Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.393, de 29/07/2011

Genialidade e loucura, artigo de Montserrat Martins Privatização (das distribuidoras de energia elétrica) não é sempre solução, artigo de Heitor Scalambrini Costa Despejo anunciado de 300 famílias sem-casa causa desespero em Itabira, MG BNDES aprova financiamento para oito parques eólicos no Rio Grande do Sul Análise de consumo alimentar da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2008-2009/IBGE Pesquisa de Orçamentos Familiares-POF 2008-2009: pobres têm dieta restrita, mas com melhor qualidade nutricional

Genialidade e loucura, artigo de Montserrat Martins

[EcoDebate] O mito da loucura criativa na “alma de artista” é irresistível e tão antigo, pelo menos, quanto Lord Byron, poeta do início do Romantismo no qual a morte precoce era um dever, ao final do século XVIII e início do século XIX. Todos nos rendemos a ele, vendo na rebeldia e na ruptura de todos os limites a inspiração para transcender realidades aborrecidas do dia-a-dia. A morte

Privatização (das distribuidoras de energia elétrica) não é sempre solução, artigo de Heitor Scalambrini Costa

[EcoDebate] Passados quase 20 anos desde o inicio das privatizações das distribuidoras de energia elétrica, já se pode fazer um balanço do que foi prometido; e realmente do que esta ocorrendo no país, com um primeiro semestre batendo recorde em falhas no fornecimento de energia elétrica em diversas regiões metropolitanas. Desde então a distribuição elétrica é operada pela iniciativa privada. As distribuidoras gerenciam as áreas de concessão com deveres de manutenção,

Despejo anunciado de 300 famílias sem-casa causa desespero em Itabira, MG

Nota de repúdio ao despejo de 300 famílias sem-casa em Itabira. Em defesa da dignidade humana dos pobres de Itabira O juiz André Luiz Pimenta de Almeida, da 1ª Vara Cível da Comarca de Itabira, MG, concedeu mandado de despejo para a Polícia despejar 300 famílias empobrecidas da Comunidade Drumond, que ocupa uma área no Bairro Drumond, em Itabira, MG, há 11 anos, em 1º de agosto próximo (2011). Isso para cumprir

BNDES aprova financiamento para oito parques eólicos no Rio Grande do Sul

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) anunciou ontem (28) a aprovação de financiamento para oito parques eólicos que serão construídos nos municípios de Palmares do Sul e Osório, no Rio Grande do Sul, totalizando uma capacidade instalada de 150 megawatts (MW) de energia. O empréstimo para as obras atinge R$ 445,7 milhões e corresponde a investimentos totais de R$ 725,2 milhões. Os empreendimentos serão construídos por três Sociedades

Análise de consumo alimentar da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) 2008-2009/IBGE

O consumo alimentar da população brasileira combina a tradicional dieta à base de arroz e feijão com alimentos com poucos nutrientes e muitas calorias. A ingestão diária de frutas, legumes e verduras está abaixo dos níveis recomendados pelo Ministério da Saúde (400g) para mais de 90% da população. Já as bebidas com adição de açúcar (sucos, refrescos e refrigerantes) têm consumo elevado, especialmente entre

Pesquisa de Orçamentos Familiares-POF 2008-2009: pobres têm dieta restrita, mas com melhor qualidade nutricional

A Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) mostra que, além de comer mais arroz e feijão do que as outras classes, as pessoas com renda até R$ 296 consomem o dobro de batata-doce e a metade de batata frita ingeridos pelos brasileiros com renda superior a R$ 1.089. "A alimentação mais básica tem melhor qualidade nutricional", destaca André Martins, pesquisador do IBGE A parcela mais pobre da população brasileira é a que

POF 2008-2009: Arroz, feijão e café são os itens mais consumidos pelos brasileiros

Arroz, feijão e café são itens garantidos na mesa dos brasileiros. A Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), apresentada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) ontem (28), no Rio de Janeiro, mostra que esses são os produtos mais consumidos diariamente pela população. De acordo com o levantamento, os entrevistados consomem, em média, por dia, mais de 182 gramas (g) de feijão, 160g de arroz e 215 mililitros (ml) de

POF 2008-2009: mais de 90% da população comem poucas frutas, legumes e verduras

O consumo alimentar da população brasileira combina a tradicional dieta à base de arroz e feijão com alimentos com poucos nutrientes e muitas calorias. A ingestão diária de frutas, legumes e verduras está abaixo dos níveis recomendados pelo Ministério da Saúde (400g) para mais de 90% da população. Já as bebidas com adição de açúcar (sucos, refrescos e refrigerantes) têm consumo elevado, especialmente entre os adolescentes, que ingerem o dobro

POF 2008-2009: Mais de 60% dos brasileiros consomem açúcar acima do recomendado

Mais de 60% dos brasileiros consomem quantidade de açúcar superior ao recomendado pelo Ministério da Saúde (10% da ingestão total de calorias diárias) e, pelo menos, 82% da população ultrapassa o consumo ideal de gordura saturada (7% da ingestão total de calorias diárias). A análise de consumo alimentar do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada ontem (28), apontou que no caso das adolescentes a ingestão excessiva de açúcar

POF 2008-2009: Adolescentes têm maiores médias diárias de ingestão de açúcar e colesterol

O consumo energético médio da população brasileira variou de 1.490kcal a 2.289kcal. As maiores médias de ingestão de energia foram dos homens na faixa de 14 a 18 anos (2.289kcal/dia). O segundo grupo de maior ingestão energética foi o dos homens de 19 a 59 anos de idade (2.163kcal/dia). Para ambos os sexos, os menores valores de ingestão energética foram na faixa de 60 anos ou mais: 1.490kcal/dia para mulheres

POF 2008-2009: Consumo de sal pelos brasileiros ultrapassa média recomendada por órgãos de saúde

Quase todos os brasileiros consomem mais sal do que o recomendado pelos órgãos nacionais e internacionais de saúde - 2.200 miligramas/dia (mg/dia). A análise de consumo alimentar pessoal, da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada ontem (28), no Rio de Janeiro, mostra que, no caso dos jovens, o dado é ainda mais alarmante. Mais de 81% dos meninos e de 77% das

Top