Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.352, de 31/05/2011

Novo Código Florestal: uma guerra de números e de interpretações, artigo de Osvaldo Ferreira Valente Código Florestal: Destruição e impunidade não podem vencer, por Dante José de Oliveira e Peixoto Novo Código Florestal: Licença para desmatar, artigo de Bárbara Dias 'Contabilizando' o belo, artigo de Ana Echevenguá Nota Pública da CPT: O Estado não pode lavar as mãos diante de mortes anunciadas CPT: Insegurança jurídica por causa do novo Código

Novo Código Florestal: uma guerra de números e de interpretações, artigo de Osvaldo Ferreira Valente

[EcoDebate] Nesse período de discussão do novo Código Florestal, temos convivido com um festival de números e de interpretações dos seus significados; uma verdadeira guerra entre ambientalistas, de um lado, e ruralistas, do outro, já que infelizmente tem sido assim entendida, quando não deveria passar de divergências. E as divergências são próprias da democracia. Quando um grupo tenta impor sua vontade, seja de que lado for,

Código Florestal: Destruição e impunidade não podem vencer, por Dante José de Oliveira e Peixoto

[EcoDebate] O início da destruição da legislação ambiental brasileira encabeçada por Aldo Rebelo, patrocinada pelos ruralistas e posta em prática por 410 deputados federais na noite do dia 24/05, além das consequências ambientais, traz à tona uma disputa de rumos no país e suas mensagens implícitas que mostram quais valores estão sendo parcialmente vitoriosos nesse processo. O código florestal brasileiro é a lei que rege toda a relação da estrutura fundiária

Novo Código Florestal: Licença para desmatar, artigo de Bárbara Dias

[EcoDebate] É com esse trocadilho presente no título do post, que pretendo iniciar minha análise. Tenho o objetivo de tentar nortear, através de uma visão mais multifacetada possível, no entanto, não isenta de uma opinião pessoal, mas incluindo além do meu posicionamento algumas informações que eu vim colhendo ao longo de todo esse tempo que se estendeu a “novela” da votação do Novo Código Florestal. Ontem,

‘Contabilizando’ o belo, artigo de Ana Echevenguá

[EcoDebate] Costumo caminhar pela praia, olhando pra areia. Pro chão. E vou contabilizando o lixo, o despejo dos resíduos, as pegadas e cocô de cachorro... enfim, presto atenção no tratamento que os ‘meus iguais’ dispensam à beira-mar. Outro dia, estava tão absorta nessa ‘contabilidade’ que, quando olhei pro meu lado esquerdo e vi o mar, tomei um susto. Isso: um susto! Impactou-me o azul do céu e o dourado-prateado dos raios de

Nota Pública da CPT: O Estado não pode lavar as mãos diante de mortes anunciadas

A Coordenação Nacional da Comissão Pastoral da Terra reputa como muito estranhas as afirmativas de representantes da Secretaria Estadual de Segurança Pública do Pará, do Ibama e do Incra que disseram no dia 25 de maio desconhecer as ameaças de morte sofridas pelos trabalhadores José Claudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo da Silva, assassinados a mando de madeireiros no dia 24, em Nova Ipixuna (PA). O ouvidor

CPT: Insegurança jurídica por causa do novo Código Florestal é pano de fundo de assassinatos no Pará

A alteração do Código Florestal e a perspectiva de anistia a desmatadores são fatores que causam tensão e, por esse motivo, podem ser considerados “pano de fundo” do assassinato do casal de extrativistas José Cláudio Ribeiro da Silva e Maria do Espírito Santo, mortos na semana passada no assentamento agroextrativista Praialta-Piranheira, em Nova Ipixuna, no interior do Pará. Dois dias depois, o agricultor Eremilton Pereira dos Santos foi encontrado morto

As consequências do novo Código Florestal, por Raquel Júnia

Falta de água, aumento da poluição, deslizamentos e enchentes estão entre os resultados previstos a médio e longo prazo com a entrada em vigor do novo código florestal "O sertão vai virar mar, e o mar virar sertão". A profecia do beato Antônio Conselheiro, que já virou até tema de música, parece absurda, mas nos últimos anos tem se tornado cada vez mais real, com

Depois de morte de agricultores, governo cria grupo para acelerar regularização fundiária

Grupo interministerial acompanhará investigação dos quatro assassinatos de camponeses ocorridos na semana passada no Norte do país e buscará acelerar ações de regularização fundiária e desenvolvimento sustentável nessas áreas. Medidas foram anunciadas hoje, após reunião coordenada pelo presidente em exercício Michel Temer. Também estão sendo instalados dois escritórios de regularização fundiária no estado do Amazonas Para conter a violência em regiões de conflitos agrários, o governo federal irá criar um grupo

Energia eólica ganha impulso e reforça matriz renovável no País

Setor registrou crescimento nos últimos dois anos e necessita de profissionais capacitados para atuar na área. O Brasil aposta no potencial dos seus ventos para ampliar o leque de opções e garantir a sustentabilidade no fornecimento de energia. O investimento em energia eólica ganhou força nos últimos dois anos. Atualmente, a energia eólica no Brasil possui aproximadamente 1,1 GW (gigawatt) de potência instalada, o equivalente a quase uma usina nuclear brasileira

