Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.289, de 28/02/2011

Os que se recusam a atirar, artigo de Montserrat Martins A nova Lei do lixo, artigo de Ana Echevenguá A situação atual dos mares: Conversando com um Oceanógrafo Khadafi e as lições da Democracia, artigo de Joelson Meira Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) defende discussão mais ampla do Código Florestal Captura predatória diminui população de botos-vermelhos no Amazonas Os cerca de 5 mil catadores de Gramacho temem perder o sustento com fim do lixão Escola Politécnica (Poli)

Os que se recusam a atirar, artigo de Montserrat Martins

[EcoDebate] Consta como exemplo de sabedoria, na aplicação da justiça, a do rei Salomão que, diante de duas mulheres que se diziam mães da mesma criança, decidiu que partiria a criança ao meio e daria a metade para cada uma, provocando na verdadeira mãe a reação de renúncia, para salvar a vida da criança. O jurista Mílton dos Santos Martins, no entanto, estudioso dos precedentes históricos das decisões

A nova Lei do lixo, artigo de Ana Echevenguá

[EcoDebate] Entrou em vigor no Brasil a Lei 12.305/2010, que trata da política nacional dos resíduos sólidos. Mas, como tantas outras leis, esta corre o risco de não sair do papel. Digo isso porque um de seus dispositivos, que ordena que a “disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos” seja implantada até o dia 02 de agosto de 2014, coloca em dúvida sua aplicabilidade. Primeiro, porque não há previsão de penalidade para o

A situação atual dos mares: Conversando com um Oceanógrafo

  [EcoDebate] O texto a seguir contem respostas às perguntas formuladas por um jornalista preocupado com a situação dos mares.   1) Qual é o panorama atual dos oceanos hoje? Há estudos sobre maior concentração de poluição e perda de biodiversidade. Isso já ocorreu antes, em outra época? É possível prever as conseqüências, a curto e longo prazo, desta situação?   Como cientista posso disser que o panorama é preocupante. Por suposto trata-se de uma percepção

Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) defende discussão mais ampla do Código Florestal

O Instituto de Estudos Socioeconômicos (Inesc) defende que a votação do Código Florestal ocorra no fim do ano e não neste semestre como prometeu a Câmara. Para o assessor político da entidade, Edélcio Vigna, a renovação de 46% da Casa exige mais tempo de discussão. “Seus novos membros precisam opinar sobre o tema", defendeu. Ele participou durante a manhã de um encontro com representantes dos principais movimentos da agricultura familiar

Captura predatória diminui população de botos-vermelhos no Amazonas

O boto-vermelho ou boto-cor-de-rosa (Inia geoffrensis) é um golfinho fluvial presente nas bacias dos rios Amazonas e Orinoco. Foto Wikipedia A população de botos-vermelhos na região de Tefé, interior do Amazonas, caiu 10% na última década. A informação é de Nívia do Carmo, pesquisadora do Projeto Boto do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCT) e presidente da Associação Amigos do Peixe-Boi (Ampa). A causa da diminuição pode ser a captura predatória

Os cerca de 5 mil catadores de Gramacho temem perder o sustento com fim do lixão

Os cerca de 5 mil catadores que vivem da coleta e reciclagem do lixo que chega diariamente ao depósito de Gramacho, em Duque de Caxias, temem ficar sem a principal fonte de renda com o anunciado fechamento do lixão até o final do ano. Retratos no documentário Lixo Extraordinário, feito com o artista plástico Vik Muniz e concorrente brasileiro ao Oscar na categoria, eles vivem exclusivamente de separar e vender

Escola Politécnica (Poli) da USP desenvolve sistema que dessaliniza água do mar usando energia renovável

A coluna de dessalinização, como é chamada, é inteiramente mecânica, e funciona a partir de energia eólica, renovável Um sistema mecânico capaz de transformar a água do mar em água potável utilizando energia renovável acaba de ser desenvolvido na Escola Politécnica (Poli) da USP. O equipamento poderá atender a necessidade de países como Cabo Verde, na África, onde a água potável não é um recurso tão abundante.

Pesquisadores da EACH/USP testam ‘wetlands’ (banhados artificiais) para tratar esgoto

Entre as vantagens do método estão: baixo custo e benefícios ambientais Na Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da USP, uma pesquisa tem o objetivo de avaliar a eficácia de uma técnica natural de tratamento do esgoto. Desenvolvido pela equipe coordenada pelo professor Marcelo Nolasco, o estudo Pós-tratamento de esgotos por Banhados Construídos se baseia na utilização de “wetlands” (banhados artificiais). Os wetlands são tanques preenchidos com a areia e

Imóveis vazios existentes no país podem acomodar a maioria dos sem-teto, diz relatora da ONU

O número de imóveis desocupados atualmente no país pode abrigar a maioria da população sem teto, disse, no dia 26/2, a relatora especial da Organização das Nações Unidas (ONU) para o direito à moradia adequada e urbanista da Faculdade e Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP) Raquel Rolnik. Segundo ela, há cerca de 5 milhões de unidades vazios, quase o número estimado do déficit habitacional, de 6 milhões

Quanto mais mais pobre é o contribuinte mais dias de seu trabalho ao ano ele destina ao pagamento de tributos

Infográfico - Arrecadação de tributos no Brasil (2009) Regressividade da tributação faz com que os mais pobres paguem mais impostos, diz Ipea Quanto mais mais pobre é o contribuinte mais dias de seu trabalho ao ano ele destina ao pagamento de tributos. Quem, em 2008, tinha renda familiar de até dois salários mínimos dedicou 197 dias do ano para o Leão, ao passo que, quem tinha renda familiar de mais de 30

Top