Com a vela e o pinico nas mãos, artigo de João Suassuna

    Ao entrar de férias, em dezembro do ano passado, havia deixado pendentes três questões importantes, que estavam sendo evidenciadas na mídia, e que, segundo meu juízo, mereciam voltar à nossa atenção no início de 2013. Refiro-me ao projeto de Transposição do rio São Francisco, a Geração de Energia, com os reservatórios das hidrelétricas apresentando níveis baixos de acumulação, e a Seca de 2012, considerada pelos especialistas, como uma das maiores

A seca e o olhar sudestino, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    [EcoDebate] O pior da seca parece estar terminando, mas não terminou. Ainda haverá sofrimentos em 2013, menos água em muitos lugares, pastagem mais escassa, safra prejudicada. Mas, a tendência é a situação melhorar daqui para frente, voltando a longa estiagem lá pelo ano de 2050, daqui a trinta anos. Não se repetiu a tragédia humana das grandes migrações e do genocídio humano. A lógica da convivência com o semiárido provou ser

Rio São Francisco – O novo Tietê, por Mauro de Bias

    Especialistas alertam que rio São Francisco está prestes a morrer. Salvação é possível, mas governo fecha os olhos e projeto de transposição, além de beneficiar apenas o grande agricultor, aceleraria ainda mais o processo O mais nordestino de todos os rios está perto de adquirir uma imagem um pouco mais... Paulistana. O descuido de décadas para com o Velho Chico vai custar caro e o alto nível de degradação pode transformar

Pesquisadores alertam para a ‘extinção inexorável’ do Rio São Francisco

  Obras de transposição das águas deverão gerar mudanças na paisagem - José Alves Siqueira. Foto no blogue Racismo Ambiental.   É equivalente a dar oito voltas na Terra - ou a andar 344 mil quilômetros - a distância percorrida por pesquisadores durante 212 expedições ao longo e no entorno do Rio São Francisco, entre julho de 2008 e abril de 2012. O trabalho mapeia a flora do entorno do Velho Chico enquanto

Coronelismo Hídrico na Transposição das Águas do São Francisco, artigo de João Suassuna

    [EcoDebate] Cenários controvertidos A realidade hídrica, principalmente nos aspectos atinentes à oferta e uso das águas, é tema que, historicamente, tem marcado o debate sobre o Semiárido nordestino e motivado pesquisadores a buscarem compreender a relação existente entre o clima, o solo, a água e as plantas, bem como a sua importância para a população. Após o agravamento da crise de abastecimento hídrico do Nordeste no ano de 1995, a transposição

No sertão, camponeses realizam marcha e ocupam obra da transposição do Rio São Francisco

  Os trabalhadores e trabalhadoras denunciaram as violações de Direitos humanos cometidas nas grandes obras de desenvolvimento e também reivindicam por Reforma agrária Na manhã de hoje, dia 19, cerca de 250 trabalhadores e trabalhadoras rurais, apoiados pela Comissão Pastoral da Terra, realizaram uma marcha pelas obras do eixo leste da Transposição do Rio São Francisco, no município de Sertânia/PE. A mobilização reuniu camponeses e camponesas de diversas áreas de assentamento e

TCU aponta irregularidades e indícios de superfaturamento em obras da transposição do rio São Francisco

    O Tribunal de Contas da União acaba de realizar auditoria nas obras do Eixo Norte da transposição do Rio São Francisco, que foram executadas pelo 2º Batalhão de Engenharia do Exército, contratado pelo Ministério da Integração. A auditoria aponta irregularidades nos pagamentos - o superfaturamento é estimado em mais de R$ 7 milhões. O repasse feito aos militares no Eixo Norte foi de R$ 143,2 milhões. Segundo o TCU, a

Obras da transposição do rio São Francisco agravam a seca, artigo de Ruben Siqueira

  A seca atual no Nordeste, das piores sob ponto de vista climatológico, revela mais das contradições do projeto de transposição do rio São Francisco. As obras contribuem para piorar a situação. Águas de açudes foram usadas na construção dos canais, e agora estão faltando ao povo, aos animais, à lavoura. É o caso de Barra do Juá, em Floresta, e de Poço da Cruz, em Ibimirim, PE. Deste foram retiradas por

Governo quer fazer nova transposição do São Francisco, desta vez para levar água até a Grande Salvador

  Mapa da bacia do rio São Francisco. Fonte: Ministério dos Transportes O governo federal vai contratar até o final do ano uma empresa para realizar estudo sobre uma nova transposição das águas do Rio São Francisco. O canal do Eixo Sul, que pode ter entre 500 e 600 quilômetros de extensão, partirá no Lago de Sobradinho, no norte da Bahia, e chegará até “os contornos da Região Metropolitana de Salvador”, passando

A Transposição e a Seca, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

  [EcoDebate] Pode parecer uma atitude menor de nossa parte reiterar críticas à Transposição nesse momento de seca, afinal, o sofrimento das pessoas e dos animais é infinitamente mais relevante que nossas divergências sobre determinadas obras. Entretanto, é exatamente em função desse sofrimento, e da busca incessante para encontrar caminhos de solução, que esse debate mais uma vez se coloca na ordem do dia. Ninguém acaba com a seca. Ela é um fenômeno

Transposição do rio São Francisco: Um grande erro!

