Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.689, de 01/10/2012

    As razões do coração, artigo de Montserrat Martins Código Florestal: derrota humilhante, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Sociedade organizada luta novamente pelo Veto Total, mas agora da MP do Código Florestal Cimi: 'O interior da Amazônia está sendo esvaziado para satisfazer poderosos interesses econômicos' Campanha 'Pare a TKCSA!' pede fechamento de siderúrgica no Rio Sobrepesca e ausência de planos de manejo põem em risco oceanos no Brasil Aquecimento Global: Menor

As razões do coração, artigo de Montserrat Martins

    [EcoDebate] “O coração tem razões que a própria razão desconhece” era verdade antes do cinema e da publicidade se tornarem ciências, desvendando as emoções humanas, a ponto de suas técnicas comoverem bilhões de pessoas no mundo inteiro. Essa linguagem supera barreiras culturais porque, como já disse Carl Rogers, “o que existe de mais íntimo e pessoal é o que existe de mais universal”. A Comunicação Social como um todo e o

Código Florestal: derrota humilhante, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] A derrota imposta pelos ruralistas ao conjunto da sociedade brasileira, ao aprovar o novo Código Florestal (Código dos Ruralistas) é a mais humilhante que já conheci nesses 35 anos de militância social. Nunca, nem na ditadura, a sociedade foi humilhada dessa forma. Eles conseguiram absolutamente tudo que queriam. Essas últimas questões são periféricas diante do que era realmente o objetivo: reduzir a área de preservação permanente nos grandes rios de

Sociedade organizada luta novamente pelo Veto Total, mas agora da MP do Código Florestal

    Em entrevista sobre o Código Florestal, Edélcio Vigna, assessor político do Inesc, revela que a disputa por interesses tumultuou todo o processo do Código Florestal e que o melhor caminho é vetar toda a MP e reiniciar as discussões em 2013. O Plenário do Senado aprovou, nesta terça-feira (25), a Medida Provisória do Código Florestal (MP 571/2012), o que conclui sua tramitação no Congresso Nacional. A matéria agora retorna ao Executivo

Cimi: ‘O interior da Amazônia está sendo esvaziado para satisfazer poderosos interesses econômicos’

    Posicionamento da 33ª Assembleia do Cimi Norte II Celebrando a vida e a luta dos povos indígenas na Amazônia Entre os dias 24 a 27 de setembro de 2012 o Cimi regional Norte II (Pará/Amapá) realizou sua 33ª assembleia, com o lema Celebrando a vida e a luta dos povos indígenas na Amazônia. Avaliamos nossa caminhada junto aos povos indígenas nos últimos 40 anos, analisamos a conjuntura indigenista atual no país, refletimos sobre

Campanha ‘Pare a TKCSA!’ pede fechamento de siderúrgica no Rio

  Movimento critica o passivo financeiro e ambiental deixado pela empresa (TKCSA – Foro: Governo do Estado do RJ/EBC)   A campanha Pare a TKCSA!, integrada por mais de 150 organizações não governamentais (ONGs), movimentos populares nacionais e estrangeiros e participantes individuais, enviou na sexta-feira (28) a possíveis empresas interessadas na compra da planta da Companhia Siderúrgica do Atlântico (TKCSA) um relatório com documentos oficiais e denúncias de impactos socioambientais causados pela empresa

Sobrepesca e ausência de planos de manejo põem em risco oceanos no Brasil

  Foto: EBC   A preservação de áreas marinhas e costeiras marcou o Congresso Brasileiro de Unidades de Conservação, realizado na última semana em Natal (RN). Especialistas defenderam a criação de mais áreas de proteção nos oceanos, como forma de preservar os ecossistemas. De 1,3 mil espécies de peixes no bioma marinho, por exemplo, 19 estão em extinção. Dos recifes de corais entre o Rio Grande do Norte e o sul da Bahia,

Aquecimento Global: Menor nível de oxigênio das águas afetará crescimento dos peixes, segundo pesquisa

    Aquecimento global faz peixes oceânicos diminuírem de tamanho, diz pesquisa - Algumas espécies de peixe podem encolher entre 14% e 24% por causa do aquecimento global, aponta uma pesquisa recém-publicada no periódico Nature Climate Change. Os autores do estudo [Shrinking of fishes exacerbates impacts of global ocean changes on marine ecosystems] projetaram o impacto das temperaturas crescentes em mais de 600 espécies, entre 2001 e 2050. Segundo eles, águas mais quentes

