Inesc lança estudo sobre os impactos das obras do PAC nas terras indígenas

 

O estudo lançado hoje, 28/9, pelo Observatório dos Investimentos na Amazônia, do Inesc, evidencia que os investimentos planejados no âmbito do PAC, fartamente financiados pelo BNDES, provocarão grandes transformações nos modos de vida e nos territórios onde vivem povos Indígenas.

O estudo lançado na sexta-feira, 28/9, pelo Observatório dos Investimentos na Amazônia, do Inesc, evidencia que os investimentos planejados no âmbito do PAC, fartamente financiados pelo BNDES, provocarão grandes transformações nos modos de vida e nos territórios onde vivem povos Indígenas.

O levantamento inédito reuniu dados sobre os projetos de infraestrutura do PAC e suas interfaces com Terras indígenas. Somente no eixo transporte, como mostra o estudo, há 82 obras terrestres e fluviais, sendo 37 no estado do Amazonas, seguido dos estados de Rondônia, com 14, e do Pará, com 10 obras.  Destas, 82 obras, ao menos 43 projetos de larga escala estão afetando uma ou mais de uma Terra Indígena, direta ou indiretamente, seja ao território, seja à população.

Segundo o estudo, o mapa dos projetos no eixo transporte evidencia, ainda, uma expansão e adensamento da infraestrutura de transporte brasileira em direção à fronteira do Brasil com o Peru e a Bolívia. Um movimento semelhante com o que ocorre com o Eixo Energia.

Como aponta o levantamento, na atual correlação de forças a FUNAI dificilmente terá condições de fazer frente à onda de pressão contrária a que sejam assegurados os direitos dos Povos Indígenas. Falta-lhe poder político, capacidade instalada suficiente e orçamento compatível com o tamanho do desafio posto; além de apoio das instancias superiores de decisão, nos Poderes Legislativo e Executivo.

Veja o estudo e acesse também as tabelas dos anexos

Informe do Inesc, publicado pelo EcoDebate, 01/10/2012

[ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta clicar no LINK e preencher o formulário de inscrição. O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário do Portal EcoDebate
Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Alexa

Top