Países religiosos tendem a ser menos inovadores, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  “A religião é o ópio do povo” Karl Marx     [EcoDebate] As disjunções entre religião e ciência fazem parte da modernidade. Segundo Auguste Comte (1798-1857), toda sociedade passa cronologicamente por três estágios sucessivos na forma de pensar. No primeiro, o teológico, os fenômenos naturais e sociais eram explicados, predominantemente, pela religião e pela ação das forças divinas. No segundo, o metafísico, o pensamento filosófico se dava pela reflexão sobre a essência e o

Senso comum, ciência e tecnocracia: ambiguidades e contradições, artigo de Gilvander Moreira

Senso comum, ciência e tecnocracia: ambiguidades e contradições Por Gilvander Moreira1 O que é senso comum, as relações entre senso comum e ciência, a tecnocracia, que é o governo dos técnicos, ou seja, daqueles que se entendem como cientistas. Em que medida essas questões – senso comum, ciência e tecnocracia – afetam a luta pela terra e por direitos humanos fundamentais? Quais concepções de senso comum e ciência contribuem para que a

Significados de meio ambiente, artigo de Roberto Naime

    Significados de meio ambiente [EcoDebate] A conceituação mais simples é que meio ambiente é tudo que nos cerca, seres animados e inanimados. Não deixa de estar certo. Só que estão muito simplificadas e muito simplórias as respostas. A literatura técnica e a própria legislação brasileira através de suas leis e resoluções de órgãos como o Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA) tem definições mais amplas para esta concepção. Meio ambiente é o conjunto

Análise de sistemas, modelagem e simulação, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Para teoria dos sistemas, o todo o sistema é o produto de partes interativas, sempre relacionando o funcionamento dessas partes em relação ao conjunto e buscando a finalidade comum implícita. HOEFLICH (2007) exemplifica. Quando se vai desenvolver um pneu, que é parte do automóvel, tem que estudar o conjunto do dirigível. Como se faz hoje em monopostos de competição. Então se pode esboçar uma definição para o que seja um sistema:

Museu Nacional e a importância da conservação do patrimônio e pesquisa científica, artigo de Maria Thereza David João

    [EcoDebate] A data de 2 de setembro de 2018 vai ficar para sempre marcada como trágica para a ciência brasileira. O Museu Nacional, no Rio de Janeiro, cujo ano de fundação é 1818, foi consumido pelas chamas após um trágico incêndio. As causas ainda não foram totalmente esclarecidas. A perda do acervo que lá se encontrava - com cerca de 20 milhões de peças, algumas raríssimas - é de valor

Pesquisa e ciência neutras? artigo de Gilvander Moreira

Pesquisa e ciência neutras? Por Gilvander Moreira1 Fez parte da dominação imperialista a afirmação de uma ciência neutra, pura, apolítica, pretensamente objetiva, portadora de uma verdade única e universal e não comprometida com a causa das classes (super)exploradas. Afirmar a neutralidade da ciência é uma forma de tergiversar sobre o compromisso conservador que as universidades via de regra têm. Assim, muitas vezes, pesquisa-se para manter e reproduzir o sistema estabelecido opressor. Entretanto,

Natureza sistêmica da realidade e sustentabilidade, Parte 2/3, artigo de Roberto Naime

[EcoDebate] CÓRDULA (2011) assinala que para uma visão mais ampla do mundo em que se vive, há uma necessidade de rompimento das barreiras dos modelos científicos cartesianos e reducionistas, que prendem a mente em processos cognitivos limitados e lineares (CAPRA, 2006). “Em última análise, esses problemas precisam ser vistos, exatamente, como diferentes facetas de uma única crise, que é uma crise de percepção” (CAPRA, 1996, p.23). Cada ser humano possui este

Série de Artigos: A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, por Roberto Naime

    A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, por Roberto Naime   Parte 1/7 Parte 2/7 Parte 3/7 Parte 4/7 Parte 5/7 Parte 6/7 Parte 7/7 - Final   Dr. Roberto Naime, Colunista do Portal EcoDebate, é Doutor em Geologia Ambiental. Integrante do corpo Docente do Mestrado e Doutorado em Qualidade Ambiental da Universidade Feevale. Sugestão de leitura: Civilização Instantânea ou Felicidade Efervescente numa Gôndola ou na Tela de um Tablet [EBook Kindle], por Roberto Naime, na Amazon.   in EcoDebate, ISSN 2446-9394, 28/08/2018 [cite]   [CC

Enfoque sistêmico na agricultura em oposição ao reducionismo, artigo de Roberto Naime

    Agricultura, Ciência, Pesquisa [EcoDebate] A aplicação do enfoque sistêmico na agricultura tem gerado polêmicas. Esta questão tem atraído a atenção de muitos cientistas, preocupados com a visão parcial que o reducionismo pode desenvolver. Apontar o uso de sistemas na pesquisa agrícola pode ser a ponte entre as ciências básicas, representadas pela biologia, física e química, e as ciências aplicadas. É na construção dos modelos de simulação que podem ser formadas as equipes

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 7/7 (Final), artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] SILVA et al (1997) assinalam que apesar dos confrontos entre as diferentes correntes de pensamento atual, Fucks argumenta que as grandes questões ambientais parecem tender a um posicionamento consensual entre os atores. De acordo com VIOLA & LEIS, ao final da década de 80, o movimento ambientalista possuía duas posições distintas. Uma minoritária, que não assumia nem as características, nem as regras da dimensão política, enfatizando atitudes éticas e espirituais de

