Índice da edição de 13/01/2009

Nova pesquisa reafirma os riscos do bisfenol-A, BPA, para o desenvolvimento de câncer, por Henrique Cortez Antibióticos usados em animais são absorvidos pelas hortaliças cultivadas em solo adubado com resíduos animais País exportou 37 mil toneladas de orgânicos entre agosto de 2006 e setembro de 2008 Demanda por orgânicos é maior do que a oferta, diz produtora rural Preocupação com saúde leva consumidor a optar por orgânicos, afirma pesquisadora Nota da Comissão Pastoral da Terra

Nova pesquisa reafirma os riscos do bisfenol-A, BPA, para o desenvolvimento de câncer, por Henrique Cortez

Foto do Portal Babble.com [EcoDebate] Uma nova pesquisa, realizada na Universidade do Alabama em Birmingham, agrega novas informações e preocupações sobre o aditivo plástico bisfenol-A, BPA , comumente usado em produtos de consumo, inclusive mamadeiras, garrafas de água e revestimentos de latas. O Dr. Coral Lamartiniere, descacado toxicologista e cientista sênior no Comprehensive Cancer Center, da UAB, concluiu que os baixos níveis de bisfenol-A, BPA, administrado via oral em roedores, causou tumores

Antibióticos usados em animais são absorvidos pelas hortaliças cultivadas em solo adubado com resíduos animais

Adubação com esterco líquido. Foto de chimothy27/flickr, no Environmental Health News [EcoDebate] Por meio século, os produtores de carne utilizam antibióticos para a aumentar o seu crescimento e evitar infecções. Mas agora, de acordo com Matthew Cimitile, do Environmental Health News, os cientistas descobriram que essas drogas estão contaminando os produtos hortícolas e, consequentemente, contaminando o que comemos. 8452

País exportou 37 mil toneladas de orgânicos entre agosto de 2006 e setembro de 2008

Produtos agrícolas cultivados sem defensivos químicos vêm ganhando o mercado brasileiro e conquistando outros países. Entre agosto de 2006 e setembro de 2008, o Brasil exportou 37 mil toneladas em produtos orgânicos Foto: Janine Moraes/ABr Produtos agrícolas cultivados sem defensivos químicos vêm ganhando o mercado brasileiro e conquistando outros países. Dados do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento indicam que em 2008 mais de 13 mil produtores participaram de atividades

Demanda por orgânicos é maior do que a oferta, diz produtora rural

Taguatinga (DF) - Pioneira na agricultura orgânica no Distrito Federal, a produtora rural Massae Watanabe afirma que nos últimos anos a procura por alimentos produzidos sem agrotóxicos aumentou significativamente Foto: Antônio Cruz/ABr A demanda por produtos cultivados sem uso de produtos químicos é cada vez maior, afirmam agricultores que aderiram à utilização de técnicas orgânicas de controle às pragas em suas lavouras. Pioneira na agricultura orgânica no Distrito Federal, a produtora rural

Preocupação com saúde leva consumidor a optar por orgânicos, afirma pesquisadora

Produtos agrícolas cultivados sem defensivos químicos vêm ganhando o mercado brasileiro e conquistando outros países Sabor atraente e maior teor nutricional, aliados a técnicas de cultivo que ajudam a preservar o meio ambiente, são os principais motivos que levam o consumidor a dar preferência ao alimento orgânico. A afirmação é pesquisadora da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Neide Botrel Gonçalves, doutora em ciência dos alimentos. 8441

Nota da Comissão Pastoral da Terra (CPT): OEA julgará Governo Brasileiro pela morte do advogado Gabriel Pimenta

Em 17 de outubro de 2008, a Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) admitiu o caso Gabriel Sales Pimenta contra o Estado Brasileiro. O relatório de admissibilidade nº. 73/08 foi o resultado de uma denúncia apresentada pelo Centro pela Justiça e Direito Internacional (CEJIL) e pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) da diocese de Marabá em 8 de novembro de 2006. Os fatos do caso em tela remontam ao ano de

Projeto da Esalq de recuperação de área degradada é premiado

Pasto degradado, em foto de arquivo Idéia é restaurar florestas nativas para recuperar biodiversidade, além de difundir conhecimentos técnicos sobre recursos naturais O projeto “Restauração Florestal e Aproveitamento Econômico”, desenvolvido pelo Laboratório de Ecologia e Restauração Florestal (LERF) do Departamento de Ciências Biológicas (LCB) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba, foi o ganhador, na categoria “Negócios em Conservação”, da 13ª edição do Prêmio Ford de

Dengue: Trabalho de 1908 já indicava a relação da proliferação do A. aegypti com temperatura e densidade populacional

Diversas características do Aedes aegypti observadas pelo pesquisador (no centro, de paletó) continuam sendo estudadas até hoje (Reprodução de imagem do livro Os anophelíneos do Brasil, de Antônio Peryassú) Há um século, pesquisador descreveu características do comportamento e da biologia do A. aegypti no Rio Verão, Rio de Janeiro. Um vírus transmitido pelo mosquito Aedes aegypti provoca centenas de casos de uma grave doença e deixa a população carioca em alerta. As

193 milhões de crianças em países em desenvolvimento ingressam na escola com problemas cerebrais causados por subnutrição

Adital - Uma em cada três crianças que vivem em países em desenvolvimento, totalizando 193 milhões de crianças, ingressa na escola primária com problemas de desenvolvimento cerebral causados pela subnutrição e com poucas perspectivas de adquirir uma boa educação. Esse e outros dados sobre a educação no mundo fazem parte do Informe de Seguimento da Educação no Mundo 2009, elaborado pela Unesco. 8428

As duas faces da Petrobras. O diesel limpo no Brasil. Entrevista especial com Paulo Saldiva

Em dezembro do último ano, a Petrobras anunciou seu desligamento do Instituto Ethos de Empresas e Responsabilidade Social, em função da discussão sobre a venda de diesel limpo no Brasil. Enquanto a Petrobras justificou a atitude afirmando que “o objetivo de atingir a imagem da companhia e questionar a seriedade e eficiência de sua administração”, o Ethos diz que a ação politizada da estatal “promove a desinformação do público em

Floresta Zero: Minc critica Stephanes por ter acabado com grupo de trabalho que discutia mudanças no Código Florestal

Desmatamento na Amazônia, em foto de arquivo MMA O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse nesta segunda-feira, 12, que o titular da pasta da Agricultura, Reinhold Stephanes, "radicalizou muito" ao acabar com o grupo de trabalho que discutia uma proposta comum de mudanças no Código Florestal. "Não vejo que ele tenha poder de extinguir a discussão", afirmou. Segundo Minc, existem mais de 20 projetos de lei no Congresso para modificar

Top