Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.611, de 12/06/2012

  Resolução 448/2012 do CONAMA - Resíduos da Construção Civil, artigo de Antonio Silvio Hendges Rio+20: Discurso e prática, artigo de Heitor Scalambrini Costa Partida de golfe no canavial, artigo de Bruno Peron Rio+20 - uma nova oportunidade, artigo de Giovani Toledo Agrotóxicos: ações devem controlar impactos na saúde humana e no ambiente RJ: MPF firma acordo para proibir novas construções em área de preservação permanente do rio Paraíba do Sul

Resolução 448/2012 do CONAMA – Resíduos da Construção Civil, artigo de Antonio Silvio Hendges

  Reciclagem de resíduos provenientes das atividades de construção civil. Foto ABr RESOLUÇÃO 448/2012 DO CONAMA: RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL TÊM REGRAS AJUSTADAS A PNRS [EcoDebate] A resolução 448 de 18 de janeiro de 2012 do Conama (Conselho Nacional de Meio Ambiente) ao considerar a necessidade de adequação da Resolução 307/2002 que estabelece regras para a utilização e descarte dos resíduos provenientes das atividades de construção civil - RCC - aos mecanismos da

Rio+20: Discurso e prática, artigo de Heitor Scalambrini Costa

  [EcoDebate] O Brasil vai sediar de 20 a 22 de junho a Conferencia das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, com a presença de chefes de Estado e representantes de mais de 100 países. Paralelamente dos dias 15 a 23 ocorrerá a Cúpula dos Povos, reunindo a sociedade civil organizada mundial. Esperava-se que pelo fato de ser o anfitrião deste evento, chamado de Rio+20, que acontece depois de 20 anos da reunião

Partida de golfe no canavial, artigo de Bruno Peron

  [EcoDebate] O jogo está armado no Brasil: quem perde, quem ganha e quem arbitra. Nesta partida, aparecem desde as declarações de Fernando Collor de Mello de que mereceria o cargo presidencial de volta por não ter sido provado o motivo de seu impedimento no final de 1992 até os escândalos recentes de corrupção que envolvem o bicheiro Carlinhos Cachoeira e políticos de Goiás. O problema é que os milhões de

Rio+20 – uma nova oportunidade, artigo de Giovani Toledo

  Os temas que englobam a sustentabilidade voltam ao centro das discussões. O momento é de reflexão e a expectativa é que os debates gerem ações concretas no sentido de melhorar a qualidade de vida das pessoas e a preservação ambiental [EcoDebate] Às vésperas da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável - Rio+20, que reunirá especialistas e representantes de diversos países do mundo para debater o futuro do planeta em termos

Agrotóxicos: ações devem controlar impactos na saúde humana e no ambiente

  O uso intensivo de agrotóxicos no Brasil tem sido pauta de eventos na Fiocruz. Com a proximidade da Rio+20, o tema ganha novo fôlego. Em seminário realizado na Escola Nacional de Saúde Pública (Ensp/Fiocruz) nos dias 4 e 5 de junho, representantes de várias instituições discutiram o enfrentamento dos impactos dos agrotóxicos na saúde humana e no ambiente como forma de comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente (5/6). No discurso

RJ: MPF firma acordo para proibir novas construções em área de preservação permanente do rio Paraíba do Sul

  Prefeitura de Volta Redonda e Inea se comprometem a não autorizar empreendimentos em área do rio Paraíba do Sul O Ministério Público Federal (MPF) assinou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o município de Volta Redonda, o Instituto Estadual do Ambiente (INEA), o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) e a União para preservar e recuperar a faixa marginal de proteção do rio Paraíba

BNDES financiará cinco parques eólicos na Bahia e no Rio Grande do Norte

  A diretoria do BNDES aprovou financiamento de R$ 378 milhões para a construção de cinco parques eólicos na Bahia e no Rio Grande do Norte. Os recursos serão destinados à Força Eólica do Brasil, controlada pela Neoenergia e pela Iberdrola, que investirá um total de R$ 594,5 milhões no projeto, com capacidade instalada total de 150 MW. Os valores serão repassados pelo Banco do Brasil. O empreendimento financiado pelo BNDES vai

Resistência dos pescadores da baía de Guanabara. Entrevista com Alexandre Anderson

  Alexandre Anderson já sofreu vários atentados, viu companheiros serem assassinados, deixou de pescar para ser protegido por um programa de proteção a ameaçados de morte do governo federal. Apesar de não ter nascido numa família de pescadores, cresceu perto dessa realidade e se tornou pescador em 1998. "Eu me sinto um caiçara", declara Alexandre. Em 2003, ajudou a organizar a atuação política dos pescadores, cada vez mais coagidos e esprimidos,

Estudo ouviu a versão dos grupos indígenas afetados por Belo Monte e revelou os impactos na vida dessas populações

  Silêncio em nome de qual desenvolvimento? Estudo ouviu a versão dos grupos indígenas afetados por Belo Monte e revelou os impactos na vida dessas populações que os discursos e relatórios oficiais subestimam O que os grupos indígenas afetados pela hidrelétrica de Belo Monte teriam a dizer sobre o assunto se tivessem a chance de se pronunciar sobre o empreendimento? A busca por respostas a essa pergunta levou alguns pesquisadores até a

‘A lógica do sistema capitalista não deixa espaço para a sobrevivência dos povos indígenas’. Entrevista com Egon Heck (CIMI)

  O que mais marcou a luta do Conselho Indigenista Missionário – Cimi ao longo dos 40 anos foi um novo jeito de ver e viver a missão e o compromisso radical com os direitos e projetos de vida dos povos, frisa o coordenador do Cimi. Confira a entrevista. “O novo jeito de ver e viver a missão e o compromisso radical com os direitos e projetos de vida dos povos, que

Além do mito das barragens como ‘energia limpa’, por Brent Millikan, da International Rivers

  Atualmente, existe uma tendência de aceleração da construção de grandes barragens para projetos hidrelétricos, especialmente nos chamados países em desenvolvimento da América Latina, sudeste da Ásia e África. No caso do Brasil, a polêmica usina de Belo Monte é apenas a ponta do iceberg na Amazônia, principal frente de expansão da indústria barrageira, onde o governo Dilma pretende promover a construção de mais de sessenta grandes barragens (UHEs) e mais

Top