Índice da edição de 28/02/2008

Vergonha de ser honesto? artigo de Ana Echevenguá Sustentabilidade empresarial, artigo de Carol Salsa Banheiras, florestas, comércio de carbono e mudança climática, artigo de Chris Lang Novo estudo avalia a extensão global da pesca ilegal (municipalização do serviço de água e esgoto de Cornélio Procópio) Por que não fazer a coisa certa? Comunidades quilombolas evoluem na luta pela terra Estudo aponta que participação em programas para a terceira idade pode colaborar com a boa qualidade de

Vergonha de ser honesto? artigo de Ana Echevenguá

[EcoDebate] Seu Zé Tenório tá indignado. De saco cheio com tanto pagamento, tanta despesa... Nem sabe mais se é bom ter seu próprio negócio nesse país. Ele mora no interiorzão de Santa Catarina; tem uma agropecuária há uns 10 anos... uma lojinha boa, na frente da pracinha da igreja. Trabalha de sol a sol, sem feriado, sem descanso porque ele precisa manter a sua clientela satisfeita. Vende uns produtos bons

Sustentabilidade empresarial, artigo de Carol Salsa

Imagem: Corbis [EcoDebate] Face às rápidas mudanças no mundo empresarial, com destaque para a humanização do ambiente corporativo, as organizações passaram a assimilar novas práticas com um diferencial além de metas e resultados : a transformação sócio-ambiental - cultural de seu clima organizacional interno e externo. Levadas pela avalanche de valores induzidos pela dinâmica da civilização e pelo esgotamento dos recursos naturais, as empresas despertam para a preocupação da preservação do

Banheiras, florestas, comércio de carbono e mudança climática, artigo de Chris Lang

[EcoDebate] Em 2008, o valor do mercado de carbono aumentou em 84%, sendo que o total das transações passaram de US$64 bilhões em 2007 a US$118 bilhões em 2008. Certamente, com todo esse dinheiro mudando de mãos deve haver algumas boas notícias sobre o volume de dióxido de carbono na atmosfera. Infelizmente não. A Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos EUA (NOAA), agência governamental dos EUA, informou que em 2008 as

Novo estudo avalia a extensão global da pesca ilegal

[Por Henrique Cortez, do EcoDebate] Um novo estudo, publicado na PLoS One, estima que as perdas globais com a pesca ilegal e não declarada são estimadas de US$ 10 bi a 23,5 bilhoes por ano. Analisando dados de pesca de 54 países estimaram que a pesca ilegal coleta de 11 a 26 milhões de toneladas por ano. Os autores encontraram uma forte ligação entre a governança e a pesca ilegal -

(municipalização do serviço de água e esgoto de Cornélio Procópio) Por que não fazer a coisa certa?

O projeto de lei que municipaliza o serviço de água e esgoto de Cornélio Procópio, enviado pelo prefeito à Câmara de Vereadores no início deste mês, estimulou na cidade um debate extremamente importante nestes tempos de muita preocupação com os problemas do meio ambiente no âmbito mundial. Datado de 9 de fevereiro, o projeto tinha previsão para ser votado até o dia 19 do mesmo mês, mas o prefeito pediu sua

Comunidades quilombolas evoluem na luta pela terra

Estudo realizado com comunidades quilombolas que habitam regiões de mata atlântica mostra a evolução de suas estratégias de luta As estratégias de luta dos quilombos pela preservação da terra Em algumas regiões do Brasil houve nítidos progressos nas disputas pela terra entre as comunidades quilombolas e os poderes público e privado. Em São Paulo, por exemplo, a resistência de uma população forçou o governo estadual a fazer um redesenho de um parque

Estudo aponta que participação em programas para a terceira idade pode colaborar com a boa qualidade de vida e diminuir o risco de depressão

Idade ativa – Um estudo feito com mulheres a partir dos 60 anos que participam há pelo menos um ano de programas para terceira idade indicou que o envolvimento em tais iniciativas pode colaborar para a manutenção da boa qualidade de vida e do bem-estar psicológico. Os resultados da pesquisa, publicado na revista Estudos de Psicologia (Campinas), apontaram também que quanto maior o tempo de participação nos programas menor foi a

Greenpeace solicita que o Ministério Público investigue a Garoto sobre uso de matéria-prima transgênica

Ativistas do Greenpeace entregam tonel com chocolates da Garoto à sede da empresa, em Vitória. A empresa jamais apresentou atestado de que não usa matéria-prima transgênica em sua produção. Inquérito foi aberto após representação do Greenpeace, que pede também avaliação sobre política de rotulagem da empresa. O Ministério Público do Estado de São Paulo abriu inquérito para investigar o uso de matéria-prima transgênica na fabricação de produtos da empresa de chocolate Garoto

Pesquisador afirma que a economia de energia é melhor forma de energia renovável

“Uma das maiores e mais baratas alternativas para a redução, em todo o mundo, das emissões de gases do efeito estufa como o carbono é o estudo da eficiência energética dos veículos e edificações das grandes cidades”, destacou John Twidell, diretor do Centro Amset da Universidade de Montfort, no Reino Unido. Twidell foi um dos palestrantes nesta quinta-feira (26/2), na sede da FAPESP, em São Paulo, no Workshop on Physics and

O consumo de carne e a degradação da Floresta Amazônica. Entrevista especial com Elke Stehfest

Na opinião da bióloga e cientista ambiental holandesa Elke Stehfest, o desmatamento realizado para a agricultura, seja para plantio de alimentos ou para o plantio de pastagens para o gado, é o fator de maior impacto na diminuição da Floresta Amazônica. Na entrevista que concedeu ao Instituto Humanitas Unisinos – IHU por e-mail, a pesquisadora que trabalha na Agência de Avaliação Ambiental da Holanda, na equipe IMAGE, destaca o “forte

Le Monde: No Brasil, o Estado do Acre mede o ‘bem-estar sustentável’

Fazendo uma simples leitura das estatísticas, não parece ser bom viver no Estado do Acre, no Brasil, pequeno território da Amazônia. Ele mostra resultados fracos em matéria de desenvolvimento humano, levando em consideração o indicador da ONU, calculado desde 1990, e que avalia, além da riqueza material (PIB per capita), o acesso da população aos serviços de saúde e educação. No entanto, os habitantes dessa região florestal não são mais desprivilegiados

Top