EcoDebate: Índice da edição nº 3.158, 2019 [de 28/02/2019]

  Revista eletrônica EcoDebate, ISSN 2446-9394 Informações, notícias e artigos sobre temas socioambientais   Agricultura familiar, saúde e meio ambiente, Parte 3/3 (Final), artigo de Roberto Naime Do rural às localidades; das ruralidades ao enfrentamento do capital, artigo de Julio Cesar Pereira Monerat Denúncia: COPAM em MG concede Licença Prévia e Licença de Instalação à mineradora AVG para reabrir mineração devastadora na Serra da Piedade. Por Gilvander Moreira Podemos lidar com as mudanças climáticas sem sacrificar a

Agricultura familiar, saúde e meio ambiente, Parte 3/3 (Final), artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] MOREIRA (2013) Ainda sobre os sistemas de produção, destaca que uma nova ordem está sendo buscada, através da construção de um conjunto de normas e de um sistema de garantia de qualidade dos produtos horti-fruti-granjeiros. Novas instituições de avaliação da conformidade participativa dos produtos são necessárias, assim como uma estrutura de governança que dê suporte para a transformação gradual do padrão tecnológico dos agricultores familiares. A produção e comercialização de frutas

Do rural às localidades; das ruralidades ao enfrentamento do capital, artigo de Julio Cesar Pereira Monerat

    Do rural às localidades; das ruralidades ao enfrentamento do capital Julio Cesar Pereira Monerat Professor do IF Sudeste MG – Campus Muriaé Doutorando em Serviço Social - UERJ   [EcoDebate] Todo mundo tem uma ideia do que é o mundo “rural” na cabeça. Essas ideias certamente são muito variadas e podem se ter graus diferentes de profundidade, indo do senso comum até o estudioso do tema. Profundidade maior, no entanto, não garante convergência de sentido,

Denúncia: COPAM em MG concede Licença Prévia e Licença de Instalação à mineradora AVG para reabrir mineração devastadora na Serra da Piedade. Por Gilvander Moreira

  A Serra da Piedade gera vida; a CMI/COPAM e as mineradoras, morte! Por frei Gilvander Moreira1 O dia 22 de fevereiro de 2019 entrará para a História como o dia em que o Conselho Estadual de Política Ambiental (COPAM), do Governo de Minas Gerais, por meio da Câmara de Atividades Minerárias (CMI), autorizou mais um crime hediondo: a concessão de Licença Prévia concomitante com a Licença de Operação para a mineradora AVG

Podemos lidar com as mudanças climáticas sem sacrificar a qualidade da água?

  As estratégias para limitar as mudanças climáticas devem levar em conta seu impacto potencial na qualidade da água por meio da sobrecarga de nutrientes, de acordo com um novo estudo de Eva Sinha e Anna Michalak, da Carnegie, publicado pela Nature Communications . Alguns esforços para reduzir as emissões de carbono podem, na verdade, aumentar o risco de prejuízos na qualidade da água. Carnegie Institution for Science* Chuvas e outras precipitações levam

Depois da tragédia em Brumadinho, rio Paraopeba tem nível de metais 600 vezes maior que o permitido

    O nível de cobre nas águas do rio Paraopeba chega a até 600 vezes acima do permitido a rios usados para abastecimento humano, irrigação em produção de alimento, pesca e atividades de lazer. ABr O limite aceitável de cobre é 0,009mg/l (miligramas por litro), mas variou de 2,5 a 5,4mg/l nas 22 amostras recolhidas em uma expedição ao longo de 305 quilômetros do Paraopeba para relatório da Fundação SOS Mata Atlântica, divulgado

No Mato Grosso, agrotóxicos considerados altamente tóxicos contaminam a água da chuva e de poços artesianos

  No Mato Grosso “chove” agrotóxicos, apontam pesquisadores Por Hara Flaeschen sob supervisão de Vilma Reis | Informações da Rede Brasil Atual Mato Grosso, estado que mais consome agrotóxicos no Brasil, apresenta vestígios de venenos – como atrazina, metolacloro e metribuzim – na água de chuva e em poços artesianos de escolas rurais e urbanas, em quatro municípios. A Rede Brasil Atual abordou a pesquisa que comprovou a contaminação, conduzida por Lucimara Beserra, durante

Feminicídio não é crime passional. É crime de ódio

  As mortes qualificadas como feminicídio em São Paulo aumentaram 12,9% em 2018 na comparação com o ano anterior, conforme dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo. Foram registrados 148 assassinatos no ano passado e 131 em 2017. ABr O homicídio qualificado como feminicídio foi definido pela Lei nº 13.104 de 2015, que estabelece penas maiores para os casos em que o assassinato é motivado pelo fato da vítima ser

Top