Índice da edição nº 3.007, 2018 [de 29/06/2018]

    Alta Fecundidade e Armadilha da Pobreza no Níger, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Aplicativo mostra a situação do abastecimento de água e do esgotamento sanitário em todos os municípios do Brasil Estudo disponibiliza boas práticas de manejo em aquaponia Novo Atlas Mundial da Desertificação mostra pressão sem precedentes sobre os recursos naturais do planeta Nota Pública: TJMG manda despejar Comunidade Quilombola Braço Forte, em Salto da Divisa, MG Em 2010, Brasil tinha 8,3 milhões

Alta Fecundidade e Armadilha da Pobreza no Níger, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O Níger é o país que tem a maior taxa de fecundidade total (TFT) e é um dos poucos países que não deu início à transição de um alto número para um baixo número médio de filhos por mulher. A TFT se mantém acima de 7 filhos por mulher entre 1950 e 2015. Uma TFT tão alta gera uma estrutura etária muito rejuvenescida e uma elevada razão de dependência

Aplicativo mostra a situação do abastecimento de água e do esgotamento sanitário em todos os municípios do Brasil

  Agência Nacional de Águas (ANA) Disponível para os sistemas Android e IOS, o aplicativo Atlas Água e Esgotos oferece informações sobre coleta e tratamento de esgotos, lançamento da carga orgânica em corpos d’água e sistemas produtores de água para abastecimento em todos os municípios do País     Já é de conhecimento público que o Brasil precisa melhorar os índices de saneamento. Em se tratando de esgotos, por exemplo, apenas 39% da carga orgânica

Estudo disponibiliza boas práticas de manejo em aquaponia

  Por Cristina Tordin (MTB 28499) Embrapa Meio Ambiente     A aquaponia – integração da aquicultura com a hidroponia – se consolida como uma importante atividade para o agronegócio. Como o sistema tem por base a reciclagem da água, ele minimiza a geração de efluentes ricos em nutrientes e evita, assim, a eutrofização dos corpos d’água. Embora apresente várias vantagens com relação aos métodos tradicionais, ainda é preciso superar vários gargalos tecnológicos relacionados à sua

Novo Atlas Mundial da Desertificação mostra pressão sem precedentes sobre os recursos naturais do planeta

    Comissão Europeia O Atlas fornece a primeira avaliação abrangente e baseada em evidências sobre a degradação da terra em nível global e destaca a urgência de adotar medidas corretivas. O Atlas fornece exemplos de como a atividade humana leva as espécies à extinção, ameaça a segurança alimentar, intensifica as mudanças climáticas e leva as pessoas a serem deslocadas de suas casas. As principais conclusões mostram que o crescimento populacional e as mudanças nos

Nota Pública: TJMG manda despejar Comunidade Quilombola Braço Forte, em Salto da Divisa, MG

TJMG manda despejar Comunidade Quilombola Braço Forte, em Salto da Divisa, MG: ilegalidade e injustiça gritantes! A Comunidade Quilombola Braço Forte, localizada na fazenda Talismã, no município de Salto da Divisa, baixo Jequitinhonha, MG, reconhecida pela Fundação Cultural Palmares, está com ordem de despejo do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). No meio das 24 famílias da Comunidade estão crianças, idosos, pessoas doentes e deficientes. O Comandante do 44º

Em 2010, Brasil tinha 8,3 milhões de pessoas morando em áreas com risco potencial de enchentes e deslizamentos de terra

    O IBGE lançou a publicação População em áreas de risco no Brasil, em cooperação com Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN). As áreas de riscos de movimentos de massa, inundações e enxurradas monitoradas por este órgão foram associadas, de forma inédita, às informações do Censo 2010. A metodologia foi desenvolvida para ser replicada com os dados do Censo 2020. Em 2010, a população em áreas de risco

Índice da edição nº 3.006, 2018 [de 28/06/2018]

    Sistemas urbanos flexíveis, Parte 2/2 (Final), artigo de Roberto Naime Mais ações nos setores da indústria, transporte e construção são necessárias para atingir as metas climáticas de Paris INPE divulga dados sobre o desmatamento do bioma Cerrado Dados do Inpe revelam que queimadas em áreas florestais e de lavoura aumentam 52% este ano Agrotóxicos: SBPC critica aprovação do 'Pacote do Veneno' na Comissão Especial da Câmara Crise ambiental, mudanças climáticas e os riscos na Amazônia Ecossistema

Sistemas urbanos flexíveis, Parte 2/2 (Final), artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] MASSARA (2005) continua refletindo sobre flexibilidade e espaço urbano. Assinala que os sistemas urbanos orientam a distribuição e a localização das mais importantes centralidades urbanas em relação às infraestruturas de geração de energia e articulação de fluxos, às estruturas para lazer e turismo e reequilíbrio ambiental. É uma proposta de convergência entre sistemas urbanos flexíveis e espaços urbanos. A metápolis apreende a região da Catalunha a partir de uma leitura que

Mais ações nos setores da indústria, transporte e construção são necessárias para atingir as metas climáticas de Paris

  Potsdam Institute for Climate Impact Research (PIK)* Energia do carvão versus energia solar e eólica - os debates sobre as metas climáticas de Paris geralmente se concentram no fornecimento de eletricidade. No entanto, mesmo em um mundo de políticas climáticas rigorosas e uma geração de energia limpa, o uso remanescente de combustíveis fósseis na indústria, transporte e aquecimento em edifícios ainda poderia causar emissões de CO2 suficientes para pôr em perigo as

