Só 4% do território da Amazônia Legal é regularizado, revela estudo

São ignorados os donos de 1,58 milhão de km2, área equivalente à Alemanha, Espanha, França, Hungria e Rep. Checa - Quase um terço das terras da Amazônia Legal está em situação irregular ou indefinida. Por outro lado, apenas 4% da área é composta por propriedades particulares devidamente regularizadas pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). Por Cristina Amorim, para o Estado de S.Paulo, 28/02/2008. 419

Força-tarefa de procuradores vai cobrar R$ 1,4 bi em multas de devastadores da Amazônia

O Procurador-Geral Federal, João Ernesto Aragonés Vianna, anunciou hoje que vai criar uma força-tarefa para propor execuções fiscais contra produtores rurais e empresas autuadas pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) pelo desmatamento da Amazônia. Essa força-tarefa será composta por 30 procuradores federais, que atuarão nos Estados de Mato Grosso, Rondônia e Pará. Matéria da Folha Online, 28/02/2008 - 17h26. 418

dívida ativa: União tem R$ 586,5 bilhões a receber

Os cofres públicos brasileiros têm, aproximadamente, R$ 586,5 bilhões a receber. Esse valor é referente à dívida ativa da União, que nasce a partir do não pagamento de débitos tributários e não tributários dentro do prazo estabelecido por lei. A quantia é equivalente a 45 cortes no orçamento de 2008 ou a 14 arrecadações com a CPMF em 2007. O montante também representa cerca de 42% do R$ 1,4 trilhão

CMN aprova exigências ambientais para liberação de crédito rural na Amazônia

O Conselho Monetário Nacional (CMN) aprovou nesta quinta-feira (28/02) voto que determina a inclusão de critérios ambientais para contratação de crédito da safra 2008/2009 no bioma Amazônia. Com isso, aumenta o rigor na liberação de financiamentos para produtores que desmatam ilegalmente. A medida vale para instituições financeiras públicas e privadas. Texto de Gisele Teixeira, ASCOM - Ministério do Meio Ambiente, publicado pelo Ecodebate, 29/02/2008. 416

Brasil perde US$ 2,5 bi por ano sem eficiência energética, diz Bird

O Brasil poderia economizar cerca de US$ 2,5 bilhões por ano se usasse todo seu potencial de eficiência energética, afirma um estudo do Banco Mundial (Bird), divulgado nesta quinta-feira. Atualmente o Brasil é o 10º maior consumidor mundial de energia, mas seu consumo deve dobrar até 2030, segundo o estudo. Se a eficiência energética não melhorar no país, isso poderá trazer conseqüências para o ambiente, já que o consumo de

Abelhas ajudam no reflorestamento da Amazônia

Elas são responsáveis por 30 a 90% do processo de polinização que resulta na produção de frutos - A importância das abelhas para o ecossistema vai além da produção do mel. Elas são responsáveis por 30 a 90% do processo de polinização que resulta na produção de frutos de plantas floríferas dos diferentes biomas brasileiros. Por Monalisa Silva - Assessoria de Comunicação do MCT. 414

Falta debate sobre mudanças climáticas e agricultura brasileira

Um artigo publicado na revista Science no início do mês ressalta que as regiões mais pobres do planeta sofrerão um impacto maior em suas agriculturas caso a previsão de mudanças climáticas para os próximos anos realmente ocorra. Prioritizing climate change adaptation needs for food security in 2030 - escrito pelo pesquisador da Universidade de Stanford, David Lobell, e sua equipe - não inclui o Brasil dentre esses países, mas pesquisadores

Poluição sonora mata 50 mil por ano na UE, diz estudo

Lisboa, 28 fev (Lusa) - Pelo menos 50 mil pessoas morrem anualmente na União Européia (UE) devido a ataques cardíacos causados pelo excesso de ruído rodoviário ou ferroviário, alerta um estudo que será apresentado nesta quinta-feira em Bruxelas. Matéria da Agência Lusa, 28-02-2008 10:59:46. 412

Tailândia nunca mais? artigo de Rogério Almeida

[EcoDebate] O que se convenciona chamar de elite no Brasil ganhou corpo a partir de uma política de privilégios. A apropriação do Estado e outras formas menos nobres, como a força bruta estão do DNA que garantiu a reprodução material, política e social da classe. O muque ainda hoje tem relevo na fronteira amazônica, como o caso ocorrido no município de Tailândia, nordeste no estado, que soma 20 anos de

Agrobanditismo e reforma agrária no Pará, artigo de Ariovaldo Umbelino

Volto a insistir neste artigo que a reforma agrária na Amazônia está sendo usada criminosamente para transferir milhões de hectares de terras públicas do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária para os grileiros do agrobanditismo da madeira, pecuária, soja, etc. O Ministério Público Federal (MPF) vem tentando por meio da Justiça Federal do Pará dar um basta nestas ações que estão sendo desenvolvidas em todos os estados da região.

Top