Movimentos sociais apontam desafios e prioridades diante do avanço dos agrocombustíveis

    Diante do avanço dos agrocombustíveis e do agronegócio, como garantir o direito à terra, ao território e a um modelo de agricultura sustentável ao povo camponês? Este desafio foi debatido por diversas organizações durante a oficina “Agrocombustíveis, segurança alimentar e sustentabilidade: construindo estratégias comuns de ação”, realizada no Rio de janeiro, nos dias 6 e 7 de dezembro de 2012. Como resultado da atividade, 16 movimentos e entidades participantes construíram

Cenários para 2013. Agenda regressiva versus ascenso das lutas sociais

    O ano de 2012 foi regressivo quando olhado sob a perspectiva dos movimentos sociais. Na área social, ambiental, econômica e política, a agenda se fez mais de permanências e retrocessos do que avanços. O ano de 2013 anuncia mais do mesmo. O foco central permanece na economia como meio e fim na estratégia governamental de inclusão social. A concepção do modelo em curso sugere a inclusão via mercado. Já não se

Carta de Cobija, construída no decorrer do VI Fórum Social Pan-Amazônico

    CARTA DE COBIJA Somos o povo de todos os povos. Somos os homens da selva e as mulheres da chuva, somos a Pan-Amazônia, o coração do planeta. Em nossas terras e rios se desenvolvem uma batalha decisiva para os destinos da Humanidade. De um lado, as corporações transnacionais, o agronegócio e as grandes empresas de mineração que promovem a destruição de nossas florestas e nossas águas em nome de um progresso que

‘A política agrária brasileira nunca deixou de ser uma pequena política’. Entrevista com José Juliano de Carvalho Filho

  “O agronegócio é um mal para a nação, porque concentra a renda, cria pobreza, destrói emprego”, constata o economista. Confira a entrevista. “Já retiraram o tema da pauta e ficam nos enganando de vez em quando”.  É com esta declaração que o professor da USP e membro da Associação Brasileira da Reforma Agrária – ABRA, José Juliano de Carvalho Filho, resume a discussão acerca da reforma agrária no Brasil. Para ele,

Movimentos sociais alertam população do Semiárido a não trocar voto por água

    “Quem pede voto em troca de água não merece nossa confiança” é o slogan usado por representantes de movimentos sociais para alertar a população do Semiárido a não aceitar o uso eleitoreiro da água e a denunciar a negociação de votos em troca de benefícios durante a campanha para as eleições municipais deste ano. Intitulada Não Troque Seu Voto por Água. A Água É Um Direito Seu!, a campanha foi lançada

Declaração conjunta dos movimentos sociais do campo: Unidade por Terra, Território e Dignidade!

  1º Encontro Unitário dos Trabalhadores, Trabalhadoras e Povos do Campo, das Águas e das Florestas. Foto de César Ramos/Contag   Os movimentos sociais do campo, que se reuniram nesta semana no Encontro Unitário dos Trabalhadores, Trabalhadoras e Povos do Campo, das Águas e das Florestas, em Brasília, lançaram uma declaração conjunta que representa uma demonstração de articulação e unidade política dos camponeses, pequenos agricultores, sem-terra, indígenas e quilombolas, além de ambientalistas, defensores

Movimentos sociais vão elaborar programa para melhorias no campo como alternativa ao agronegócio

    Brasília - Representantes de diversos movimentos sociais ligados ao campo se reúnem a partir de hoje (20), em Brasília, para formular um programa único de ações voltado ao desenvolvimento rural que sirva como contraponto ao modelo do agronegócio, baseado na produção em grandes propriedades, para a exportação e com uso de agrotóxicos. Segundo participantes do Encontro Unitário dos Trabalhadores, Trabalhadoras e Povos do Campo, das Águas e das Florestas, que vai

No sertão, camponeses realizam marcha e ocupam obra da transposição do Rio São Francisco

  Os trabalhadores e trabalhadoras denunciaram as violações de Direitos humanos cometidas nas grandes obras de desenvolvimento e também reivindicam por Reforma agrária Na manhã de hoje, dia 19, cerca de 250 trabalhadores e trabalhadoras rurais, apoiados pela Comissão Pastoral da Terra, realizaram uma marcha pelas obras do eixo leste da Transposição do Rio São Francisco, no município de Sertânia/PE. A mobilização reuniu camponeses e camponesas de diversas áreas de assentamento e

O que nos espera após o fiasco da Rio+20? artigo de Cândido Grzybowski

  "Barulho fizemos e até bastante. Mostramos, sobretudo no Aterro do Flamengo, a vibrante e até alegre diversidade que caracteriza os povos abrigados pelo Planeta Terra. Mas, é necessário reconhecer, faltou gente e nos faltou força para criar uma real densidade política democrática capaz de inverter o jogo ou, ao menos, ameaçar. Também, não conseguimos superar a nossa fragmentação", avalia Cândido Grzybowski, sociólogo e diretor do Ibase, em comentário publicado no

Polícia Civil do Pará pediu prisão preventiva de ativistas contra Belo Monte

  Sem provas, concessionária responsável pela usina acusa 11 pessoas de roubo, formação de quadrilha e perturbação, entre outros crimes. Pedido de prisão ainda não foi aceito A polícia civil do Pará pediu à Justiça a prisão preventiva de 11 pessoas acusadas de participar dos protestos contra a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte entre os dias 13 e 17 de junho, durante a realização do evento Xingu +23 na Vila

