Índice da edição de 20/08/2008

A edição n° 16 da revista Cidadania & Meio Ambiente já está disponível para acesso e/ou download E as adutoras do Nordeste?, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Metade Sul do RS: esquecida pelo governo, suprimida pela celulose. Entrevista especial com Felipe Amaral Seminário debate desenvolvimento para a Amazônia no Baixo Tocantins RS: Fepam pressiona para liberar usinas de carvão, diz ONG Grupo Móvel de Combate ao Trabalho Escravo encontra 32 trabalhadores em situação degradante no

A edição n° 16 da revista Cidadania & Meio Ambiente já está disponível para acesso e/ou download

Prezadas(os) Leitoras(es) do EcoDebate e da revista Cidadania & Meio Ambiente Informamos que a edição n° 16 da revista Cidadania & Meio Ambiente já está disponível para acesso e/ou download. A revista, na versão on-line, está disponível, no formato do Acrobat Reader, na página da revista no EcoDebate. Na mesma página também estão disponíveis os números de 12 a 15. Vejam, abaixo, o sumário da edição: 3736

E as adutoras do Nordeste?, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

Adutora Iara, CE. Fonte da Foto: SRH - 7/2003 [EcoDebate] Diante da insignificância a que foram reduzidas as eleições municipais, inclusive aqui no Nordeste, seria muito interessante que os batalhadores pela “convivência com o semi-árido”, inclusive no meio urbano, pautassem a discussão das adutoras sugeridas no Atlas do Nordeste nesse processo eleitoral. Afinal, segundo a Agência Nacional de Águas, se essas adutoras não começarem a serem feitas agora, até 2015 mais

Metade Sul do RS: esquecida pelo governo, suprimida pela celulose. Entrevista especial com Felipe Amaral

Para o ecólogo Felipe Amaral, “é um erro acreditar que a silvicultura trará retorno econômico para a população”. Em entrevista concedida por e-mail à IHU On-Line, Amaral falou sobre a ação apresentada ao Judiciário gaúcho contra Ana Pellini, presidente da Fundação Estadual de Preservação Ambiental do Rio Grande do Sul (Fepam), e o governo do estado, analisou o atual Zoneamento Ambiental da Silvicultura e refletiu sobre a profissão de

Seminário debate desenvolvimento para a Amazônia no Baixo Tocantins

UM OUTRO DESENVOLVIMENTO É POSSÍVEL – AS FALAS DA AMAZÔNIA ”Rumo ao FSM 2009 Globalização na Amazônia, impactos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal, conservação dos recursos naturais e a sociobiodiversidade, produção agropecuária e sustentabilidade são alguns dos pontos de animação do Seminário “UM OUTRO DESENVOLVIMENTO É POSSÍVEL – AS FALAS DA AMAZÔNIA”Rumo ao FSM 2009, a ser realizado no município de Cametá, região do Baixo

RS: Fepam pressiona para liberar usinas de carvão, diz ONG

Entidades ambientalistas denunciam novas ações da direção da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) para beneficiar empresas. No início de Agosto, a diretora-presidente da Fepam, Ana Pellini, trocou dois representes da entidade no Conselho Estadual do Meio Ambiente (Consema). Eles integravam a Câmara Técnica de Recursos Atmosféricos e Poluição Veicular, que discute os limites de poluição para usinas de carvão. Por Paula Cassandra, Agência de Notícias Chasque. 3728

O aquecimento global já reduz as geleiras dos EUA, afetando o volume de água no oeste do país

O fenômeno do degelo dos glaciares, que se acelera nos Andes, nos Alpes e no Himalaia, também está se acelerando nos EUA. Um exemplo pode ser aferido no Glacier National Park, no estado de Montana. Em 1910, existiam 150 geleiras no parque, agora, restam apenas 25, que perdem 9 % da sua massa por ano, podendo desaparecer entre 2015 e 2020. Por Henrique Cortez, do EcoDebate. Grinnell Glacier, no Glacier National

Impacto climático do carbono negro é subestimado

O carbono negro (black carbon), um componente-chave da fuligem, desempenha um papel muito maior no aquecimento global, do que estimado anteriormente, de acordo com nova pesquisa. Os cientistas afirmam que ele é o segundo maior contribuinte para o aquecimento global após o dióxido de carbono. Por Henrique Cortez, do EcoDebate. Carbono negro é uma forma impura de carbono, produzida durante a combustão incompleta de combustíveis fósseis, madeira (formando fuligem) ou de

Veracel Celulose, empresa da Stora Enso e Aracruz, é condenada na justiça por desmatar Mata Atlântica

Em decisão inédita, a Justiça Federal da cidade de Eunápolis (BA) condenou a Veracel Celulose – uma joint venture de duas das maiores empresas do ramo de papel e celulose do mundo: a sueca-finlandesa Stora Enso e a Aracruz Celulose – e os órgãos ambientais de âmbito estadual e federal – o Centro de Recursos Ambientais (CRA) e o Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) – pelo desmatamento da Mata

Veracel. Um histórico de agressão ao meio ambiente, corrupção e ameaças

O Promotor de Justiça João Alves da Silva, da comarca de Eunápolis (BA), em entrevista exclusiva ao Brasil de Fato, 14 a 20 de agosto 2008, destaca os danos socioeconômicos e ambientais que a monocultura do eucalipto levam à região do extremo sul da Bahia. Acusa ainda a empresa de celulose Veracel de praticar corrupção para obter licenciamento ambiental sem estudo obrigatório. 3718

Lixo nuclear de Angra 3 poderá ficar em cápsulas de aço

Decisão final sai em 60 dias, mas proposta é diferente do queria Carlos Minc. Obras devem começar no dia 1º No centro dos embates em torno do licenciamento da usina de Angra 3, o destino do lixo nuclear produzido nela e nas próximas unidades a serem construídas terá de ser definido em 60 dias. A ordem partiu do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e foi comunicada ontem em reunião com

Top