ter 849 milhões de hectares, uma área equivalente ao território do Brasil, degradados até 2050 se os padrões atuais de uso da terra forem mantidos. Segundo o estudo, a necessidade de produzir alimentos para uma população global em crescimento levou a agricultura

Top