Brasil está entre os 10 países que mais desperdiçam alimentos

  Brasil está entre os 10 países que mais desperdiçam alimentos Por Magda Calipo, da Radioagência Nacional O Brasil desperdiça 40 toneladas de alimentos por dia. Esse número coloca o Brasil entre os dez principais países que mais perdem alimentos. Segundo Viviane Romeiro, coordenadora de Mudanças Climáticas do World Research Institute Brasil, essa perda tem diversas implicações. Uma delas é com relação à segurança alimentar. http://audios.ebc.com.br/1f/1f3d481e3e9d15ac2cdd5ba33c0558cb.mp3   in EcoDebate, 04/07/2016   [CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode

Comissão de Meio Ambiente da Câmara aprova regras para reduzir desperdício de alimentos

  Entre outras medidas, proposta prevê que o Poder Público incentive a implantação de mercados específicos para a comercialização de itens aptos ao consumo humano, mas próximos das datas de vencimento ou suscetíveis de descarte devido à aparência A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados aprovou proposta que estabelece regras para a destinação de resíduos alimentares, com o objetivo de combater o desperdício de alimentos. O texto obriga

Portugal: cooperativa distribui alimentos que não atendem a padrões do mercado

    Uma cooperativa em Portugal vem distribuindo frutas, legumes e verduras fora do padrão exigido pelo mercado e hoje já faz a entrega de até cinco toneladas por semana a moradores de Lisboa e do Porto. O objetivo é evitar o desperdício. Outra iniciativa é a Zero Desperdício - Portugal não pode se dar ao lixo, que aproveita alimentos que seriam jogados fora e que até agora já serviu quase 3

América Latina desperdiça até 348 mil toneladas de alimentos por dia

  Com os alimentos que se perdem na região latino-americana anualmente seria possível alimentar 37% daqueles que sofrem com a fome em âmbito global, de acordo com a FAO.     Na América Latina, perde-se ou se desperdiça até 348 mil toneladas de alimentos por dia, cifra que precisa ser reduzida pela metade nos próximos 14 anos caso a região pretenda alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), apontou a Organização das Nações Unidas para Alimentação

Alimentos desperdiçados na América Latina e Caribe poderiam alimentar 37% das pessoas que passam fome em todo o mundo

  Reduzir o desperdício na AL "chave" para desenvolvimento sustentável Segundo a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, com os alimentos perdidos na região da América Latina e Caribe seria possível alimentar 37% das pessoas que passam fome em todo o mundo.   Foto: FAO/Olivier Asselin   Laura Gelbert, da Rádio ONU em Nova York. Na América Latina são perdidas ou desperdiçadas até 348 mil toneladas de alimentos por dia, cifra que terá de

Festas de fim de ano: sinônimo de fartura, e também hora de combater o desperdício de alimentos

  Festas de fim de ano: sinônimo de fartura, e também hora de combater o desperdício de alimentos Programa da ONU para o Meio Ambiente (PNUMA) lembra que é possível aproveitar as festas de fim de ano e, ao mesmo tempo, contribuir para a sustentabilidade por meio de ações simples. Confira as dicas. Com a chegada das festas de fim de ano, consumimos mais alimentos, produtos e serviços do que o usual, o

Armazenamento inadequado de grãos resulta em cerca de 15% de perdas

  Insetos-praga, fungos e micotoxinas somados a ataques de roedores são problemas que têm imposto perdas consideráveis ao produtor de grãos, em torno de 15%, e estão relacionadas ao armazenamento inadequado da produção. A estimativa é de cientistas da Embrapa Milho e Sorgo (MG), centro de pesquisa que coordena o projeto "Segurança Alimentar na agricultura familiar: qualidade do milho armazenado na região central de Minas Gerais e Estratégias alternativas de controle

Iniciativa da FAO quer reduzir o desperdício de alimentos no Brasil

    O objetivo da FAO na América Latina e Caribe é montar uma rede de entidades com o propósito de reduzir a perda na produção e na pós-colheita dos alimentos. A Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) estuda a criação de uma rede em torno da cadeia produtiva de alimentos no Brasil para conter o desperdício. O país é considerado um dos dez que mais desperdiçam comida

Desperdício: Perdas na produção de trigo no RS superam 10%

  Pesquisadores da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba, estudaram a logística do trigo no estado do Rio Grande do Sul, principal produtor de trigo no Brasil. A pesquisa conduzida pelo Grupo de Pesquisa e Extensão em Logística Agroindustrial (Esalq-Log) da Esalq, em parceria com a University of Illinois at Urbana-Champaign (UIUC), nos Estados Unidos, procurou identificar os pontos da cadeia produtiva em que acontece

Projeto ‘Reduzir & Repensar’ da USP, campus de São Carlos, ganha destaque na ONU

  O projeto de ação “Reduzir & Repensar”, desenvolvido nos restaurantes universitários do campus de São Carlos da USP com o objetivo de diminuir o desperdício de alimentos pelos usuários do serviço, ganhou destaque no concurso “PensarComerConservar“, promovido por meio da iniciativa “Save Food”, uma parceria entre o Programa para o Meio Ambiente e a Organização para Alimentação e Agricultura, ambos vinculados à Organização das Nações Unidas (ONU). O concurso teve como