  Aos poucos vai se confirmando o que os movimentos sociais, cientistas e especialistas diziam sobre a transposição do Rio São Francisco: A obra é um grande erro e se transformou num mico nas mãos de Dilma, uma das heranças malditas deixadas por Lula. A análise da conjuntura da semana é uma (re)leitura das "Notícias do Dia’ publicadas diariamente no sítio do IHU. A análise é elaborada, em fina sintonia com o

Transposição do rio São Francisco: ‘Onde está o Tribunal de Contas da União?’. Entrevista com João Abner Guimarães Júnior

  “Com um terço do custo da transposição do rio São Francisco seria possível construir um grande sistema de abastecimento de água para toda a região Nordeste e abastecer todas as casas da região”, constata o engenheiro. Confira a entrevista. “A transposição do rio São Francisco se transformou em um grande atoleiro e eu não vejo nenhuma perspectiva de ela ser concluída, pois as obras estão praticamente paradas em vários trechos”, declara João

TCU aponta superfaturamento de R$ 29 milhões num dos trechos da transposição do São Francisco

  Auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) apontou superfaturamento de R$ 29 milhões num dos trechos da obra da transposição do São Francisco, localizado no Ceará, e mandou rever os custos do negócio. As novas licitações deverão consumir R$ 2,6 bilhões, segundo previsão do Ministério da Integração. Reportagem de Marta Salomon, em O Estado de S. Paulo. As irregularidades encontradas no edital do lote cinco da obra foram consideradas graves,

Transposição do rio São Francisco: E o bispo tinha razão… artigo de Ruben Siqueira

  [EcoDebate] “Quando a razão se extingue, a loucura é o caminho". Com esta ideia, o bispo franciscano de Barra–BA dom Luiz Cappio justificava seus dois jejuns, em 2005 e 2007, contra o projeto de transposição, em defesa do Rio São Francisco e do semiárido brasileiro. Dizia que o projeto, além de ignorar o mal estado do rio, visava, como sempre no Nordeste, concentrar água, terra e poder, levaria dinheiro público para o

Governo brasileiro é questionado pela OIT em relação às políticas de consulta a povos indígenas e comunidades quilombolas

  Enviada por Ricardo Verdum: “O Governo brasileiro está sendo questionado pela OIT, por não ter procedido à consulta aos povos indígenas e comunidades quilombolas, como definido nos artigos 6, 7, 15 y 16 da C-169. É o caso da UHE Belo Monte, do Centro de Lançamento de Alcântara, da Transposição do Rio São Francisco. O reconhecimento e regularização fundiária das terras de comunidades quilombolas e povos indígenas (Artigo 14) é

‘Transposição foi abandonada, virou ralo de dinheiro’. Entrevista com Ruben Siqueira, CPT/BA

  Articulação Popular São Francisco Vivo/Divulgação Canal próximo da cidade de Custódia, em Pernambuco, apresenta rachaduras e nenhum operário por perto. Ministério diz que paralisação é temporária Dayanne Sousa As rachaduras no concreto denunciam a paralisação de uma das obras mais propagandeadas do governo Lula e bandeira de Dilma Rousseff no PAC (Programa de Aceleração do Crescimento). Trechos da obra de transposição do Rio São Francisco estão se degenerando. Terra Magazine procurou um dos

Transposição do Rio São Francisco: Custo explode e obra terá mais R$ 1,2 bi

  Para tentar terminar as obras da transposição do Rio São Francisco em mais quatro anos, o governo Dilma Rousseff recorrerá a uma nova licitação bilionária de obras já entregues à iniciativa privada. O custo estimado do negócio é de R$ 1,2 bilhão, informou à reportagem o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, responsável pela obra mais cara do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) bancada com dinheiro dos impostos. Matéria

Transposição do Rio São Francisco exige modificações que podem tornar preço da água um dos mais altos do País

  Transposição do Rio São Francisco esbarra em preço da tarifa de água Com dificuldades para completar as obras da transposição do Rio São Francisco, cujo custo já explodiu, o governo analisa como cobrar do consumidor do semiárido nordestino o alto preço da água. Para vencer o relevo da região, as águas desviadas do rio terão de ser bombeadas até uma altura de 300 metros. O trabalho consumirá muita energia elétrica e

Decomposição da Transposição, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

  [EcoDebate] Não foi por falta de alerta da sociedade, de protestos, até de greves de fome. A Transposição sempre foi tida como absurda, mesmo que fosse concluída, porque atenderia muito mais aos grandes interesses que à sede das populações necessitadas. Agora, anos depois de iniciada, vai comprovando uma por uma todas as preocupações da sociedade: já devorou 3,5 bilhões de reais, precisa de mais 1,8 bilhões em aditivos, obras paralisadas, decomposição

Revitalização x Transposição: O Dilema do São Francisco Continua

  O Rio São Francisco completou (4/10) 510 anos de seu “batismo”. O Opará dos indígenas – “rio-mar” ou “sem paradeiro definido” – tornou-se ao longo dos séculos “rio dos currais” e “rio da integração nacional”, gerador de energia elétrica e grande pólo de irrigação agrícola. Nos últimos 70 anos, intensificaram-se as produções de riquezas em suas margens e em seus biomas formadores (cerrado, mata atlântica e caatinga). Em conseqüência, as

Top