MPF consegue manter proibição da queima da cana-de-açúcar no cone sul de MS

  Foto no blogue SOS Rios Vivos   Justiça rejeitou recurso do governo estadual. Queimada, utilizada na colheita, representa dano para meio ambiente e saúde pública Continua proibida a queima da palha da cana-de-açúcar em 18 municípios do cone sul de Mato Grosso do Sul. A Justiça seguiu posição do Ministério Público Federal e rejeitou recurso do governo estadual, que pretendia liberá-la, sob o argumento de que “não há estudos que comprovem o dano

Japão desenvolve etanol de resíduos agrícolas a preço competitivo

    A japonesa Kawasaki Heavy Industries Ltd disse na quinta-feira que desenvolveu tecnologia para produzir combustível para carros a partir de resíduos agrícolas a um custo competitivo com o etanol importado, inclusive do Brasil, feito a partir de produtos alimentícios, como cana-de-açúcar. Reportagem de Reportagem de Risa Maeda, da Reuters, no UOL Notícias. A substituição dos combustíveis fósseis por bioetanol para automóveis pode ajudar a reduzir emissões de dióxido de carbono (CO2),

Plantação de cana-de-açúcar na Amazônia Legal: ‘O ciclo se repete com novos desmatamentos’

  O Projeto de Lei 626/2001 "poderá desencadear ou reforçar um mecanismo semelhante ao do desmatamento ilegal realizado pela indústria madeireira, que abre espaço para a criação de gado, que, por sua vez, dá lugar à soja e esta à cana-de-açúcar”, diz o geógrafo. Confira a entrevista. Foto: www.cana.cnpm.embrapa.br A aprovação do Projeto de Lei 626/2001 pela Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor, Fiscalização e Controle do Senado, que revê o Zoneamento Agroecológico – ZAE da

Senado aprova plantio de cana-de-açúcar em áreas de Cerrado e da Amazônia Legal

    A Comissão de Meio Ambiente, Defesa do Consumidor e Fiscalização e Controle (CMA) aprovou em decisão terminativa, nesta terça-feira (14), projeto que autoriza o plantio de cana-de-açúcar nas áreas desmatadas e nos biomas cerrado e campos gerais na Amazônia Legal. Foram cinco votos a favor, dois contrários e uma abstenção. Para o autor da proposta (PLS 626/2011), senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), o plantio da cultura na região vai estimular a produção

Parlamentares ruralistas querem novo zoneamento da cana-de-açúcar, incluindo os biomas Amazônia e Pantanal

    Parlamentares vão apresentar proposta de novo zoneamento da cana-de-açúcar – Nas próximas semanas, parlamentares da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Congresso Nacional vão apresentar proposta para novo zoneamento da cana-de-açúcar no país. As atuais regras restringem a expansão do plantio de cana nos biomas Amazônia e Pantanal e na Bacia Hidrográfica do Alto Paraguai. As normas estão previstas no Projeto de Lei (PL) 6.077 de 2009

Pagamento por produção adoece e mata cortadores de cana, adverte pesquisador

    Francisco da Costa Alves, da Universidade Federal de São Carlos afirma em reportagem de Cida de Oliveira publicada pela Rede Brasil Atual, 07-02-2013, que o sistema de pagamento por produtividade no corte da cana leva o trabalhador à exaustão, doença e morte. Eis a reportagem. Os atestados de óbito de cortadores de cana geralmente declaram razões desconhecidas ou parada cardiorrespiratória, segundo a Pastoral do Migrante de Guariba, no interior de São Paulo.

Documentário ‘À Sombra de um Delírio Verde’

    Na região Sul do Mato Grosso do Sul, fronteira com Paraguai, o povo indígena com a maior população no Brasil trava, quase silenciosamente, uma luta desigual pela reconquista de seu território. Expulsos pelo contínuo processo de colonização, mais de 40 mil Guarani Kaiowá vivem hoje em menos de 1% de seu território original. Sobre suas terras encontram-se milhares de hectares de cana-de-açúcar plantados por multinacionais que, juntamente com governantes, apresentam o

MPT pede cassação do selo de ‘empresa compromissada’ concedido a usinas sucroalcooleiras

  Sete ações civis públicas citam "problemas, falhas, equívocos e fraudes" no processo de certificação e propõem anulação de selo conferido pela Presidência Por Maurício Hashizume, da Agência de Notícias Repórter Brasil Ostentado por 169 usinas sucroalcooleiras de todo o país e apresentado solenemente pela Presidência da República (PR) como materialização de um processo exemplar de "concertação social" (envolvendo poder público, patrões e representantes sindicais), o selo de "empresa compromissada" com a melhoria

Resíduo de usina de açúcar e etanol é combustível de caldeira que move turbina a vapor em termelétrica

  Bagaço de cana é usado nas caldeiras que produzem o vapor que move turbinas   Bagaço de cana move turbina a vapor em termelétrica - Na Escola Politécnica (Poli) da USP, pesquisa mostra que o bagaço de cana-de-açúcar pode ser aproveitado pelas usinas de açúcar e etanol para produzir eletricidade em uma central termelétrica com turbinas a vapor. O estudo do engenheiro eletricista Fernando Alves dos Santos estima que uma usina de

Novo regime automotivo deve estimular a melhoria da eficiência de motores a etanol

  Foto de Fabio Pozzebom/ABr   Enquanto o rendimento dos motores movidos a gasolina evoluiu muito nos últimos anos, eficiência dos motores a álcool caiu, avaliaram especialistas em evento do BIOEN-FAPESP O novo regime automotivo, anunciado no dia 4 de outubro pelo Governo Federal, deve estimular o desenvolvimento de tecnologias que melhorem a eficiência de motores movidos a etanol no Brasil, que estacionou e vem até regredindo nos últimos anos. A avaliação foi feita por

