Sem a Floresta Amazônica, agronegócio e geração de energia entram em colapso no Brasil

  IHU Ultrapassar o ponto de inflexão que transformaria a Floresta Amazônica em uma savana seria “catastrófico” para os principais setores da economia brasileira, alertam especialistas. Os impactos alcançariam sobretudo o agronegócio e a geração de energia, e poderiam repercutir na segurança alimentar internacional. A abundância natural de água no bioma amazônico beneficia com regularidade a agricultura, o transporte de commodities pelos rios brasileiros e a produção de energia elétrica em inúmeras usinas ao longo dos rios que cortam

A crise climática irá aprofundar a pandemia; um plano de estímulo verde pode enfrentar ambos, por Daniel Aldana Cohen e Daniel Kammen

IHU As mudanças climáticas estão prestes a sobrecarregar a emergência do coronavírus. Em abril, começará a temporada de incêndios na Califórnia. As restrições ao trabalho causadas pela pandemia dificultarão o trabalho dos bombeiros, de realizar incêndios controlados que impedem que as fumaças cheguem às residências. Os pulmões dos californianos poderão precisar enfrentar a Covid-19 e uma fumaça intensa ao mesmo tempo", escrevem Daniel Aldana Cohen e Daniel Kammen, em artigo publicado por The Guardian e reproduzido por National Catholic Reporter, 24-04-2020. A tradução é de Isaque

O Brasil com baixa imunidade – medidas de austeridade fiscal reduziram recursos de programas sociais importantes para combater a pandemia da Covid-19

  Relatório do Inesc mostra como as medidas de austeridade fiscal reduziram recursos de programas sociais importantes para combater a pandemia da Covid-19 O relatório O Brasil com baixa imunidade – Balanço do Orçamento Geral da União 2019 é o primeiro de uma série anual onde o Inesc vai analisar os gastos orçamentários da União do ano anterior e comentar as previsões para o ano em curso. Com isso, esperamos contribuir para o debate

OMS alerta que não há comprovação de que recuperados da COVID-19 estejam imunes ao vírus

ONU Movimento no aeroporto de Suvarnabhumi, Banguecoque, Tailândia. Foto: ONU Mulheres A Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou no dia 24 de abril um documento – baseado em dados científicos – alertando que ainda não foi comprovado que quem já tenha sido infectado esteja imune à doença. Para a OMS, os testes de laboratório que detectam os anticorpos para o novo coronavírus precisam de uma validação mais completa para determinar sua precisão e confiabilidade. Até 26

#EcoDebate: Índice da edição nº 3.420, de 27/04/2020

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   A pandemia da Covid-19 atinge 3 milhões de casos e 200 mil mortes, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Consumo e Produção Sustentável (CPS), artigo de José Austerliano Rodrigues O caminho para nossa próxima pandemia A atividade humana gerou essas pandemias porque alteramos o ciclo da água e o ecossistema que mantém o equilíbrio no planeta Governadores renovam isenção de R$ 6 bi para agrotóxicos em meio à crise e

A pandemia da Covid-19 atinge 3 milhões de casos e 200 mil mortes, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

[EcoDebate] A pandemia da covid-19 continua revirando o mundo de ponta-cabeça, provocando uma emergência sanitária e uma emergência econômica. Ninguém ainda sabe qual será o tamanho do prejuízo em termos de morbimortalidade e em termos socioeconômicos. Indubitavelmente, o mundo vai ficar mais pobre – em função da maior depressão da história do capitalismo, como calcula o próprio FMI – haverá mais bancarrota, mais endividamento público e privado, mais desemprego, mais pobreza,

Consumo e Produção Sustentável (CPS), artigo de José Austerliano Rodrigues

    [EcoDebate] Em consequência da corrida mundial de consumo, os recursos naturais estão sendo extraídos a uma taxa que é 50% mais elevada do que 30 anos atrás (World watch Institute 2010). Assim sendo, os intensivos estilos de vida consumistas e a produção exigidos para alcançar as demandas dos consumidores puxaram as emissões de CO2 para quadruplicar durante os últimos 50 anos (United Nations Development Programme, 1998). Portanto, torna-se imperativo tentar

O caminho para nossa próxima pandemia

  A humanidade está com grandes problemas - e estamos correndo a toda velocidade em direção a ainda mais perigos.  Devido ao nosso número crescente, natureza globalizada e hábito de explorar inúmeras espécies de animais silvestres em busca de alimentos e remédios tradicionais, nos tornamos perigosamente vulneráveis ​​a novos patógenos - especialmente aqueles que saltam de animais para humanos. Esses patógenos, chamados " zoonoses " , agora representam  três quartos  de todas as

A atividade humana gerou essas pandemias porque alteramos o ciclo da água e o ecossistema que mantém o equilíbrio no planeta

'Estamos diante da ameaça de uma extinção e as pessoas nem sequer sabem'. Entrevista com Jeremy Rifkin IHU O sociólogo Jeremy Rifkin (Denver, Estados Unidos, 1945), que se define como ativista em favor de uma transformação radical do sistema baseado no petróleo e em outros combustíveis fósseis, há décadas reivindica uma mudança da sociedade industrial para modelos mais sustentáveis. Assessor de governos e corporações de todo o mundo, escreveu mais de vinte livros dedicados a

Governadores renovam isenção de R$ 6 bi para agrotóxicos em meio à crise e à falta de verbas

  Mesmo com falta de verbas para combater Coronavírus, secretários estaduais renovaram benefício bilionário no comércio de agrotóxicos; MT, SP e RS deixam de arrecadar 3 bi por ano Por Pedro Grigori, Agência Pública/Repórter Brasil Em meio a uma pandemia que gera demandas econômicas urgentes para os cofres públicos, governadores de todo o país decidiram prorrogar uma isenção fiscal que beneficia a venda de agrotóxicos. O acordo permite a desoneração de 30% a

#EcoDebate: Índice da edição nº 3.419, de 24/04/2020

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394   A pandemia da covid19 a bolha de carbono e o menor preço do petróleo em 150 anos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves A verdadeira pandemia, artigo de João de Deus Barbosa Nascimento Júnior Desmatamento em terras públicas da Amazônia explode e pode alimentar estação de fogo Relatório Clima Global 2015-2019 Covid-19 exacerba os impactos socioeconômicos das mudanças climáticas, que se aceleraram nos últimos 5 anos Pandemia de Covid-19: não é

A pandemia da covid19 a bolha de carbono e o menor preço do petróleo em 150 anos, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

“Assim como a Idade da Pedra não acabou por falta de pedras, a Era do Petróleo chegará ao fim, não por falta de óleo”. Ahmed-Zaki Yamani     [EcoDebate] A economia mundial cresceu, nos últimos 250 anos, em função dos combustíveis fósseis (primeiro carvão mineral, depois petróleo e gás). O petróleo tem um protagonismo de pelo menos 150 anos. Nos 100 anos de aproximadamente de 1875 a 1975 o preço do petróleo (em termos reais)

Top