Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.912, de 04/09/2013

    Turbina eólica vertical urbana, artigo de José Eustáquio Diniz Alves São Paulo: Plano Diretor demanda Carta Geotécnica, artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos Mais de 1 milhão de hectares na Floresta Amazônica poderão ser explorados por madeireiras CONCLIMA apresenta o 1º Relatório de Avaliação Nacional sobre Mudanças Climáticas RJ: Blitz da Secretaria do Ambiente dinamita fornos de carvão em Rio Claro, na Região do Médio Paraíba Programa Lixo Zero,

Turbina eólica vertical urbana, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  Turbina eólica, com eixo vertical. Foto: MIT Technology Review   [EcoDebate] A produção de energia é fundamental para a manutenção da estrutura produtiva moderna. O grande crescimento da economia e da população mundial só foi possível devido ao uso de energia não humana e não animal. Ou seja, a sociedade moderna se desenvolveu graças ao uso e ao abuso dos combustíveis fósseis, que além de serem não renováveis são poluidores e agravam

São Paulo: Plano Diretor demanda Carta Geotécnica, artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos

    [EcoDebate] Considerando-se que os gravíssimos problemas urbanos associados a áreas de risco, enchentes, deslizamentos, contaminação de solos e de águas superficiais e subterrâneas, degradações ambientais, e que tanto rebaixam a qualidade de vida dos paulistanos, tem sua origem causal na incompatibilidade entre as técnicas de ocupação urbana utilizadas pela cidade em crescimento, desde suas remotas origens, e as características geológicas, geotécnicas e hidrológicas dos terrenos sucessivamente ocupados, sugere boa expectativa

Mais de 1 milhão de hectares na Floresta Amazônica poderão ser explorados por madeireiras

  Mais de 1 milhão de hectares na Floresta Amazônica poderão ser explorados por madeireiras a partir do ano que vem. O Serviço Florestal Brasileiro (SFB) lançou, na semana passada, o terceiro edital deste ano de concessão florestal, na Floresta Nacional de Altamira, no Pará, com área de 360 mil hectares, para a exploração sustentável de madeira tropical. Também estão abertos os editais das florestais nacionais do Crepori e do Amana, ambas

CONCLIMA apresenta o 1º Relatório de Avaliação Nacional sobre Mudanças Climáticas

    O conhecimento técnico-científico produzido no Brasil sobre causas, efeitos e projeções relacionadas às mudanças climáticas e seus impactos serão apresentados durante a CONCLIMA – Conferência Nacional da Rede CLIMA, INCT para Mudanças Climáticas e Programa Fapesp de Pesquisa sobre Mudanças Climáticas Globais (PFPMCG), que será realizada de 9 a 13 de setembro na cidade de São Paulo. O evento, organizado pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) e Fundação de Amparo

RJ: Blitz da Secretaria do Ambiente dinamita fornos de carvão em Rio Claro, na Região do Médio Paraíba

    Cinco fornos clandestinos de carvão dinamitados, um jirau para caçadores destruído, farto material de caça apreendido e uma pessoa detida. Este foi o saldo da operação realizada ontem (3/9), no Município de Rio Claro, na Região do Médio Paraíba, para combater crimes ambientais no entorno do Parque Estadual do Cunhambebe. Promovida pela Coordenadoria de Combate aos Crimes Ambientais (Cicca), da Secretaria de Estado do Ambiente (SEA), com apoio de policiais de

Programa Lixo Zero, que multa quem joga lixo nas ruas da cidade, chega a Copacabana, zona sul do Rio

  Rio de Janeiro - Lixo Zero chega a Copacabana, zona sul do Rio, a partir desta terça-feira (3). O programa pune quem descarta resíduos no chão. Foto de Tomaz Silva/ABr.   O Programa Lixo Zero – que multa quem joga resíduos sólidos nas ruas da cidade – chegou ontem (3) ao bairro de Copacabana, na zona sul, após dez dias de operação no centro da capital. Até o momento, foram aplicadas mais

Extração de xisto (fracking). O ‘progresso’ a qualquer custo. Entrevista com Suzana Padua

  Fracking (fratura hidráulica), imagem em www.gaslandthemovie.com   “Muitas medidas que parecem boas para a economia podem ser danosas ao meio ambiente, como o gás de xisto”, adverte a ambientalista. Foto: revistaescola.abril.com.br Confira a entrevista. A extração do gás não convencional, conhecido popularmente como xisto, pode causar impactos ambientais “irremediáveis”, alerta Suzana Padua, em entrevista concedida à IHU On-Line por e-mail. Segundo ela, “o processo de exploração do gás de xisto contamina a água por causa

Serge Latouche, precursor da teoria do decrescimento, defende uma sociedade que produza menos e consuma menos

    Era o ano 2001, quando ao economista Serge Latouche coube moderar um debate organizado pela UNESCO. Na mesa, à sua esquerda, lembra, estava sentado o ativista antiglobalização José Bové; e um pouco além, o pensador austríaco Ivan Illich. Naquele momento, Latouche já havia tido a oportunidade de comprovar em campo, no continente africano, os efeitos que a ocidentalização produzia sobre o chamado Terceiro Mundo. A reportagem é publicada no sítio Redes

Lobby por agrotóxico na Anvisa é um inferno, diz ex-gerente de toxicologia

    Luiz Cláudio Meirelles, ex-gerente de toxicologia da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) foi exonerado do cargo em novembro de 2012 quando denunciou um esquema de corrupção para aprovar 7 princípios ativos de agrotóxicos mais rapidamente. Nesta entrevista, ele relata como era a abordagem para que se apressasse as aprovações e diz que vê sua saída como algo já desejado há muito tempo pela bancada ruralista do congresso. A entrevista é de Tiago

Governo japonês apresenta projeto para controlar vazamentos de água radioativa em Fukushima

  Fukushima: mês passado, mais de 300 toneladas de água altamente radioativa utilizada para resfriar reatores vazaram para o solo   O governo do Japão está para investir centenas de milhares de dólares para construir uma parede de terra congelada ao redor da usina nuclear de Fukushima com o objetivo de impedir vazamentos de água radioativa. O porta-voz do governo, Yoshihide Suga, confirmou investimentos em torno de 47bn de ienes (o equivalente a R$

Apresentação de relatório sobre demarcação de terras indígenas, na Câmara dos Deputados, é adiada para hoje, 4/9

  Brasília, 18/04/2013 – Indígenas fazem manifestação em frente ao Palácio do Planalto. Eles protestaram contra a PEC 215, que transfere para o Congresso poder de demarcar terras indígenas. Foto de Valter Campanato/ABr   A audiência pública na Câmara dos Deputados para apreciação do relatório do Grupo de Trabalho de Terras Indígenas foi adiada para hoje (4) às 16h. O mediador do grupo, deputado Lincoln Portela (PR-MG), tentou fazer a leitura do relatório,

Top