Índice da edição de 23/07/2010

bisfenol-A(BPA): Ao contrário do que diz a Abiquim já existem estudos científicos dos riscos à saúde Revolução feminina: as mulheres à frente na educação, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Recall de políticos, artigo de Ana Echevenguá Projeto educacional anti-palmadas, artigo de Américo Canhoto No Baixo Parnaíba confusão nunca vem só, artigo de Mayron Régis Rondônia: 13 trabalhadores escravos são liberados em Vista Alegre do Abunã Copa do Mundo para gringo ver, artigo de Rafael Cavalcanti Bioma

bisfenol-A(BPA): Ao contrário do que diz a Abiquim já existem estudos científicos dos riscos à saúde

[Por Henrique Cortez, para o EcoDebate] Recentemente o MPF/SP instaurou inquérito para apurar riscos da substância bisfenol-A (BPA) à saúde, tendo em vista as crescentes preocupações mundiais com os reconhecidos riscos desta substância. Como não poderia deixar de ser, a Abiquim imediatamente negou que os riscos existam. [Leia na íntegra]

Revolução feminina: as mulheres à frente na educação, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] A economia colonial brasileira fundada na grande propriedade rural e na mão-de-obra escrava deu pouca atenção ao ensino formal para os homens e nenhuma para as mulheres. O isolamento, a estratificação social e as relações familiares patriarcais favoreceram uma estrutura de poder fundada na autoridade sem limites dos homens donos de terras. A tradição cultural ibérica, transposta de Portugal para a colônia brasileira, considerava a mulher um ser inferior,

Recall de políticos, artigo de Ana Echevenguá

Ilustração de Guto Gassiano “O beijo, amigo, é a véspera do escarro,/ A mão que afaga é a mesma que apedreja”. Versos Íntimos. Augusto dos Anjos [ EcoDebate] Florianópolis está acordando para os seus problemas socioambientais. O descaso com os recursos naturais e humanos tornou-se tão evidente que a legião dos indignados aumenta a cada dia. Aos poucos, as pessoas começam a enxergar que meio ambiente não é somente defender a baleia franca,

Projeto educacional anti-palmadas, artigo de Américo Canhoto

[EcoDebate] Ainda bem que com o passar do tempo esse bordão está indo para o beleléu – ao menos, frente á lei, a truculência está com os dias contados – será? A dúvida é pertinente; pois, temos o péssimo hábito de não cumprir de forma justa e igualitária boas leis na letra; e cumprir ao pé da letra outras defasadas da realidade. Para começo de conversa; não usar de castigos físicos

No Baixo Parnaíba confusão nunca vem só, artigo de Mayron Régis

[EcoDebate] Como dizem: uma confusão nunca vem sozinha. Por isso mesmo as comunidades de Barreirinhas, Santa Quitéria e Urbano Santos se entrosam cada vez mais a fim de se oporem ao avanço do agronegócio da soja e do eucalipto e das carvoarias da Margusa sobre as áreas de Chapada dos três municípios. Atribui-se uma real importância às reuniões em que as comunidades, entre tantos encontros e desencontros, malham os

Rondônia: 13 trabalhadores escravos são liberados em Vista Alegre do Abunã

Um aliciador foi preso; dono da fazenda terá que pagar indenizações individuais e coletivas que ultrapassam R$ 200 mil Uma operação do Grupo Especial Interinstitucional de Fiscalização Móvel, composto por procuradores do Ministério Público Federal e do Ministério Público do Trabalho, servidores do Ministério do Trabalho e Polícia Federal, libertou 13 trabalhadores que viviam em situações análogas à escravidão. A operação começou no dia 14 de julho e termina hoje, 23. Os

Copa do Mundo para gringo ver, artigo de Rafael Cavalcanti

[EcoDebate] Mesmo com o fim da Copa do Mundo na África do Sul, os brasileiros continuam respirando o evento esportivo de maior clamor midiático do planeta. Será assim até 2014, quando o Brasil sediará o próximo torneio mundial de futebol. É notório que muitos estão animados com a possibilidade de acompanhar de perto os jogos que podem levar a seleção tupiniquim ao hexacampeonato. No entanto, o preço da animação é

