Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.544, de 07/03/2012

  O pico de Hubbert e o fim dos combustíveis fósseis, artigo de José Eustáquio Diniz Alves SP: As calçadas do Sr. Prefeito e as enchentes, artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos Seria o novo Código Florestal um Instrumento de Defesa Nacional ou de da Ordem Dominante? artigo de Pedro Luiz Teixeira de Camargo Estudo revela insegurança na usina nuclear Angra 3 Código Florestal: Relator pede prazo e votação é adiada

O pico de Hubbert e o fim dos combustíveis fósseis, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A economia mundial cresceu cerca de 60 vezes entre 1800 e 2010. Foi um crescimento espetacular, sendo que em 210 anos o mundo cresceu várias vezes mais do que em toda a história da humanidade. Isto só foi possível devido aos combustíveis fósseis: carvão mineral, petróleo e gás. Durante milhões de anos, o Planeta estocou combustíveis fósseis como resultado da decomposição de matéria orgânica. Em dois ou três séculos

SP: As calçadas do Sr. Prefeito e as enchentes, artigo de Álvaro Rodrigues dos Santos

  [EcoDebate] Em 9 de janeiro último o prefeito Gilberto Kassab sancionou a Lei 15.442/2011, pela qual há um aumento das multas a serem aplicadas a proprietários ou locatários de imóveis cuja calçada frontal esteja esburacada ou deteriorada. À primeira vista uma medida pertinente e politicamente simpática. Mas que, lida sob uma ótica um pouco menos simplista, revela o quanto o atual Prefeito está distante de conhecer a lógica das enchentes urbanas,

Seria o novo Código Florestal um Instrumento de Defesa Nacional ou de da Ordem Dominante? artigo de Pedro Luiz Teixeira de Camargo

  [EcoDebate] Temos visto, desde o fim do ano passado, inúmeros defensores do novo Código Florestal. Estas pessoas têm argumentado quase sempre usando um discurso nacionalista, quase ufanista, que chega a lembrar inúmeros saudosistas da ditadura militar. Um dos principais argumentos destes ufanistas, é a defesa dos commodities para nosso desenvolvimento. Isto preocupa bastante, pois o país está crescendo e, ao invés de se investir em produção de alimentos para dar conta

Estudo revela insegurança na usina nuclear Angra 3

  [Por Zoraide Vilasboas, para o EcoDebate] Aproveitando a presença da presidenta brasileira na Alemanha, a ONG ambientalista Urgewald, realizou coletiva de imprensa, na manhã de hoje, para apresentar dois pareceres técnicos que comprovam as enormes falhas de segurança (e os riscos consequentes destas falhas) na tecnologia usada na construção de Angra 3, assim como na topografia, logística etc. da região de Angra dos Reis (RJ). A revista Der Spiegel, o

Código Florestal: Relator pede prazo e votação é adiada para a próxima terça-feira (13)

  O relator do Código Florestal (PL 1876/99), deputado Paulo Piau (PMDB-MG), pediu mais tempo ao presidente da Câmara, Marco Maia, e a votação do projeto ficou para a próxima terça-feira (13). Maia tinha anunciado a pretensão de votar o texto ainda nesta semana, mas o pedido do relator e dos líderes partidários transferiu a votação. Nesta quarta-feira (7), os líderes da base vão se reunir com Piau para discutir o

Código Florestal: Ideli Salvatti sinaliza que Dilma pode vetar alterações no texto do Senado

  A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, sinalizou nesta terça-feira que a presidente Dilma Rousseff pode vetar alterações que venham a ser feitas pela Câmara no texto do Código Florestal aprovado no Senado em dezembro passado. Ideli disse que foi gasto muito tempo para se fechar um acordo na votação e o governo não abre mão da manutenção do texto aprovado pelos senadores, com a participação da bancada ruralista da Câmara.

Código Florestal: pescadores criticam uso de manguezais para criação de camarão

  Representantes do setor pesqueiro criticaram nesta terça-feira (6), durante o lançamento do Grupo de Trabalho da Zona Costeira e de Ecossistemas Marinhos, dispositivos do novo texto do Código Florestal (PL 1876/99) que permitem a utilização de áreas de manguezais para a implantação de fazendas de criação de camarão (carcinicultura). Pelo substitutivo do Senado ao projeto, os carcinicultores ficam autorizados a ocupar até 35% das áreas de mangue para implantar criadouros

Secretário-geral da Rio+20 diz que ONU pode criar organismo mundial voltado para o meio ambiente

  O secretário-geral da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), Sha Zukang, disse ontem (6) que existe a possibilidade de criação de um órgão voltado para o meio ambiente dentro da Organização das Nações Unidas (ONU). O assunto deverá fazer parte das discussões da conferência, que ocorre no Rio entre os dias 20 e 22 de junho deste ano. Segundo Zukang, há dois entendimentos sobre o assunto. Um deles é

Para ecologista, Rio+20 não dará receita, mas poderá estimular ações ambientais

  O presidente do grupo de trabalho da prefeitura do Rio para a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, Sergio Besserman, disse que o evento não dará a receita para o desenvolvimento sustentável, mas será uma oportunidade significativa para que as ações nessa área ganhem impulso. A Conferência Rio+20 foi convocada, de acordo com Besserman, para discutir o desenvolvimento sustentável com foco na economia verde e no combate à

Recursos hídricos do semiárido: o imperativo de integrar as políticas regionais. Entrevista com Margarida Regueira da Costa

  Uso de cisternas melhorou a qualidade de vida da população em Pernambuco, observa a engenheira civil. Dessalinizadores, filtração domiciliar, moringa e aguapés são processos complementares para tratamento de água na região Confira a entrevista. “Apesar dos inequívocos avanços que a nova política de recursos hídricos traz ao país, há um imenso trabalho a ser realizado para a concretização de boas práticas, principalmente de gestão hídrica. Também é necessário promover a integração das

Mais pessoas têm acesso à água potável no mundo, mas carências ainda são imensas, alerta ONU

  A Organização das Nações Unidas (ONU) informou, por meio de relatório, que o mundo atingiu os chamados Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) ao reduzir pela metade a proporção de pessoas sem acesso à água potável. O documento alerta, no entanto, que o mundo ainda está longe de atingir a meta de saneamento. O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, advertiu que é necessário manter os esforços para avançar: “[É preciso]

Top