Quem vai pagar a conta de Angra 3? artigo de Beatriz Carvalho G. Santos

[Folha de S.Paulo] Em recente artigo publicado pela Folha de S. Paulo ("Uma folga para são Pedro", "Tendências/Debates", 13/2/08), Ronaldo Fabrício, da Associação Brasileira para o Desenvolvimento de Atividades Nucleares, defendeu a construção da usina nuclear Angra 3. Para justificar a opção atômica, listou argumentos sobre a suposta viabilidade econômica do empreendimento, em detrimento de alternativas como a energia eólica. 259

Rio não tem ninguém preso pela Lei de Crimes Ambientais, que completa dez anos

ATRÁS DAS GRADES, SÓ OS ANIMAIS - É a Lei da Vida: dos 200 pássaros apreendidos por policiais do Batalhão Florestal numa feira de Duque de Caxias, em 15 de julho do ano passado, metade morreu antes de chegar ao Zôo de Niterói. Os outros — tiés-sangue, curiós, coleiros, canários e sabiás — tiveram como destino o cativeiro, de onde em geral não saem mais. Seus algozes mereceram melhor sorte.

crimes ambientais: Danos não são reparados. Em 90% dos casos, punições não são voltadas para o meio ambiente

Não fosse pelo barco, a imagem poderia ser confundida com a de uma terra árida. Mas o chão repleto de rachaduras em que os pescadores pisam, na maré baixa, é o fundo da Baía de Sepetiba. Ou o que restou dela, depois de décadas de maus-tratos. O mar da região, que já foi rico em pescado, transformou-se num laboratório de crimes ambientais. Alguns resultaram em ações, tanto criminais quanto cíveis,

Os últimos tradutores da floresta

Os grandes identificadores de árvores da Amazônia estão se aposentando. Sem eles, fica ainda mais difícil – e caro – fazer pesquisas. Matéria da Revista Época Ed. 513 - 17/03/2008. Carlos da Silva Rosário sabe ler a Amazônia. Com passos precisos, Carlito, como é conhecido, desvia de cipós e espinheiros. Parece prever os obstáculos. Com seus 59 anos, metade deles vividos em trilhas de locais remotos do norte do país, tem

Nordeste terá o maior parque eólico do País

Em dois anos, serão investidos R$ 10 bilhões em projetos no Ceará e Rio Grande do Norte - 'Fervilhante' é o adjetivo escolhido pelo presidente da Agência de Desenvolvimento do Ceará, Antonio Balhmann, para retratar o ambiente e o volume de projetos de investidores brasileiros e estrangeiros interessados e aptos a produzirem energia eólica no Nordeste. Por Angela Lacerda, O Estado de S.Paulo, 17/03/2008. 255

SP calcula emissão, sem revelar emissor

Inventário divulgado na última sexta-feira (14/3) indica que transporte e indústria paulistas emitiram 81 milhões de toneladas de CO2 em 2006. Siderúrgicas, refinarias e petroquímicas lideram lista de poluidores. 254

Um jovem deixa a escola a cada dois minutos

Com 800 mil crianças fora da sala de aula e um caso de evasão escolar a cada dois minutos, o Brasil tem a difícil missão de cumprir, até 2022, as metas do movimento Todos pela Educação. A partir de hoje, série de reportagens mostra as deficiências e aponta soluções para o sistema educacional. Por Paloma Oliveto, do Correio Braziliense, 16/03/2008. 253

Post-mortem da Conferência de Bali, artigo de José Goldemberg

[O Estado de S.Paulo] Avaliar eventos históricos logo após a sua ocorrência apresenta grandes riscos, ou exagerar sua importância ou não reconhecê-la. Nada melhor para ilustrar esses riscos do que a resposta que Mao Tsé-tung deu a Henry Kissinger, secretário de Estado do presidente Richard Nixon, por ocasião de sua histórica visita a Beijing na década de 1970. Quando perguntado a respeito de sua opinião sobre o impacto da Revolução

Top