Campanha ‘Pare a TKCSA!’ pede fechamento de siderúrgica no Rio

 

Movimento critica o passivo financeiro e ambiental deixado pela empresa (TKCSA – Foro: Governo do Estado do RJ/EBC)
Movimento critica o passivo financeiro e ambiental deixado pela empresa (TKCSA – Foro: Governo do Estado do RJ/EBC)

 

A campanha Pare a TKCSA!, integrada por mais de 150 organizações não governamentais (ONGs), movimentos populares nacionais e estrangeiros e participantes individuais, enviou na sexta-feira (28) a possíveis empresas interessadas na compra da planta da Companhia Siderúrgica do Atlântico (TKCSA) um relatório com documentos oficiais e denúncias de impactos socioambientais causados pela empresa no Rio, desde a instalação.

A campanha quer ainda a revogação da licença de instalação da empresa e seu fechamento, disse à Agência Brasil um dos coordenadores do movimento, Gabriel Strautman, da ONG Justiça Global. Ele defendeu que o local onde está instalada a TKCSA seja ocupado por um empreendimento não tóxico, a exemplo de uma universidade ou uma escola técnica popular. A medida, segundo o ativista, vai beneficiar a população local e gerar desenvolvimento.

A venda da participação do grupo alemão Thyssen Krupp na CSA, equivalente a 73% do capital, só poderá ser efetivada com a anuência do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), principal credor da empresa. Os restantes 27% das ações são propriedade da mineradora Vale. A siderúrgica foi instalada em 2006, no bairro de Santa Cruz, zona oeste do município do Rio de Janeiro.

O BNDES aprovou duas operações de financiamento para a TKCSA. A de maior valor (R$ 1,48 bilhão) foi contratada em 2007, enquanto a outra foi concedida em 2010, no valor de R$ 920 milhões. O banco, porém, não tem participação na empresa. A assessoria de imprensa da instituição informou que, a exemplo do que ocorre em qualquer projeto financiado pelo banco, há necessidade de concordância da parte do BNDES para a mudança de controle, uma vez que pode implicar também em mudança de titularidade do devedor.

O movimento Pare a TKCSA! questiona a maneira como a venda está sendo feita. “A empresa tem um enorme passivo socioambiental e financeiro que não foi respeitado”, segundo Gabriel Strautman. O relatório diz que o BNDES, enquanto financiador, terá que responder judicial e administrativamente por ter concedido empréstimos à companhia que “não possui até hoje licença de operação”.

Procurada pela Agência Brasil, a Thyssen Krupp não se manifestou sobre essa acusação. A assessoria do BNDES informou, por sua vez, que a concessão de financiamento para qualquer empresa só pode ocorrer após o cumprimento de exigências legais. Um dossiê com relato das violações provocadas pelo empreendimento foi entregue à presidência do BNDES em fevereiro de 2009.

A assessoria da TKCSA disse que não há data limite para a entrega das propostas pelos grupos interessados em adquirir o controle da empresa. Além disso, a Thyssen Krupp não está liberando qualquer informação sobre os prováveis investidores que disputam o negócio. Em nota, a empresa informou que está analisando “todas as opções para as plantas de aço das Américas (Steel Americas), no Brasil e nos Estados Unidos (EUA)”, podendo a negociação “acarretar em parceria ou venda”.

Reportagem de Alana Gandra, da Agência Brasil, publicada pelo EcoDebate, 01/10/2012

Nota do EcoDebate: Sobre a TKCSA e seus seguidos danos ambientais e riscos à saúde sugerimos que leiam, também:

MPRJ requer fim de emissão de poluente da TKCSA

Justiça vai analisar liminar que proíbe siderúrgica TKCSA de despejar ferro-gusa em poços ao ar livre

CSA é uma ameaça grave à saúde do Rio de Janeiro, diz defensor público do estado do Rio de Janeiro

MPRJ denuncia Usiminas por apresentar relatório irregular de auditoria ambiental na TKCSA

Licença definitiva da CSA depende de resultado de auditoria, diz Inea

Thyssenkrupp CSA Companhia Siderúrgica do Atlântico (TKCSA) é denunciada por crimes ambientais pela segunda vez

TKCSA e outros grandes empreendimentos afetam a saúde humana e ambiental, por Raquel Júnia

Fiocruz sugere que saúde de moradores vizinhos da CSA no Rio seja monitorada por 20 anos

Poluição do ar leva governo fluminense a embargar obras da unidade de produção de aço da CSA

TKCSA: População denuncia problemas ambientais e de saúde provocados por siderúrgica

TKCSA: mais uma obra do PAC desrespeita as leis ambientais. Entrevista com Alexandre Pessoa

TKCSA-Licença para impactar: os conflitos na Saúde Ambiental

Fiocruz pede ao Inea cópia do laudo da fuligem expelida pela CSA na zona oeste do Rio

RJ: A Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) será multada novamente por poluição ambiental

RJ: Instituto Estadual do Ambiente (Inea) multa CSA em R$ 1,8 milhão por poluir o ar com material particulado

Companhia Siderúrgica do Atlântico: Audiência pública recolhe queixas sobre obras da maior siderúrgica da América Latina

ONGs reivindicam suspensão de financiamento do BNDES à Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA) no Rio

Baía de Sepetiba, RJ:: ThyssenKrupp e Vale do Rio Doce: consórcio que traz morte e destruição, artigo de Sandra Quintela

ThyssenKrupp-Vale contra o meio ambiente, entrevista com o ambientalista Sérgio Ricardo

RJ: MPF aponta erros em licenciamento ambiental da CSA. Estado e Ibama podem responder na Justiça por ilegalidades

Baía de Sepetiba, RJ: Pescadores denunciam siderúrgica por crime ambiental e contra os direitos humanos

EcoDebate, 01/10/2012

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Top