Bioma Pampa já perdeu mais da metade da vegetação original

O bioma Pampa, que ocupa a maior parte do Rio Grande do Sul, já perdeu quase 54% da vegetação original. Os dados mais recentes do desmatamento do bioma, divulgados ontem (22) pelo Ministério do Meio Ambiente, mostram que, entre 2002 e 2008, 2.183 quilômetros quadrados (km²) de cobertura nativa foram derrubados. No total, o bioma já perdeu mais de 95 mil km² da vegetação original. O levantamento, feito pelo Centro de

Ibama multa caçadores de onças pegos em operação conjunta com a PF

Foto: Ibama Oito dos dez presos em flagrante na operação Jaguar realizada pelo Ibama MS em conjunto com a Polícia Federal foram multados pela instituição pela prática de caça ilegal de animais silvestres ameaçados de extinção. As multas, que somam 55 mil reais foram lavradas por Gilberto Alves da Costa, chefe do escritório regional do Ibama de Corumbá em Mato Grosso do Sul e Ademir Ribeiro, da fiscalização do Ibama que participaram

Monocultura de eucalipto: MPF/TO propõe ação contra Suzano Papel e Celulose

Formação de florestas de eucalipto para abastecimento futuro de indústria de celulose abrange áreas no Tocantins, Maranhão e Piauí, além de impactar duas terras indígenas. Licenciamento ambiental deve ser conduzido pelo Ibama O Ministério Público Federal no Tocantins (MPF/TO) propôs à Justiça Federal ação civil pública com pedido de liminar contra a empresa Suzano Papel e Celulose S/A e os órgãos ambientais do Estado e da União, Instituto Natureza do Tocantins

Previdência e programas assistenciais do governo garantem renda de 20% das famílias

Quase 20% da renda das famílias brasileiras em todo país vêm de transferências previdenciárias e programas assistenciais do governo, em todos os níveis, informou ontem (22) o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Segundo o documento Previdência Social: Efeitos no Rendimento Familiar e sua Dimensão nos Estados, essas transferências se expandiram e tiveram uma consolidação nas últimas décadas, mais precisamente a partir da Constituição de 1988. A mudança permitiu que aproximadamente 21

Passivos ambientais de reestruturação produtiva e saída de indústrias deixam riscos de contaminação

Histórico de processos produtivos agressivos gera cenários de risco Levantamento realizado pelo arquiteto Luís Sérgio Ozório Valentim em pesquisa da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU) da USP aponta a relação entre os eixos históricos de industrialização da Região Metropolitana de São Paulo, a produção de impactos ambientais e a identificação de cenários de risco á saúde da população. Além dos postos de combustíveis, atividade econômica que mais contribui atualmente

Surfactante desenvolvido em projeto combate simultaneamente mosquitos e algas

Um líquido atóxico projetado para ser aplicado em massas de água elimina algas e ainda mata várias espécies de mosquitos. Trata-se de um surfactante (ou tensoativo) que funciona ao mudar as características da superfície da água. O produto foi desenvolvido pelo engenheiro químico Marcos Gugliotti por meio do Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas (PIPE) e foi testado em laboratórios da Universidade de São Paulo

Projeto busca aprimorar o processo de combustão em motores movidos a etanol

Melhores queimas - Aumentar a economia no consumo de combustível e reduzir a emissão de poluentes é a meta de qualquer fabricante de motor a combustão. É também o foco de uma pesquisa em andamento no Laboratório Nacional de Ciência e Tecnologia do Bioetanol (CTBE), em Campinas (SP), e no Departamento de Física da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), em Minas Gerais. A pesquisa tem apoio da Fundação de

Belo Monte e o risco de extinção dos peixes do Xingu. Entrevista com Paulo Buckup

Hoje, o Brasil, oficialmente, entende que possui 133 espécies de peixes ameaçados. Porém, um estudo publicado recentemente aponta que há 819 tipos de peixes que correm o risco de sumir dos nossos rios. Um dos pesquisadores que participou desta pesquisa é Paulo Buckup. Em entrevista à IHU On-Line, realizada por telefone, o professor falou sobre os principais problemas que os rios brasileiros têm enfrentado e criticou a forma como os

Acesso e controle da água do Rio Indus são fontes de tensão entre Índia e Paquistão

Água, fonte de tensão entre Índia e Paquistão - Islamabad teme que construção de hidrelétrica dê a Nova Délhi o poder de manipular a água do Rio Indus e afluentes, que abastecem a região agrícola paquistanesa Em Bandipore, neste vale do alto Himalaia, do lado da Caxemira, uma nova linha de batalha entre Índia e Paquistão foi traçada. Desta vez não é por causa da terra, que vem sendo disputada desde

Top