Vítimas de Belo Monte não são criminosos! Nota em apoio aos militantes criminalizados pela Polícia Civil do Pará

  Desde que foram pensados no período da ditadura, os projetos de barramento do rio Xingu na região de Altamira, Pará, geram indignação, revolta e ferrenha oposição dos povos da bacia deste que é um dos mais importantes e megadiversos rios do país. Há mais de 23 anos, os movimentos sociais do Xingu resistem à Belo Monte. No marco da Rio +20, realizaram em Altamira o encontro Xingu +23 que, de 13

Rio+20: Representantes da sociedade civil se reúnem com secretário-geral da ONU e criticam documento final

  O secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, se reúne com representantes da Cúpula dos Povos, e recebe documento preliminar com demandas das organizações da sociedade civil no evento paralelo à Conferência das Nações Unidas, Rio+20. Foto de Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Representantes da sociedade civil se reuniram ontem (22) com o secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon, e disseram estar decepcionados com os resultados da Rio+20. Segundo Sharan Burrow, secretária-geral da International

Sons da Cúpula dos Povos revelam diversidade e força de movimentos sociais

  Experimente a paisagem sonora da Cúpula dos Povos. Cores, imagens e diferenças étnicas se revelam em meio a debates, manifestações artísticas e protestos. Apresentação de Elisa de Magalhães, da Radioagência Nacional / ABr EcoDebate, 22/06/2012 [ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, ao Ecodebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ] Inclusão na lista de distribuição do

A ordem agora é criminalizar o Xingu Vivo, artigo de Dion Marcio C. Monteiro

  “Tudo pode ser manipulado, e falseia o explorador. Vê o seu lucro ameaçado, e é capaz do vil terror. No laranjal o malandrino, infame pra Mídia filmar. Sem Terra povo do Divino, igualdade e o libertar”. (A poesia do Sem Terra - Azuir Filho) [EcoDebate] As elites econômicas sempre desenvolveram precisas táticas e estratégias para manter seu status quo quando algum fato os ameaça. A aliança entre o executivo, o judiciário

Ato público protesta contra empresas que provocam impactos ambientais e violações de direitos humanos

  Rio de Janeiro - Movimentos sociais fazem manifestação no centro do Rio de Janeiro, local onde acontece a Cúpula dos Povos, evento paralelo à Rio+20. Foto de Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr Cerca de 2 mil pessoas participaram, no início da noite de hoje (19), de uma manifestação contra grandes empresas instaladas no país responsáveis por impactos ambientais e violações de direitos humanos. O ato contou com a presença de representantes de movimentos

Cúpula dos Povos: Movimentos sociais denunciam retrocessos na agenda ambiental brasileira

  Arena Socioambiental, da Cúpula dos Povos na Rio+20 O Brasil enfrenta um retrocesso em sua agenda ambiental, depois de ter registrado importantes avanços nos últimos anos, segundo avaliação do documento Agenda Socioambiental: Avanços e Obstáculos Pós Rio-92, divulgado no sábado (16) na Cúpula dos Povos, no Aterro do Flamengo, na zona sul da cidade, paralelo à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). O diretor de Políticas Públicas da organização não

Menos do que zero. Movimentos sociais alertam para a lógica de mercantilização da natureza

  Inúmeros desacordos sobre a chamada “economia verde” forçaram a ONU a agregar uma semana mais de negociações sobre o documento final da próxima Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20). A segunda rodada de debates deveria termina na sexta-feira (4/5), com pelo menos 90% do trabalho terminado, mas vários pontos polêmicos fizeram com que fosse acrescentado um novo debate no dia 2 de junho, conforme agências de notícias presentes

Movimentos sociais defendem a aprovação da PEC do trabalho escravo

  Depois de dez anos tramitando no Congresso, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Trabalho Escravo pode ser votada hoje, em sessão extraordinária no plenário da Câmara dos Deputados. A PEC foi aprovada em primeiro turno, em agosto de 2004 Áudio reportagem de Paula de Castro, da Radioagência Nacional / ABr EcoDebate, 09/05/2012 [ O conteúdo do EcoDebate é “Copyleft”, podendo ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao

Belo Monte: esclarecimentos sobre interdito proibitório da justiça do PA ao Movimento Xingu Vivo

  Nota: A estapafúrdia criminalização da moléstia! Juiz de Altamira impõe interdito proibitório ao Movimento Xingu Vivo baseado em denúncia fantasiosa de que quatro de seus membros teriam fechado a Transamazônica, atacado ônibus do Consorcio construtor e colocado em perigo os moradores de Altamira. Na última segunda feira, 2, o juiz estadual da comarca de Altamira, Wander Luís Bernardo, deferiu parcialmente uma ação do Consórcio Construtor Belo Monte (CCBM) contra o Movimento Xingu

Cúpula dos Povos na Rio+20 será realizada em torno de três eixos

  Denunciar as causas da crise socioambiental, apresentar soluções práticas e fortalecer movimentos sociais do Brasil e do mundo. Quem participar da Cúpula dos Povos na Rio+20, entre 15 e 23 de junho, vai encontrar uma programação estruturada nesses três pilares. O Grupo de Articulação da Cúpula, formado por mais de 50 redes nacionais e internacionais, identificou os principais temas a serem debatidos durante a conferência e dividiu essas abordagens em três

Top