Índice da edição de 21/06/2010

A Economia da Comunhão: o outro nome da Fraternidade, artigo de Marcus Eduardo de Oliveira Imaginação e Direitos Humanos. Uma Breve Lembrança de José Saramago, artigo de Carlos Alberto Lungarzo O ‘mercado’ da água no Brasil, artigo de Afranio Campos Água, uma riqueza limitada, artigo de Werno Herckert Efeitos das mudanças climáticas nos oceanos podem ter impactos desastrosos Mosca negra é combatida sem uso de agrotóxicos na Paraíba Ribeirão Preto, SP: Migrantes contratados para corte de

A Economia da Comunhão: o outro nome da Fraternidade, artigo de Marcus Eduardo de Oliveira

Prof. Marcus Eduardo de Oliveira [EcoDebate] O distanciamento entre as pessoas, a agressão ao meio ambiente, a consolidação de um modelo econômico que enaltece o consumo conspícuo, a busca desenfreada pelo dinheiro, o crescimento das injustiças sociais e a desvalorização dos princípios básicos que modelam a teia da vida. Tudo isso somado, provocando profundo descontentamento, tem levado cada vez mais pessoas à reflexão em torno de se resgatar os laços de

Imaginação e Direitos Humanos. Uma Breve Lembrança de José Saramago, artigo de Carlos Alberto Lungarzo

[EcoDebate] Sexta-feira, 18 de junho de 2010, a cultura universal e o humanismo tiveram seu dia mais aciago desde 15 de Abril de 1980, quando faleceu Jean-Paul Sartre, um dos intelectuais mais completos do século e um dos maiores ativistas da história. Foi anunciada a morte de José de Sousa Saramago, o mais celebrado escritor da língua portuguesa, pensador finíssimo e criativo, narrador original e intenso, a figura que fez

O ‘mercado’ da água no Brasil, artigo de Afranio Campos

A capitalização da Natureza: condição e contradição do racionalismo econômico [EcoDebate] Uma aproximação sobre a questão ambiental, mais precisamente quanto a problemática dos recursos naturais, torna-se circunstancialmente crucial face a crise financeira mundial como lados de uma mesma moeda; sobretudo com a procura da valoração desses recursos (renováveis e não-renováveis), sobremaneira quando se configura sua escassez como no caso dos recursos hídricos, com sua exploração sem critérios de sustentabilidade ou mesmo

Água, uma riqueza limitada, artigo de Werno Herckert

“Apenas quando o homem matar o último peixe, poluir o último rio e derrubar a última árvore irá compreender que não poderá comer o dinheiro que ganhou”. (Autor desconhecido) [EcoDebate] A empresa que tem cuidado com o meio ambiente natural, onde a água é vital, agrega valor ao seu produto. Vivemos uma época em que já se qualificam as empresas, como células sociais que são, em face do comportamento das mesmas perante

Efeitos das mudanças climáticas nos oceanos podem ter impactos desastrosos

Créditos: (A) NOAA Laboratory for Satellite Altimetry; (B) Colorado Center for Astrodynamics Research (www.sealevel.colorado.edu) (E. Leuliette, R. Nerem, G. Mitchum, Mar. Geod. 27, 79 (2004).); (C) C. Landsea, G. Vecchi, L. Bengtsson, T. Knutson, J. Clim. 34, (2010); (D) National Snow and Ice Data Center, Boulder, CO [Por Henrique Cortez, do EcoDebate] A primeira síntese abrangente sobre os efeitos das mudanças climáticas sobre os oceanos planete demonstra um ritmo de mudanças sem equivalente por milhões

Mosca negra é combatida sem uso de agrotóxicos na Paraíba

Agricultores familiares da Paraíba vêm conseguindo controlar a mosca negra com produtos naturais e sem usar agrotóxicos. É o que ficou comprovado durante a reunião promovida pelo Polo da Borborema no Sindicato de Trabalhadores Rurais de Lagoa Seca (31/5), que contou com a presença de cerca de 100 pessoas, entre agricultores dos municípios de Lagoa Seca, Matinhas, Alagoa Nova, Massaranduba, Lagoa de Roça e Remígio, organizações da agricultura familiar, assessores,

Ribeirão Preto, SP: Migrantes contratados para corte de cana-de-açúcar são submetidos a condições de trabalho arcaicas e precárias

Nos anos 80 do século passado, foram inúmeros os movimentos para melhoria das condições de trabalho dos cortadores da cana-de-açúcar. De lá para cá, pouca coisa mudou nessas condições e esses movimentos diminuíram, ou pelo menos saíram do foco da imprensa nacional. Na primeira década deste século, ganharam destaque apenas as denúncias da Pastoral do Migrante de Guariba ao Ministério Público Federal, sobre a ocorrência de mortes desses trabalhadores por

MPF/TO denuncia produtor por redução de trabalhadores a condição análoga à de escravo

Alojamentos e cozinha sem condições de segurança e higiene, jornadas exaustivas e água para consumo humano retirada do mesmo córrego onde o gado bebia estão entre as irregularidades constatadas por fiscalização de grupo móvel. O Ministério Público Federal no Tocantins (MPF/TO) denunciou à Justiça Federal Volnei Modesto Diniz e Divino Pádua Diniz por reduzirem três trabalhadores a condições análogas à de escravo, submetendo-os a jornadas exaustivas na fazenda Rio Parú, município

O ‘preço’ da irresponsabilidade: Balão provoca incêndio em área de preservação ambiental na zona sul do Rio

Foto: O Globo Um incêndio de grandes proporções atingiu o Parque da Catacumba e o Morro dos Cabritos, na Lagoa Rodrigo de Freitas, área de preservação situada em zona nobre do Rio de Janeiro. Segundo os bombeiros, o incêndio já dura mais de 24 horas e, até as 23 horas de ontem (20/6), ainda não fora controlado. O secretário de Saúde e Defesa Civil do estado, Sergio Côrtes, acompanhou parte do trabalho

Brasil precisa de R$ 44 bi adicionais por ano para reduzir emissões de gases de efeito estufa

O Brasil pode reduzir as emissões de gases de efeito estufa em 37% e chegar a um cenário de baixo carbono em 2030, mas precisará de investimentos adicionais de R$ 44 bilhões por ano. A conta é do Banco Mundial, que divulgou, no dia 17/6, o 'Estudo de Baixo Carbono para o Brasil', que considera o potencial de redução de emissões mantendo as perspectivas de desenvolvimento econômico. “Os esforços não são

Ministério Público e sociedade civil precisam participar das discussões sobre a exploração do pré-sal

Muito além dos royalties - “O acidente envolvendo a British Petroleum (BP) certamente porá um freio no que diz respeito a licenciamentos para produção e exploração de petróleo e gás aqui no Brasil e no mundo inteiro. A lição deverá repercutir no campo jurídico e os contratos da área irão refletir isso. Muito me preocupa o papel do empreendedor nessa história, que deverá ficar mais engessado”, acredita a consultora jurídica

Top