Festas de fim de ano: sinônimo de fartura, e também hora de combater o desperdício de alimentos

Programa da ONU para o Meio Ambiente (PNUMA) lembra que é possível aproveitar as festas de fim de ano e, ao mesmo tempo, contribuir para a sustentabilidade por meio de ações simples. Confira as dicas. Com a chegada das festas de fim de ano, consumimos mais alimentos, produtos e serviços do que o usual, o que faz crescer também a quantidade de comida desperdiçada e de lixo eletrônico gerado. Porém com

ONG Banco de Alimentos cria receita de panetone sustentável

  O Banco de Alimentos propõe para o Natal uma receita de panetone de caneca – uma delícia simples e diferente, preparada com base no conceito do aproveitamento integral dos alimentos.   Foto: Infoescola   Criado na Itália, o panetone passou a ser um sinônimo do Natal em todo o mundo. Para as festas de fim de ano, a ONG Banco de Alimentos – associação civil que atua com o objetivo de minimizar os efeitos

Iniciativas evitam o desperdício e comida que iria para o lixo alimenta mais de 1,6 milhão de brasileiros

  Mais de 100 iniciativas evitam o desperdício e ajudam a combater a fome no Brasil. Sobras próprias para consumo são recolhidas em feiras e centrais de abastecimento e distribuídas em instituições e comunidades. O trabalho deste grupo começa quando o fim da feira se aproxima: Daniel Ferratoni e Lucila Matos espalham contêineres entre as barracas para recolher frutas, verduras e legumes que iriam para o lixo. Eles são idealizadores do Banco

Desperdício de alimentos – quem paga essa conta?

desperdício de alimentos

    Há mais de duas décadas, o tema chama a atenção de especialistas em segurança alimentar e, mais recentemente, também de ativistas que defendem o meio ambiente. A perda de alimentos também significa perda de recursos naturais. Hoje, um terço do que é produzido no campo não chega à mesa do consumidor. No Brasil, 60% dos alimentos produzidos no campo já são desperdiçados entre a colheita, o transporte e o manuseio. Outros

Comida desperdiçada na América Latina e Caribe alimentaria 300 milhões de pessoas, diz FAO

  Um grupo de especialistas de 13 países se encontraram na sede da agência da ONU no Chile para abordar maneiras de usar as sobras e perdas de alimento para erradicar a fome na região O desperdício de comida na América Latina e o Caribe serviria para alimentar 300 milhões de pessoas, mais que toda a população que sofre de fome na África. Para tratar esse tema, um grupo de especialistas de 13

Desperdício global de alimentos representa perdas de quase dois bilhões de euros

    A perda e o desperdício de alimentos é a redução, ao longo de toda a cadeia alimentar (desde a produção até o consumo) e devido a qualquer causa, da quantidade de alimentos que em princípio estava prevista para ser destinada ao consumo humano. Estas perdas chegam a 1,3 milhão de toneladas métricas ao ano. A reportagem está publicada no sítio Derecho a la Alimentación, 22-09-2014. A tradução é de André Langer. A

O desperdício e a oferta de alimentos. Entrevista com Antonio Gomes Soares

  Adequação do ponto de colheita, adaptação da embalagem ao tamanho e ao peso dos produtos, maior zelo na manipulação e no transporte e a classificação padronizada para frutas e hortaliças estão entre os pontos defendidos pelo pesquisador para redução das perdas   “Faz-se necessário o estudo da cadeia de produção e comercialização dos produtos agrícolas para identificar as causas das perdas e as possibilidades de adequar e/ou introduzir novas técnicas, a fim

‘Jogamos fora 30% dos alimentos que compramos, metade sem nem abrir o pacote’. Entrevista com José Esquinas

    José Esquinas expõe o desperdício como um grave responsável pela falta de acesso aos alimentos e ressalta que com 2% do dinheiro gasto para salvar os bancos se poderia ter acabado com a fome Por: Gabriela Sánchez - El Diário / Tradução: Caio Coelho Depois de trabalhar 30 anos para a Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), José Esquinas parece tentar ajudar a erradicar a fome com cada palavra

A conta ambiental e econômica do desperdício de alimentos. Entrevista com Paulo Waquil

  “O desperdício se refere aos alimentos que foram descartados por serem mantidos além do prazo de validade, por terem estragado ou simplesmente por não terem sido consumidos”, pontua o economista agrícola. Foto: Ecodebate “No Brasil, há estimativas da produção de mais de 180 mil toneladas de resíduos sólidos por dia, dos quais mais da metade é de resíduos orgânicos, compreendendo principalmente as perdas e desperdícios de alimentos. Estes resíduos, além dos aspectos

‘O meu desperdício é a privação do consumo do outro’. Entrevista com Altivo de Almeida Cunha

  “É uma situação que ninguém ganha e todos perdem. Ainda assim, poucas são as iniciativas articuladas para enfrentar a questão, pois atacar a questão das perdas implica reestruturar a forma de organização da produção. No entanto, é interessante observar que a questão das perdas de alimentos chama mais atenção hoje nos países mais ricos da Europa e nos Estados Unidos do que no Brasil”, informa o engenheiro agrônomo.  Foto: portalcatalao.com.br “No Brasil,

Top