MPF cobra legalidade na liberação de usinas hidrelétricas

  Mapa novas hidreletricas na amazônia. Fonte: Blogue SOS Rios do Brasil   O Ministério Público Federal (MPF) não é contra a política energética do governo federal, mas quer que todas as ações relacionadas à liberação de usinas hidrelétricas transcorram dentro da legalidade, das normas constitucionais e internacionais das quais o Brasil é signatário. A avaliação é do procurador da República em Santarém (PA) Felipe Bogado, que é um dos três autores da

Inesc lança estudo sobre os impactos das obras do PAC nas terras indígenas

  O estudo lançado hoje, 28/9, pelo Observatório dos Investimentos na Amazônia, do Inesc, evidencia que os investimentos planejados no âmbito do PAC, fartamente financiados pelo BNDES, provocarão grandes transformações nos modos de vida e nos territórios onde vivem povos Indígenas. O estudo lançado na sexta-feira, 28/9, pelo Observatório dos Investimentos na Amazônia, do Inesc, evidencia que os investimentos planejados no âmbito do PAC, fartamente financiados pelo BNDES, provocarão grandes transformações

Observatório da FAU/USP mapeia remoções forçadas em favelas da capital de São Paulo

  Observatório traz dados sobre as favelas que podem ser removidas [Imagem: divulgação]   De acordo com informações divulgadas pelo Observatório de Remoções, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP, atualmente existem na cidade de São Paulo 486 favelas em áreas que coincidem com projetos da Prefeitura, como as operações urbanas, o Renova SP (urbanização de favelas), os parques lineares, o Projeto Manancial ou iniciativas do governo estadual, como o Rodoanel.

Inclusão social via resolução dos problemas estruturais ou via mercado?

    A obsessão do governo atende por um nome: crescimento econômico. Dilma Rousseff persegue a continuidade do modelo de “inclusão via mercado” que se revelou um “sucesso” no governo Lula. O foco de Dilma é um só, dar continuidade ao crescimento da economia e dessa forma reeditar a Era Lula – a grande responsável pelo que o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) denomina de “década da inclusão”. Segundo o economista Marcelo

Aprendendo com formigas e cupins, artigo de Washington Novaes

    [O Estado de S.Paulo] Texto da BBC Brasil estampado na última segunda-feira por este jornal relata a preocupação de cientistas com a "invasão global de minhocas" e de "outras espécies alienígenas" - entre elas, as formigas -, que "já conquistaram quase todos os continentes" (a Antártida é uma das exceções). Espécies invasoras estão "vencendo a competição" com espécies locais porque se adaptam rapidamente a terrenos desmatados e alterados, mudam a

Agroecologia X Agronegócio: a resistência contra o poder

  A agroecologia é um sistema de produção agrícola alternativa que busca a sustentabilidade da agricultura familiar resgatando práticas que permitam ao agricultor pobre produzir sem depender de insumos industriais como agrotóxicos, por exemplo. – Charge por Latuff, no Humor Político   Em 2001, a previu que demoraria 60 anos, seguindo o ritmo atual, para acabar com a fome no mundo. O poder dominante do agronegócio vende a ideia de que está matando

Os transgênicos estão novamente no banco dos réus

  Foto da AFP, no Yahoo Notícias   Um estudo francês constata um número maior de tumores e uma mortalidade mais elevada em ratos alimentados com milho geneticamente modificado da Monsanto. A reportagem é de Marc Mennessier e está publicada no jornal francês Le Figaro, 19-09-2012. A tradução é do Cepat. As imagens dão motivos para medo: os ratos alimentados com um milho transgênico, largamente utilizado na ração animal há ao menos 10 anos, desenvolveram

Livro identifica insuficiências na formação ética dos futuros médicos e propõe mudanças

  Um aluno do 4º ano de medicina, com 21 anos, recebeu de um professor a tarefa de comunicar um óbito aos familiares de um paciente. O aluno argumentou que nunca tinha feito isso e perguntou se não era possível alguém ir com ele. O professor, inflexível, disse: “Você pensa que medicina é só sucesso? Vai lá pra aprender a dar as más notícias”. Esta cena foi descrita por um dos

Ribeirinhos no AM têm excesso de mercúrio

  Garimpo ilegal, embargado pelo Ibama, em foto de arquivo   As populações ribeirinhas do rio Negro, no norte do Amazonas, estão expostas à contaminação por mercúrio num nível superior ao tolerável à saúde humana, aponta estudo do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia. A contaminação ocorre pela ingestão prolongada de peixes piscívoros, como tucunaré e piranha. Essas espécies concentram mais mercúrio porque comem outros peixes, também intoxicados. Os sintomas incluem problemas neurológicos e perda

Top