Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.897, de 14/08/2013

    Por um mundo mais selvagem! artigo de José Eustáquio Diniz Alves Territórios: Velhos e Novos Paradigmas - Um diálogo com Milton Santos, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó) Rastreando o espião criminoso, artigo de Bruno Peron EUA vão manter monitoramento de dados de cidadãos americanos e estrangeiros Faltam aterros sanitários em 60% dos municípios do Oeste do Paraná Municípios reivindicam recursos federais para pôr fim aos lixões Ibama realiza fiscalização em

Por um mundo mais selvagem! artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] Reselvagerizar o mundo pode ser uma alternativa, mesmo que parcial, aos crescentes crimes do especismo e do ecocídio. Para garantir espaços para a vida selvagem será preciso descivilizar amplas áreas territoriais, diminuindo a pegada ecológica antrópica global, regional e local. As estatísticas sobre a destruição do meio ambiente mostram que na época do Antropoceno (Era da dominação da ganância do homo sapiens) as espécies estão desaparecendo mil vezes mais rápido

Territórios: Velhos e Novos Paradigmas – Um diálogo com Milton Santos, artigo de Roberto Malvezzi (Gogó)

    A Questão. [EcoDebate] Se o problema fundiário brasileiro começou com a Lei de Terras de 1850, o problema territorial brasileiro começou com a lei das sesmarias, adaptadas pelo império português à realidade brasileira. Esse debate, que muitas vezes atravessou até o diálogo CIMI e CPT, tem sua razão de ser. Os índios brasileiros tinham seus territórios delimitados e guerreavam quando os limites eram transgredidos por algumas dessas nações. Mas, os primeiros brancos foram

Rastreando o espião criminoso, artigo de Bruno Peron

  Imagem: www.greanvillepost.com   [EcoDebate] Embora os incidentes diplomáticos com os Estados Unidos sejam cada vez mais frequentes e se tornem habituais, as denúncias recentes de espionagem através de recursos da Internet desgastam ainda mais a credibilidade de suas relações internacionais. O avanço industrial e tecnológico deste país norte-americano não vê barreiras à sua ingerência no resto do mundo. A Agência Nacional de Segurança (NSA, da sigla em inglês) dos Estados Unidos tem sido

EUA vão manter monitoramento de dados de cidadãos americanos e estrangeiros

  por Regi para o Amazonas em Tempo cedido ao Humor Político   O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, avisou ontem (13) que os Estados Unidos não vão parar com o sistema de monitoramento a cidadãos no país e no exterior, apesar da cobrança explícita do ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, durante entrevista coletiva, no Palácio Itamaraty. Kerry argumentou que o esquema de espionagem faz parte do sistema de segurança nacional

Faltam aterros sanitários em 60% dos municípios do Oeste do Paraná

  Infográfico: Agência Câmara de Notícias   A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos realizou, nesta sexta-feira (9) em Cascavel, a quinta conferência macrorregional de meio ambiente, para ouvir propostas relacionadas ao gerenciamento dos resíduos sólidos no Oeste do Paraná. Dos 35 municípios representados no evento, apenas 14 têm aterro sanitário, conforme recomenda a Política Nacional de Resíduos Sólidos. A maioria dos municípios deposita usam lixões a céu aberto ou aterros controlados -

Municípios reivindicam recursos federais para pôr fim aos lixões

  Prazo previsto pela Política Nacional de Resíduos Sólidos para fim dos lixões é agosto de 2014 Representantes de municípios brasileiros reivindicam recursos ao governo federal para colocar fim aos lixões até agosto de 2014, como determina a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/10). A implementação da lei foi discutida nesta terça-feira pelas frentes parlamentares de Infraestrutura e Ambientalista, em parceria com o Ministério do Meio Ambiente. Segundo presidente da Confederação Nacional

Ibama realiza fiscalização em todas as Estações de Tratamento de Esgoto da Sanepar

  O Ibama através da Superintendência do órgão no Paraná, concluiu a fiscalização de todas as estações de tratamento de esgoto da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) existentes no estado. A Operação Água Grande II - 2013 foi realizada nos 165 municípios no Paraná que contam com Estações de Tratamento de Esgoto, salientando que o estado possui 399 municípios. Esta fase da Operação resultou em 219 autos de infração com

Relato do 1º Encontro De Prefeitos e Vereadores com a Agricultura Orgânica do Estado de São Paulo

  Foto: Imprensa PT ALESP   Marcelo Silvestre Laurino1; João Alfredo de Carvalho Mangabeira2; Rosana Magalhães Gaeta3; Vanessa Morimoto4; Isabela Cristina Simoni5; Mauricio Tachibana6; Tatiane Aparecida Soares7; Ondalva Serrano8; Cleusa M. M. Lucon9 Introdução Considerando a importância das prefeituras para o desenvolvimento e fomento da produção agroecológica, a Comissão da Produção Orgânica – CPOrg/SP, constituída sob a responsabilidade da Superintendência Federal de Agricultura no Estado de São Paulo, realizou parceria com a Frente Parlamentar de

Porto do Açu: empresa de Eike pode ter causado grande desastre ambiental

  Foto: www.mulheresnopoder.com.br   Denúncias de ambientalistas revelam que obras para construção do porto contaminaram a região. A reportagem é de Cláudia Freitas e publicada pelo Jornal do Brasil, 13-08-2013. As obras realizadas pela empresa OSX, do grupo de Eike Batista, na região do Açu, em São João da Barra, Norte Fluminense, podem ter causado uma das maiores tragédias ambientais do estado. Durante as perfurações e extração do sal para a construção do Complexo Portuário

Porto do Açu e o canto da sereia. Entrevista com Marcos Pedlowski

  “Dificilmente o Porto do Açu acontecerá nas dimensões que foram apresentadas por Eike Batista. Afinal, o superdimensionamento do empreendimento já é visto por muitos como a principal razão de todo o atraso que se deu”, constata o geógrafo.                Foto: www.mulheresnopoder.com.br Confira a entrevista. O Porto do Açu, um empreendimento localizado no município fluminese de São João da Barra, e desenvolvido pelo grupo EBX, “se encontra num estado de animação suspensa em

Governo ainda não tem definição sobre taxa ou imposto sobre as emissões de carbono no Brasil

  Gabriela Korossy/Câmara dos Deputados Comissão sobre Mudanças Climáticas discutiu ações para incentivar economia de baixo carbono. O Ministério da Fazenda informou nesta terça-feira (13) que ainda são necessários mais estudos para a eventual adoção de taxa ou imposto sobre as emissões de carbono no Brasil. O assunto foi discutido em audiência pública na Comissão Mista Permanente sobre Mudanças Climáticas. “Ainda temos muito em que pensar, discutir e inovar em termos de mecanismos tributários

Top