MPT pede cassação de selo ‘Empresa Compromissada’ de sete usinas de cana-de-açúcar de Araraquara, SP

    O Ministério Público do Trabalho (MPT) ingressou na Justiça do Trabalho com pedido de cassação do selo de responsabilidade Empresa Compromissada, concedido pela Secretaria-Geral da Presidência da República, de sete usinas de cana-de-açúcar da região de Araraquara, no interior paulista. Nas ações civis públicas, o procurador Rafael Gomes lista várias irregularidades que, segundo ele, invalidam a certificação. A ideia do governo com o selo é reconhecer e estimular empresas que desenvolvem

MPT investiga irregularidades trabalhistas em 48 usinas de cana do centro-oeste paulista

    O Ministério Público do Trabalho (MPT) em Bauru (SP) abriu investigação para apurar irregularidades trabalhistas em 48 usinas de cana-de-açúcar do centro-oeste paulista. Segundo o órgão, foram detectadas jornadas fora do permitido, fraudes no registro de ponto e ambiente de trabalho precário. Os principais afetados pelos problemas são, de acordo com o MPT, motoristas, tratoristas e operadores de colheitadeira. A partir de informações obtidas por denúncias de trabalhadores, sindicatos e juízes

Produtores no norte do Rio são notificados por queima de cana-de-açúcar

    Oitenta e cinco produtores de cana-de-açúcar que atuam no município de Campo dos Goytacazes, no norte do estado, foram notificados pelo Instituto Estadual do Ambiente (Inea) por descumprirem a Lei 5990/11, que regulamenta a queimada da cana. A informação é do superintendente do órgão nas regiões norte e noroeste do estado, Rene Justen. Segundo a legislação, a queima pode ser feita somente no período da noite e deve ser respeitada a

O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) pretende dominar gaseificação de biomassa até 2020

  Planta piloto capaz de transformar bagaço de cana-de-açúcar em combustível ou energia elétrica está prevista para 2016. Segundo o presidente do IPT, Fernando Landgraf, crescimento projetado do setor sucroalcooleiro justifica opção pela gaseificação   O Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) está prestes a fechar o financiamento para a planta piloto de gaseificação de biomassa, que deverá ser construída até 2016, para começar a operar no ano seguinte, em Piracicaba, no interior paulista.

Etanol e biodiesel: Brasil exporta contradições

    Que razões levariam o Brasil - maior produtor mundial de cana-de-açúcar, matéria prima do etanol, e segundo maior produtor da soja, utilizada na composição do biodiesel – a investir em plantações em outros países? Para Sérgio Schlesinger, que realizou o estudo Cooperação e Investimentos Internacionais do Brasil: a internacionalização do etanol e do biodiesel, para o Núcleo Justiça Ambiental e Direitos da FASE, o estímulo do governo brasileiro à produção de

Proibidas queimadas de cana no cone sul de Mato Grosso do Sul

  Trabalhadores sofrem os efeitos da queima da cana   MPF consegue suspensão das licenças já concedidas. Medida, que veta colheita que utiliza queima da cana, vale para 18 municípios O Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3) acatou os argumentos do Ministério Público Federal e reverteu decisão judicial que liberou a queima da palha da cana-de-açúcar na região sul de Mato Grosso do Sul. Agora, os produtores de 18 municípios da região de

Cientistas querem associar fabricação de bioplásticos à cadeia produtiva do etanol

  Em workshop na FAPESP, pesquisadores procuram interação com a indústria a fim de viabilizar nova alternativa para uso do bagaço de cana: a fabricação de um plástico biodegradável produzido por bactérias a partir de matéria orgânica (foto:Biocycle) Com a expressiva produção brasileira de etanol, torna-se cada vez mais importante desenvolver novas alternativas de utilização para os subprodutos e resíduos da cana-de-açúcar. Uma das possibilidades consiste em associar à cadeia produtiva do

MPF/SP move ação para que usinas paguem R$ 25 milhões por danos provocados pela queima da cana

  Ação também pede recuperação ambiental às margens do Rio Piracicaba e criação de centro de triagem para atendimento de animais atingidos por queimadas ou atropelamentos O Ministério Público Federal (MPF) em Piracicaba (SP) quer que as usinas e grandes produtores de cana do município sejam condenados ao pagamento de uma indenização de pelo menos R$ 25 milhões pelos danos provocados pela queima da cana nos últimos cinco anos. São réus no processo

Roraima: MPF e Ibama ingressam com ação para impedir a implantação da usina de etanol no bioma amazônico

  Objetivo de impedir a implantação da Usina de Etanol para produção de energia e plantação de cana-de-açúcar em Roraima O Ministério Público Federal em Roraima (MPF/RR) e o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) ingressaram com ação civil pública com pedido de liminar, com o objetivo de impedir a implantação da Usina de Etanol para produção de energia e plantação de cana-de-açúcar em Roraima. A empresa responsável pelo empreendimento é a

Pesquisa feita na Unicamp propõe aliar a produção do etanol de celulose com a produção de biogás

  O etanol de segunda geração, feito com a celulose existente no bagaço da cana-de-açúcar, é uma alternativa importante para aumentar a produção de biocombustível sem prejudicar as plantações de alimentos ou as áreas de preservação ambiental. Mas como seu processo de produção é mais caro que o do etanol de primeira geração – obtido pela fermentação da sacarose do caldo de cana –, é preciso encontrar alternativas para torná-lo economicamente viável. A

Top