População da Índia: bônus demográfico e envelhecimento, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A Índia é a segunda nação mais populosa do mundo na atualidade, mas irá ultrapassar a China até 2027, passando a ocupar o primeiro lugar, segundo os dados das projeções populacionais da Divisão de População da ONU (revisão 2019). O gráfico abaixo mostra que o crescimento populacional da Índia foi muito grande, pois havia 376,3 milhões de habitantes em 1950, chegou a 1 bilhão em 1997 e deve alcançar o

Mudanças Climáticas: Há regiões na Índia onde poderá ser impossível sobreviver, mostra estudo do MIT

    Algumas áreas da Índia poderão ficar inabitáveis dentro de alguns anos, dizem investigadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT). Os cientistas preveem que, num cenário de aumento das temperaturas médias globais de 4,5 graus, regiões da Índia não serão seguras para a sobrevivência humana. RTP/EBC As ondas de calor tornaram-se realidade incontestável na vida dos indianos. Em 2018, 5 mil pessoas morreram vítimas das 484 ondas de calor oficiais por todo o país,

A população da África ultrapassará a população da China e da Índia em 2023, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A China e a Índia são considerados países continentais, pois tinham, cada um, uma população maior do que todo o continente africano. Mas como mostra o gráfico abaixo, com dados da Divisão de População da ONU, a população da África vai ultrapassar a população da China e da Índia em 2023 e deve continuar crescendo rapidamente durante todo o século XXI, enquanto a China começa a decrescer a partir

A Índia com fecundidade abaixo do nível de reposição, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Índia deve se tornar o país mais populoso do mundo a partir de 2024, quando deve ultrapassar o volume populacional da China. Isto acontece porque o ritmo de queda da taxa de fecundidade total (TFT) indiana foi mais lento do que o ritmo da transição da fecundidade chinesa e mais lento do que a média da Ásia. Mas, internamente, a transição da fecundidade se deu de forma diferenciada, como

Índia planeja se tornar uma superpotência em energia renovável até 2030, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Assegurar o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia para todos” ODS-7     [Ecodebate] A Índia caminha para ser o país mais populoso do mundo (deve ultrapassar a China até 2024), é a 4ª economia global (medida em poder de paridade de compra), mas tem uma baixa renda per capita e é altamente dependente do uso do carvão como fonte energética. A Índia é um dos países que apresentam as

A Índia deve ultrapassar a população da China até 2024, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  [EcoDebate] A China e a Índia são os dois países mais populosos do mundo, mas vão alternar a posição e experimentar mudanças significativas nas próximas décadas. Em 1950, a China tinha uma população de 554,4 milhões de habitantes, cerca de 50% superior aos 376,3 milhões de habitantes da Índia. Em 1981 a China atingiu 1 bilhão de habitantes e tinha uma população cerca de 40% superior aos 713 milhões da

Mudanças climáticas ameaçam a energia eólica na Índia

  Energia eólica vulnerável às mudanças climáticas na Índia - O aquecimento das águas no Oceano Índico está enfraquecendo a circulação das monções e diminuindo a velocidade do vento Por Leah Burrows * **     O aquecimento do Oceano Índico, causado pela mudança climática global, pode estar causando um lento declínio no potencial eólico na Índia, de acordo com um novo estudo da Faculdade de Engenharia e Ciências Aplicadas de Harvard John A. Paulson

Eliminar as emissões das usinas a carvão na Índia e na China pode acrescentar anos à vida das pessoas

  Nova pesquisa [The impact of power generation emissions on ambient PM2.5 pollution and human health in China and India] calcula mudanças na mortalidade e expectativa de vida devido à geração de energia Harvard John A. Paulson School of Engineering and Applied Sciences*     Os 2,7 bilhões de pessoas que vivem na China e na Índia - mais de um terço da população mundial - costumam respirar um pouco do ar mais sujo do

A aliança China-Índia (Chíndia) e a ascensão do século asiático, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A China e a Índia são os dois países mais populosos do mundo e os Estados Unidos (EUA) e a União Europeia (UE) são os dois maiores polos econômicos do mundo. Mas esta realidade vai mudar na próxima década. A China e a Índia (Chíndia) vão continuar como os países mais populosos (a Índia vai ultrapassar a China em termos demográficos) e se transformarão, também, no maior polo econômico. O

A retomada histórica das economias da China e da Índia, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A China e a Índia são não só os dois países mais populosos do mundo, mas também são a pátria de duas grandes civilizações, com uma rica e milenar história econômica e cultural. O gráfico acima mostra que, em 2022, a soma dos PIBs da China e da Índia (Chíndia) ultrapassará a soma dos PIBs dos Estados Unidos da América (EUA) e da União Europeia (EU), segundo dados do

Estimativa da população da Índia e cenários de projeção: 1950-2100, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] A Índia, que já teve a civilização mais avançada do mundo, vai comemorar os 70 anos da independência do jugo britânico no próximo dia 15 de agosto. O país que possui, atualmente, a segunda maior população do mundo (só perde para a China) e caminha para ser a nação mais populosa do globo a partir da próxima década. A Índia tinha uma população de 376 milhões de habitantes em 1950

RIC (Rússia, Índia e China): o triângulo estratégico que pode mudar a governança mundial, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

    [EcoDebate] O termo BRIC (tijolo em inglês) foi inventado, em 2001, pelo economista Jim O' Neill, do banco de investimento Goldman Sachs, com o objetivo de orientar as empresas e os investidores mundiais como ganhar dinheiro com os grandes países “emergentes” do mundo: Brasil, Rússia, Índia, China. Estes quatro países estão entre aqueles da comunidade internacional com maior território ou maior população. O termo fez grande sucesso, especialmente no período

Top