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 6/7, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] SILVA et al (1997) asseveram que FERRY (1994) classifica as diversas correntes ambientalistas, inicialmente como movimento de libertação animal, onde há uma expansão do universo moral para os seres sencientes, sendo esta uma ética baseada em interesses utilitaristas, como a defendida por SINGER (1994). Em ecologia superficial, de cunho instrumental, segundo o qual a natureza possui caráter humanista, não é considerada sujeito de direito e sua preservação constitui-se um meio

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 5/7, artigo de Roberto Naime

  [EcoDebate] SILVA et al (1997) relatam que Coutinho argumenta que o pensamento ambientalista da década de 60, apesar de toda a sua pluralidade, tomou a Ecologia como interlocutora. Adotou uma unidade discursiva onde o modelo de representação de natureza fosse compatível com sua consideração como algo singular e original, e sua valorização, como bem ético. Por outro lado, a importância atribuída à integração, às totalidades e ao holismo pavimentou o caminho

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 4/7, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] SILVA et al (1997) assinalam que a constatação da crise generalizada, identificada na ciência e refletida na sociedade, pode ser percebida como risco ou como oportunidade de se lançarem novas bases para mudanças. A própria ciência hoje é colocada em questão, e segundo Acot, "na sua essência, a ciência é atravessada pelas ideologias e marcada pelas mentalidades, governada por instituições que intervém em suas criações e transformações, como inspiradora das

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 3/7, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] SILVA et al (1997) indicam que antes de possuir caráter científico “stricto sensu”, a ideia de equilíbrio da natureza teve uma base teológica. Assim, a crença na perfeição do desígnio divino precedeu e sustentou o conceito de cadeia ecológica, com forte conotação conservacionista. No século XVIII, a maior parte dos cientistas e teólogos defendia que todas as espécies da criação tinham um papel necessário a desempenhar na economia da natureza

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 2/7, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] SILVA et al (1997) asseveram que este período “revolucionário” que a imagem do mundo, tal como a conhecemos hoje, foi construída e deve-se, em grande parte, à Galileu Galilei (1564-1642). Para ele, a realidade sensível era inteligível, contanto que se realizassem as análises necessárias e se aperfeiçoasse o instrumento matemático, como ocorreu com os trabalhos do físico Isaac Newton (1643-1727). René Descartes (1596-1650) deu continuidade ao processo de mudanças iniciado

A questão ambiental entre a ciência e a ideologia, Parte 1/7, artigo de Roberto Naime

[EcoDebate] SILVA et al (1997) propõem que a questão ambiental deve ser compreendida através das relações e interpretações que se estabeleceram historicamente entre o homem e a natureza. ROSSET (1989) argumenta que as filosofias (apesar de um certo arbítrio) são classificáveis em “naturalistas” e “artificialistas”. Considera que, na história da filosofia ocidental, este é o caso de dois breves períodos, nos quais o pensamento artificialista representou oficialmente a filosofia, na ausência

Declínio da fertilidade masculina. Um caso ainda pouco estudado de suicídio ecológico; análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

  Jornal da UNICAMP TEXTO: LUIZ MARQUES FOTOS: ANTONINHO PERRI EDIÇÃO DE IMAGEM:LUIS PAULO SILVA   A revista Nature ecology & evolution acaba de publicar um trabalho intitulado “Suicídio ecológico em micro-organismos” [I]. O artigo lembra que, ao lado de interações sociais positivas nas quais cada indivíduo beneficia-se das ações coletivas de seus pares, constata-se também o seu inverso: “Organismos podem, da mesma forma, mostrar interações negativas ao mudar o meio ambiente em maneiras que lhes são prejudiciais, por exemplo,

Sobre funcionalidades e serviços ecossistêmicos, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] No desenvolvimento de sistemas, o processo funcionalidade é definido como um comportamento ou uma ação para a qual possa ser determinado um início e um fim; isto é: algo passível de execução e que realize atividade e exerça influência, gerando consequências no sistema considerado. As execuções de funcionalidades podem ser identificadas em termos de entrada e saída de entidades específicas ou de atributos que sejam pertencentes a entidades específicas. Funcionalidades

As complexidades e a multivariância, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] É bastante sinuoso e movediço, enveredar por temáticas controversas, sobre as quais não existem nem consensos, nem apropriações de fácil aceitação. Mas é necessário. Na medida em que no meio ambiente interferem vários fatores, que lembram multivariâncias. Poderia se manifestar que, as complexidades descendem de influências multifatoriais, sobre cenários emoldurados. Que então se tornam complexos. Mas esta manifestação poderia ser considerada grosseira aproximação, e por isto não é expressa. Complexidade é

Dissociar o Estado das corporações e associar ciência e política; análise de Luiz Marques (IFCH/Unicamp)

  JORNAL DA UNICAMP TEXTO LUIZ MARQUES FOTOS REPRODUÇÃO | SHUTTERSTOCK EDIÇÃO DE IMAGEM LUIS PAULO SILVA Em 1972, Barbara Ward e René Dubos escreveram, por encomenda de Maurice Strong, o documento preparatório para a Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente Humano realizada naquele ano em Estocolmo. Esse documento foi publicado na forma de um livro, intitulado Only One Earth: The Care and Maintenance of a Small Planet. Seu primeiro capítulo concluía-se com essas

Top