Índice da edição nº 2.738, 2017 [de 17/04/17]

  A estagnação das emissões de CO2 do setor de energia, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Educação como Agente de Mudança, artigo de Artur Salles Lisboa de Oliveira Tragédia de Mariana: Além do Rio Doce, águas subterrâneas da bacia também estão contaminadas Norma ABNT NBR ISO 14046 - Gestão ambiental - Pegada hídrica, em Consulta Nacional Iniciativa utiliza tecnologia de reuso de água para irrigação no Semiárido As perdas indígenas não pararam

A estagnação das emissões de CO2 do setor de energia, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Agência Internacional de Energia (IEA em inglês) divulgou em março os dados que mostram que as emissões globais de dióxido de carbono relacionadas à energia ficaram estáveis pelo terceiro ano consecutivo (2014, 2015 e 2016). Isto aconteceu mesmo com o crescimento da economia internacional, sinalizando um desacoplamento relativo das emissões de CO2 e da atividade econômica. Este fato inédito nas últimas décadas foi possível graças ao crescimento da

Educação como Agente de Mudança, artigo de Artur Salles Lisboa de Oliveira

  [EcoDebate] Muito se fala que a Educação modificaria o Brasil, já que com um amplo acesso à leitura e ao conhecimento, argumentam os defensores da ansiada revolução educacional, a população teria mais elementos para tomar decisões melhores. Os livros, sem sombra de dúvida, permitem que tenhamos um entendimento maior da realidade que nos cerca, mas será que no que diz respeito à escolha de representantes, um nível maior de desenvolvimento

Tragédia de Mariana: Além do Rio Doce, águas subterrâneas da bacia também estão contaminadas

  ABr Um estudo da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), em parceria com o Greenpeace, revelou que, além do Rio Doce, as águas subterrâneas da região estão contaminadas com altos níveis de metais pesados. A água dos poços artesianos locais apresentaram níveis desses metais acima do permitido pelo governo brasileiro. Os pequenos agricultores são os mais prejudicados, já que não têm outra fonte de água para a produção e para

Norma ABNT NBR ISO 14046 – Gestão ambiental – Pegada hídrica, em Consulta Nacional

    Está em Consulta Nacional, até o dia 10 de maio, o Projeto de norma ABNT NBR ISO 14046 - Gestão ambiental - Pegada hídrica - Princípios, requisitos e diretrizes. Este Projeto foi elaborado pela Comissão de Estudo de Avaliação do Ciclo de Vida (CE-038:005.001), do Comitê Brasileiro de Gestão Ambiental (ABNT/CB-038). É previsto para ser idêntico à norma internacional ISO 14046:2014, que foi elaborada pelo Technical Committee Environmental Management (ISO/TC

Iniciativa utiliza tecnologia de reuso de água para irrigação no Semiárido

    Passados dezesseis meses em que foi vencedor do Prêmio Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2015, o projeto Água Viva: Mulheres e o Redesenho da Vida no Semiárido do Rio Grande Norte segue firme no reuso de água nos quintais produtivos, uma alternativa que gera vida e renda para as famílias. Já são 14 sistemas de reuso instalados, com 14 mulheres beneficiadas diretamente e outras 50 de forma indireta,

As perdas indígenas não pararam na ditadura e prosseguem no estado democrático – entrevista com Rubens Valente, jornalista e escritor

  A Semana dos Povos Indígenas da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), em Cuiabá, terá como convidado e palestrante de abertura, na noite do dia 17, o jornalista e escritor Rubens Valente, autor do lançamento literário “Os fuzis e as flechas – A história de sangue e resistência indígenas na Ditadura”. Em entrevista especial ao ICV, Valente faz um paralelo entre o período ditatorial com os processos de perdas de direitos

Morte de macacos pela população prejudica controle da febre amarela

  ICTB/Fiocruz O Brasil vivencia um dos períodos de maior mortandade de primatas da história devido à febre amarela silvestre no país, segundo a Sociedade Brasileira de Primatologia (SBPr). Além das mortes pela infecção pelo vírus, autoridades suspeitam que macacos estejam sendo executados pela população pelo medo de transmissão da doença. O quadro prejudica a implementação de medidas preventivas pelas autoridades sanitárias e pode levar à extinção de espécies, prejudicando todo o

Top