Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.295, de 10/03/2011

As Águas Superficiais, artigo de Roberto Naime Lição árabe, artigo de artigo de Efraim Rodrigues Sociedade sustentável, um novo paradigma civilizacional, artigo de frei Gilvander Moreira Comer es verbo y no sustantivo, por Vicent Boix Nota do Movimento Xingu Vivo para Sempre: O que vale, para este governo, a palavra dada? Distribuição de cestas básicas gera problemas para comunidades afetadas por Belo Monte, alerta Cimi Campanha da Fraternidade 2011 propõe debate mais amplo sobre mudanças climáticas Assentada

As Águas Superficiais, artigo de Roberto Naime

[EcoDebate] As águas superficiais são representadas pelas drenagens e rios que coletam as águas das chuvas que não se infiltram e não evaporam. As águas das chuvas também são conhecidas como águas freáticas. Em hidrologia, a ciência que estuda as águas superficiais, é bem conhecida a equação denominada balanço hídrico. Esta contabilidade representa a quantidade de chuva de uma determinada região, que após descontar as águas que sofrem infiltração nos solos

Lição árabe, artigo de artigo de Efraim Rodrigues

[EcoDebate] Os conflitos no Oriente Médio têm vários aspectos ambientais interessantes, mesmo que o tema não esteja na pauta dos manifestantes. Em primeiro lugar, os conflitos mostram o que as pessoas podem fazer quando querem juntas. Mesmo mantidos sob um regime sangrento e sem acesso à educação, não há o que milhões de pessoas não consigam. Quinhentas mil pessoas assinando uma petição contra Belo Monte fazem os tomadores de decisão vacilarem, mas

Sociedade sustentável, um novo paradigma civilizacional, artigo de frei Gilvander Moreira

Sociedade sustentável, um novo paradigma civilizacional Questão ecológica, novo areópago da evangelização - Subsídio para a Campanha da Fraternidade 2011 - Por frei Gilvander Moreira1   “Até quando vocês vão desprezar a natureza, pela ambição de acumular e consumir (e se consumir), e assim, apodrecer o Planeta Terra irresponsavelmente?” (Atualização de Ex 16,28) 1 - Introdução A 1ª parte do texto, abaixo, trata-se de uma síntese da 1ª parte do TEXTO-BASE da Campanha da Fraternidade de 2011,

Comer es verbo y no sustantivo, por Vicent Boix

¿Mercado o soberanía alimentaria? “Entre 2010 y 2011, los precios de los alimentos han batido récords siete meses consecutivos (…) asimismo, los incrementos en los precios de los productos básicos se han convertido en un factor desestabilizador de la economía mundial, y que han provocado tensiones y disturbios en varios países en desarrollo y, más recientemente, en Argelia, Túnez y Egipto”. Así lo aseguraba el Parlamento Europeo en una resolución aprobada

Nota do Movimento Xingu Vivo para Sempre: O que vale, para este governo, a palavra dada?

No dia 8 de fevereiro de 2011, dez lideranças e caciques da Bacia do Xingu fomos recebidos no Palácio do Planalto em audiência oficial. Em nome de centenas de indígenas e ribeirinhos que aguardavam do lado de fora, e de 604.317 cidadãos e cidadãs brasileiros e do mundo, que declararam publicamente, em abaixo-assinados, seu repúdio à hidrelétrica de Belo Monte, entregamos ao governo um documento

Distribuição de cestas básicas gera problemas para comunidades afetadas por Belo Monte, alerta Cimi

A distribuição de cestas básicas pelo consórcio Norte Energia a populações indígenas que serão afetadas pela construção da Usina Hidrelétrica de Belo Monte está acarretando problemas a essas comunidades. O alerta é do Conselho Indigenista Missionário (Cimi). De acordo com a entidade, por estarem recebendo gratuitamente esses alimentos, há comunidades que deixaram de preparar suas roças tradicionais. “Não há nada de positivo em Belo Monte. Inclusive há condicionantes aplicadas que estão

Campanha da Fraternidade 2011 propõe debate mais amplo sobre mudanças climáticas

Cartaz da Campanha da Fraternidade 2011 Ao abrir a 48ª Campanha da Fraternidade, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil alertou sobre a gravidade das consequências do aquecimento do planeta. O texto-base da campanha expõe conclusões da ciência sobre mudanças climáticas, mostra a participação humana no problema e critica o modelo energético que privilegia fontes fósseis, o desmatamento e o agronegócio A Igreja quer mobilizar fiéis sobre os impactos das mudanças climáticas

Assentada da Bahia colhe água da chuva para beber e sonha com uma cisterna

Ouvir o relato de Almerinda Gonçalves da Silva, moradora do Assentamento Esplanada, localizado na área rural do município de São Gabriel, a 60 quilômetros de Irecê, no sertão da Bahia, é ter a certeza de estar em frente a uma sobrevivente da seca. Com 59 anos, Almerinda não vai mais para a roça com os demais companheiros do assentamento. Há cinco anos, ela tirou uma das mamas e há três anos

Saúde de qualidade pode significar melhor desempenho escolar

Estudo da FEARP que envolveu quase 5 mil cidades brasileiras avaliou impacto da saúde sobre desempenho escolar O desempenho escolar de uma criança pode estar diretamente ligado às condições de saúde. O economista Daniel Roland buscou evidências para confirmar esta hipótese numa pesquisa que envolveu 4.959 municípios brasileiros. O objetivo foi analisar o impacto da saúde sobre o desempenho escolar de alunos da quarta série do ensino fundamental, nos anos

Reinventar o mundo, a tarefa da Rio +20, artigo de Washington Novaes

[O Estado de S.Paulo] O mundo árabe se agita, disparam as cotações do petróleo e de commodities agrícolas e cada país se pergunta o que acontecerá em sua economia - vai ganhar, vai perder, como ficará o preço dos alimentos, o que acontecerá nos setores mais pobres da população e assim por diante. Inclusive no Brasil. Porque as lógicas financeiras continuam a comandar tudo, condicionar decisões políticas e econômicas. Mas

Uma abordagem ecossistêmica da qualidade de vida, artigo de André Francisco Pilon

Todos os anos, as Nações Unidas promovem o Dia Mundial do Habitat. Problemas crônicos são recorrentemente lembrados: o bilhão de pessoas carentes sem moradia, a condição de jovens sem escolaridade e emprego, que vagam pelas ruas, à mercê de uma cultura ligada aos símbolos de consumo, que favorece a criminalidade e privilegia a ganância. Ambientes naturais e construídos, valores essenciais à convivência, são progressivamente solapados por poderosas forças políticas, econômicas e

Top