INPE divulga dados sobre o desmatamento do bioma Cerrado

  INPE O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) apresenta resultados do PRODES Cerrado, que mapeia o desmatamento em toda a extensão deste bioma. Este projeto construiu uma séria histórica bienal para o período de período 2000 a 2012 e anual para os anos de 2013 a 2017. O PRODES Cerrado recebeu investimentos do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), Ministério do Meio Ambiente (MMA) e Programa de Investimento Florestal (FIP),

Dados do Inpe revelam que queimadas em áreas florestais e de lavoura aumentam 52% este ano

  ABr Desde o início do ano, foram registrados cerca de 216 mil focos de incêndios em áreas florestais e de lavoura em todo o país, de acordo com informação do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Com isso, o número de focos de incêndio entre janeiro e junho deste ano já é 52% maior do que o registrado no mesmo período de 2017. Os três estados com o maior número de queimadas

Agrotóxicos: SBPC critica aprovação do ‘Pacote do Veneno’ na Comissão Especial da Câmara

  Jornal da Ciência “Nos empenharemos para que este PL não seja aprovado, neste formato, no Plenário da Câmara”, afirma o presidente da SBPC, Ildeu de Castro Moreira. Por 18 votos a 9, comissão especial da Câmara dos Deputados deu aval ao projeto que modifica a Lei dos Agrotóxicos no Brasil em votação nesta segunda-feira A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) critica a aprovação pela Comissão Especial da Câmara dos

Crise ambiental, mudanças climáticas e os riscos na Amazônia

    Por Maíra Menezes (IOC/Fiocruz) A floresta amazônica, que já perdeu quase 20% de sua área original, está mais vulnerável do que se pensava. Pesquisas recentes apontam que a combinação de desmatamento, aquecimento global e queimadas pode levar mais de 50% do bioma a se transformar em uma savana até 2050. Se nada for feito para impedir essa degradação, a perda da floresta deve alterar drasticamente os regimes de chuva no centro

Ecossistema Leuser, Indonésia: O último ‘Éden’ da Ásia sobreviverá?

  Caros colegas, Nossa equipe de pesquisa vem avaliando intensamente as ameaças ao ecossistema Leuser - o último lugar na Terra onde orangotangos, tigres, elefantes e rinocerontes ainda sobrevivem juntos. De forma chocante, o estudo citado abaixo mostra que as escavadeiras estão descontroladas no "Éden" em perigo da Ásia. Mas há esperança real e existem, ainda, coisas vitais que podemos fazer para ajudar. Para um instantâneo das descobertas do artigo e um vídeo rápido

Índice da edição nº 3.005, 2018 [de 27/06/2018]

    O grande crescimento da Pegada Ecológica no mundo e nos continentes, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Anvisa continuará a denunciar riscos do PL 6299/02, que altera lei e ‘flexibiliza’ o uso de agrotóxicos Nota Técnica do MPF aponta inconstitucionalidade no PL dos agrotóxicos Decrescimento, parte 2/6: Mudanças climáticas; análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp) Estado do Rio de Janeiro terá de abolir sacolas plásticas nos estabelecimentos comerciais Plástico: um grande responsável pela poluição marinha Sistemas Agrícolas

O grande crescimento da Pegada Ecológica no mundo e nos continentes, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O mundo tinha superávit ambiental em 1961, pois a pegada ecológica total era de 7 bilhões de hectares globais (gha) para 9,6 bilhões de gha de biocapacidade. A pegada ecológica per capita era de 2,29 gha e a biocapacidade per capita de 3,13 gha, para uma população em torno de 3 bilhões de habitantes. A figura acima, com dados sobre a pegada ecológica total para os continentes, mostra (gráfico pequeno)

Anvisa continuará a denunciar riscos do PL 6299/02, que altera lei e ‘flexibiliza’ o uso de agrotóxicos

  Agência manifesta-se contrariamente ao Projeto de Lei aprovado na Comissão Especial da Câmara dos Deputados e que propõe que tais produtos não passem por avaliação sobre os riscos à saúde. A Anvisa é contrária à proposta do substitutivo do Projeto de Lei (PL) 6299/02, que trata do registro, fiscalização e controle dos agrotóxicos no País e que retira da Agência, na prática, a competência de realizar reavaliação toxicológica e ambiental desses

Nota Técnica do MPF aponta inconstitucionalidade no PL dos agrotóxicos

  Em nota técnica, Ministério Público Federal detalha seis pontos em que o projeto de lei desrespeita a Constituição Imagem ilustrativa: Pixabay Para a Câmara de Meio Ambiente e Patrimônio Cultural do Ministério Público Federal (MPF), o Projeto de Lei que flexibiliza o registro de agrotóxicos (PL 6299/2002) é inconstitucional e desrespeita pelo menos seis artigos da Constituição Federal. O PL, de autoria do atual ministro da Agricultura, Blairo Maggi, foi aprovado em

Decrescimento, parte 2/6: Mudanças climáticas; análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

  Resumo: (1) Trata-se do segundo de uma série de seis artigos sobre as crises socioambientais contemporâneas e suas possíveis soluções ou mitigações numa perspectiva de decrescimento administrado. (2) Este segundo artigo, sobre as mudanças climáticas, retoma os principais argumentos científicos que demonstram a inevitabilidade atual de um aquecimento médio global superior a 2 graus C nos próximos decênios, mantido o paradigma do crescimento econômico lastreado na queima de combustíveis fósseis e nos

Top