Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.334, de 05/05/2011

Aviso: O servidor do EcoDebate já está plenamente operacional Prezados(as) Leitores(as), O servidor dedicado, que 'hospeda' o Portal EcoDebate, apresentou instabilidade e esteve indisponível por algumas horas, em razão de problemas técnicos. Às 10:00 horas de hoje, os sistemas foram recuperados e o servidor voltou a operar normalmente. Agradecemos a compreensão e reiteramos que continuaremos em nosso esforço para que o acesso ao EcoDebate seja eficaz e o mais rápido possível. Fauna, artigo

Aviso: O servidor do EcoDebate já está plenamente operacional

Prezados(as) Leitores(as), O servidor dedicado, que 'hospeda' o Portal EcoDebate, apresentou instabilidade e esteve indisponível por algumas horas, em razão de problemas técnicos. Às 10:00 horas de hoje, os sistemas foram recuperados e o servidor voltou a operar normalmente. No entanto, a recuperação foi efetuada através de backup e, por isto, foram perdidos dados incluídos durante o dia, tais como comentários de leitores(as). Lamentamos por isto. Agradecemos a compreensão e reiteramos que continuaremos

Fauna, artigo de Roberto Naime

[EcoDebate] A fauna representa todo o conjunto de espécies animais, que tem funções reguladoras extremamente importantes nos ecossistemas, especialmente na cadeia alimentar. Cada animal é parte de um complexo sistema de funções dentro da cadeia biológica. O pássaro denominado tié-sangue (Ramphocelus bresilius) carrega sementes de árvores frutíferas, do qual é grande dispersor, e sua retirada da natureza causa um enorme impacto ambiental, comprometendo significativamente toda a cadeia alimentar que depende das

Acordos Setoriais e a Política Nacional de Resíduos Sólidos, artigo de Antonio Silvio Hendges

[EcoDebate] A Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010 regulamentada pelo Decreto 7.404/2010) estabelece os acordos setoriais como instrumentos contratuais entre os poderes públicos, fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes para a implantação da responsabilidade compartilhada pelo ciclo de vida dos produtos através da logística reversa dos resíduos e embalagens pós consumo. Os acordos setoriais podem ser propostos através de editais públicos ou pelas empresas interessadas através de propostas ao Ministério

Ministros falarão sobre a questão nuclear? artigo de Zoraide Vilasboas

[EcoDebate] A audiência pública realizada pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados para discutir a “Segurança Nuclear no Brasil”, serviu para expor, mais uma vez, a insegurança e os riscos inerentes ao uso dessa tecnologia, na produção de energia, e a falta de transparência do Programa Nuclear Brasileiro. Mas não só isto. Neste momento, em que o uso da energia atômica está “na berlinda”

Falta de acordo sobre reserva legal e APP adia votação do Código Florestal para a próxima terça-feira (10/5)

Marco Maia garantiu que a proposta começa a ser votada na terça-feira, havendo consenso ou não. Na manhã de terça, os líderes da base terão nova reunião em busca de um acordo. Após um dia de intensas negociações, o presidente da Câmara, Marco Maia, anunciou o adiamento da votação do Código Florestal (PL 1876/99) para a próxima terça-feira (10). Marco Maia se reuniu nesta quarta-feira com o relator do código, deputado

Ambientalistas comemoram e ruralistas lamentam adiamento da votação do novo Código Florestal

O adiamento da votação do novo Código Florestal foi comemorado pelos ambientalistas e lamentado pelos ruralistas. O diretor do Greenpeace, Paulo Adário, acredita que o texto poderá ser aprimorado até a próxima semana. Ele avaliou como uma vitória da sociedade civil a não votação do substitutivo do deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP). “Também é uma demonstração de que, mesmo sem votar, a sociedade civil tem condições de barrar a estratégia da

Novo Código Florestal pode aumentar desmatamentos e prejudicar agricultura

O novo Código Florestal, que deveria ir à votação ontem (4) na Câmara dos Deputados, poderá favorecer a derrubada de mais florestas e acabar prejudicando a própria agricultura. O alerta é do cientista José Galizia Tundisi, especialista em recursos hídricos do Instituto Internacional de Ecologia e membro titular da Academia Brasileira de Ciências. Ele acredita que a matéria ainda não está “madura” e seriam necessários mais debates para aperfeiçoar o

Trabalhadores em condições análogas à escravidão são resgatados em Vacaria (RS)

No grupo havia cinco menores, dois deles com idade inferior a 16 anos, todos desacompanhados de responsáveis. Ação resultou no pagamento de R$ 25 mil em indenizações de verbas rescisórias Auditores fiscais do Trabalho da Gerência do Trabalho e Emprego em Caxias do Sul resgataram 12 trabalhadores de condições similares à escravidão, em Vacaria (RS). A operação, iniciada em 28 de abril e encerrada na manhã desta terça-feira (3), ocorreu em

Documentário ‘À Sombra de um Delírio Verde’ narra a luta dos Guarani Kaiowá contra avanço da cana

Nesta quarta-feira (4) na Esplanada dos Ministérios em Brasília, às 20h aconteceu o lançamento do documentário “À sombra de um delírio verde”, que conta a luta dos Guarani-Kaiowá, etnia indígena com a maior população no Brasil, contra o avanço da monocultura da cana-de-açúcar. Relatórios de organizações de direitos humanos têm denunciado sistematicamente o genocídio contra esta etnia. A exibição está dentro da programação do Acampamento Terra Livre. A co-produção Brasil, Argentina

MPF/SC quer imediata paralisação de obras da PCH Pardos

Licenças ambientais da Fatma não previram impactos ambientais e sociais que empreendimento causará à Terra Indígena Xokleng Rio dos Pardos O Ministério Público Federal em Santa Catarina (MPF/SC) encaminhou recomendação à Fundação do Meio Ambiente (Fatma) para suspender as licenças ambientais - e consequentemente, as obras - de uma pequena central hidrelétrica (PCH), que está sendo construída próxima a Terra Indígena Xokleng Rio dos Pardos, no município de Porto União. A recomendação

Escolas brasileiras criam e perpetuam preconceitos e discriminações contra minorias, avaliam especialistas

O ambiente escolar é um espaço para o surgimento de atitudes sexistas e homofóbicas. Esta é uma das conclusões tiradas da audiência pública sobre preconceitos e discriminações na educação brasileira, realizada ontem (4) na Comissão de Educação e Cultura da Câmara dos Deputados. “Além de reproduzir a escola cria homofobia”, disse a coordenadora do Projeto Escola sem Homofobia, da organização não governamental (ONG) Ecos - Comunicação em Sexualidade, Maria Helena Franco.

Top