Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.642, de 25/07/2012

  Ser humano: espécie invasora? artigo de José Eustáquio Diniz Alves Indicadores de Segurança Pública, artigo de Bruno Peron Os Crimes Ambientais e o Novo Código Penal, artigo de Elen Lima Nosso modelo de desenvolvimento é insustentável ou como a economia está matando o planeta, por Henrique Cortez Ações de redução de impactos de Belo Monte são desprezadas e MPF pede suspensão da obra Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e Pela

Ser humano: espécie invasora? artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] O ser humano é fruto de uma longa evolução das espécies em meio à biodiversidade do Planeta. Isto não quer dizer que somos os animais maiores, mais fortes e mais rápidos da natureza. Ao contrário, o ser humano nasce de maneira bem débil e sem poder caminhar e procurar a sua própria comida. Em geral, o ser humano não pode nadar grandes distâncias e não pode voar. Também não

Indicadores de Segurança Pública, artigo de Bruno Peron

  [EcoDebate] O brasileiro sente insegurança. O sintoma mais evidente de que a trivialidade virou naturalidade é quando nos trancafiamos em casa com cercas elétricas, muros altos e câmeras de vigilância, evitamos andar nas ruas à noite, e olhamos nosso semelhante com desconfiança. A quantificação deste estado de insegurança, porém, é mais difícil de fazer porque depende de pesquisas que se orientem com perguntas criteriosas. Uma delas é a pesquisa quantitativa mais

Os Crimes Ambientais e o Novo Código Penal, artigo de Elen Lima

  [EcoDebate] Podemos observar hoje que a legislação referente aos crimes ambientais encontra-se dispersa, conhecidas como leis extravagante no Direito, ou seja, em vários textos legais. Para aperfeiçoar e organizar essas leis os juristas escolhidos para editar o anteprojeto do código penal estão reunindo-as neste novo código. Sendo assim a proposta para o novo Código Penal, prevê aumento na graduação de penas já existentes, contidas principalmente na Lei de Crimes Ambientais, nº

Nosso modelo de desenvolvimento é insustentável ou como a economia está matando o planeta, por Henrique Cortez

  [As the economy is killing the planet: a theme to be discussed by Henry Cortez] O relatório “Special report: How our economy is killing the Earth”, publicado pela revista New Scientist, é, acima de tudo, uma provocação. Preocupa-se, acertadamente, em formular questões e motivar o debate porque, sem reflexão crítica, talvez não tenhamos futuro. Em primeiro lugar, o artigo reconhece o obvio: nosso modelo de desenvolvimento é insustentável. Vivemos em um planeta finito

Ações de redução de impactos de Belo Monte são desprezadas e MPF pede suspensão da obra

  Informações do Ibama, da prefeitura de Altamira e de lideranças locais mostram que iniciativas obrigatórias estão há um ano sem sair do papel O Ministério Público Federal pediu à Justiça a anulação da licença de instalação da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará. Segundo procuradores da República, as condicionantes (ações obrigatórias de prevenção e redução dos impactos socioambientais do projeto) não estão sendo cumpridas. A ação cautelar foi ajuizada nesta segunda-feira, 23

Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e Pela Vida lança carta-compromisso aos candidatos

  Por José Coutinho Júnior, da Página do MST A Campanha Permanente contra os Agrotóxicos e Pela Vida lançou uma carta compromisso pelo fim dos agrotóxicos e a favor da agroecologia aos candidatos à prefeito e vereador nas eleições deste ano. Além de mostrar os males que os agrotóxicos causam na sociedade brasileira, a carta pede aos candidatos que se comprometam com três temas: que os candidatos, caso sejam eleitos, lutem para

Contribuição dos agentes polinizadores para a biodiversidade e a agricultura

  Resultado de Projeto Temático, livro que será lançado no dia 26 destaca preocupação com os polinizadores, cujo declínio tem consequências desastrosas tanto para a biodiversidade como para o agronegócio Por terem um papel crítico na conservação da biodiversidade e na agricultura, os agentes polinizadores são uma preocupação mundial. Sistematizar o conhecimento adquirido sobre o tema no Brasil, nos últimos anos, é o objetivo do livro Polinizadores no Brasil – Contribuição e

MPF/SP move ação para que usinas paguem R$ 25 milhões por danos provocados pela queima da cana

  Ação também pede recuperação ambiental às margens do Rio Piracicaba e criação de centro de triagem para atendimento de animais atingidos por queimadas ou atropelamentos O Ministério Público Federal (MPF) em Piracicaba (SP) quer que as usinas e grandes produtores de cana do município sejam condenados ao pagamento de uma indenização de pelo menos R$ 25 milhões pelos danos provocados pela queima da cana nos últimos cinco anos. São réus no processo

[Áudio] Débito de Extinção: Cientistas criam método para identificar espécies que desaparecerão com desmatamento da Amazônia

  O grupo que desenvolveu a metodologia, chamada de "débito de extinção", é formado por cientistas ingleses e norte americanos. Artigo sobre esse método será publicado na revista científica Science, uma das mais importantes publicações do gênero no mundo. Os estados mais afetados seriam Mato Grosso, Tocantins e Pará. Apresentação de Maíra Heinen, da Radioagência Nacional / ABr. EcoDebate, 25/07/2012 [ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde

Campanha pretende combater o uso da água por troca de votos agravado pela seca prolongada no Semiárido

  ASA intensifica mobilização contra o uso eleitoreiro da água Por Daniel Lamir - ASACom   População deve ficar alerta para o uso eleitoreiro de carros-pipa. Foto: Eduardo Queiroga - Arquivo ASAcom Ao longo dos séculos, as oligarquias do Semiárido aproveitaram as grandes secas para aumentar suas riquezas e seu poder. Neste cenário, as políticas públicas de distribuição de água deixaram de cumprir deveres para funcionar como moeda de troca por votos ou favores para

Funai diz que portaria sobre terras indígenas será suspensa; AGU informa que está ‘analisando’ a decisão

  Após intensa polêmica, a Advocacia-Geral da União (AGU) concordou em suspender temporariamente o efeito da Portaria 303, publicada no último dia 17, segundo informação divulgada há pouco pela Fundação Nacional do Índio (Funai). A norma regulamenta a atuação dos advogados públicos e procuradores em processos judiciais envolvendo a demarcação de terras indígenas de todo o país. A medida não havia sido confirmada pela AGU, cuja assessoria, procurada, disse não estar ciente

Top