Emissões de dióxido de carbono (CO2) batem recorde em 2010 e ameaçam meta de combate a aquecimento

Segundo a Agência Internacional de Energia, as emissões de dióxido de carbono, o principal gás de efeito estufa, cresceram 5% no ano passado em relação ao recorde anterior, em 2008 As emissões internacionais de gases responsáveis pelo efeito estufa bateram um recorde histórico no ano passado, colocando em dúvida o cumprimento da meta de limitar o aquecimento global em menos de 2 graus, segundo informações divulgadas ontem (30) pela Agência Internacional

Projeto do IPT estuda aproveitamento de bagaço da cana-de-açúcar

Os estudos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) em fontes renováveis de matérias-primas para a substituição dos derivados de petróleo acabam de ganhar um novo recurso com a instalação de um reator para o pré-tratamento do bagaço de cana-de-açúcar no Laboratório de Biotecnologia Industrial. Segundo o IPT, o equipamento está sendo empregado com a finalidade de tornar o bagaço mais suscetível ao processo de hidrólise enzimática

O terreno difícil dos agrotóxicos, artigo de Washington Novaes

[O Estado de S.Paulo] Neste próximo mês de junho entra em vigor resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) que proíbe (desde janeiro) a produção e a comercialização de agrotóxicos que contenham como ingrediente ativo o metamidofós. O veto à comercialização programado só para junho visou a evitar que houvesse este ano prejuízos para cultivos, com indisponibilidade de substitutos. Mas em junho de 2012 ficará proibido todo e qualquer

Repórter Brasil: Mentiras mais contadas sobre Trabalho Escravo

A pedido da Comissão Nacional para Erradicação do Trabalho Escravo (Conatrae), a ONG Repórter Brasil enumerou as mentiras mais contadas por aqueles que não querem ver o problema resolvido e contou a verdade por trás delas. Mentiras: 1) Não existe trabalho escravo no Brasil. 2) A escravidão foi extinta em 13 de maio de 1888. 3) Se o problema existe, é pequeno. Além disso, apenas uma meia dúzia de fazendeiros utiliza

Para quase 80% dos pais, propaganda de alimentos prejudica as crianças

Pesquisa encomendada pela ONG Instituto Alana mostra preocupação com anúncios de produtos alimentícios considerados não saudáveis, ou seja, com excesso de gordura, sódio ou açúcar; estudos americanos ligam obesidade à exposição à publicidade Quase 80% dos pais de crianças de até 11 anos acreditam que a publicidade de fast food e outros "alimentos não saudáveis" prejudica os hábitos alimentares de seus filhos. Os resultados são de pesquisa do Instituto Datafolha feita

Governo alemão anuncia plano de desligamento das centrais nucleares até 2022

Medida prevê, em caso de problemas de abastecimento, que as três unidades mais novas continuem funcionando por mais um ano, até 2022. O governo alemão anunciou nesta segunda-feira (30/05) que pretende encerrar a geração de energia nuclear, desativando todas as 17 usinas atômicas do país até 2022. Segundo o ministro alemão de Meio Ambiente, Norbert Röttgen, oito das usinas mais antigas, que estavam desligadas em caráter provisório, não voltarão a funcionar.

Espanha: Pescadores podem ajudar a limpar o mar do plástico

Moisés Erades Sart, líder da associação de pescadores de Xabia (Alicante), não tem dúvidas. Ele é um firme defensor de que as embarcações de arraste ou artesanais também possam recolher os plásticos e o lixo que são abundantes entre os cabos Santo António e la Nao, uma encruzilhada de travessias náuticas no Mediterrâneo oriental. Os pescadores de Xabia, cerca de cem, reuniram-se há alguns dias e deram pleno apoio à ideia

Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.351, de 30/05/2011

Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA–RIMA), artigo de Roberto Naime Defesa das florestas – a hipocrisia dos políticos, artigo de Márcia Pimenta Código Florestal: Carta a Senado Brasileiro, por Isis Akemi Morimoto Execução de camponeses\as: até quando? por Rogério Almeida Caso votação do Código Florestal ocorresse agora no Senado, o PMDB votaria como foi aprovado na Câmara Para cientistas, novo Código Florestal poderá agravar questões climáticas

Estudo de Impacto Ambiental e Relatório de Impacto Ambiental (EIA–RIMA), artigo de Roberto Naime

[EcoDebate] Os estudos de impacto ambiental evoluíram a partir de práticas americanas e européias e foram regulamentados no Brasil pela Resolução 001/86 de 23 de janeiro de 1.986 pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA). A legislação brasileira, que é aquela que vamos interpretar e buscar sempre atender propõe que sejam entendidos 4 pontos fundamentais para os estudos. Inicialmente deve ser desenvolvida uma compreensão do significado do projeto. Por exemplo, a transposição

Defesa das florestas – a hipocrisia dos políticos, artigo de Márcia Pimenta

[EcoDebate] O Dia Nacional da Mata Atlântica foi comemorado no Rio de Janeiro com um ato de protesto na Cinelândia pela vitória na votação do novo texto do Código Florestal. Do alto da escadaria da Câmara dos Vereadores manifestantes fizeram a leitura da lista de deputados cariocas que votaram contra e a favor das alterações na Lei florestal. O advogado e ambientalista Rogério Rocco fez questão de lembrar os nomes

Top