Portal EcoDebate: Índice da edição nº 2.239, de 30/01/2015

    O Pico dos Combustíveis Fósseis deve acontecer antes do esgotamento das reservas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves Tomate. Fruto? Legume? Tsc, tsc, artigo de Lucio Carvalho Observatório do Clima alerta para agravamento da situação hídrica no país Cidadão é o maior penalizado por 20 anos de gestão irresponsável da água em SP, artigo de Marcelo Pompêo Ensaio sobre a cegueira hídrica. Entrevista com Marussia Whately Especialista defende que governo

O Pico dos Combustíveis Fósseis deve acontecer antes do esgotamento das reservas, artigo de José Eustáquio Diniz Alves

  "We should leave oil before it leaves us" (Devemos deixar o petróleo antes que ele nos deixe) Faith Birol (Chief economist of the IEA)     [EcoDebate] A humanidade está em uma encruzilhada, pois necessita cada vez mais de energia para tocar sua incessante máquina de produção, transporte e consumo, mas caso utilize todas as reservas de combustíveis fósseis conhecidas e com viabilidade econômica vai emitir mais gases de efeito estufa (GEE) e

Tomate. Fruto? Legume? Tsc, tsc, artigo de Lucio Carvalho

    [EcoDebate] Há um fruto ou legume (talvez) sobre o balcão da cozinha. Eu já tinha conhecimento, por terceiros, que esses plásticos travestidos de alimentos, como nuggets, hamburgeres e congêneres sobreviveriam intactos a quaisquer condições naturais por tanto tempo quanto o isopor ou o plástico, mas os tomates, até onde sei, eram para ser coisas (me falta um termo melhor) da natureza. Coisas vivas. Orgânicas. Tsc, tsc. Vã ilusão. O tomate que tenho

Observatório do Clima alerta para agravamento da situação hídrica no país

  Para Carlos Rittl a negligência dos governos aos alertas feitos pelos cientistas está colocando em risco a vida da população     A crise hídrica do estado de São Paulo atinge níveis até então inimagináveis. O governo do estado já acena com a possibilidade de fornecimento de água para a população da grande São Paulo apenas dois dias por semana. Enquanto isso, no Rio de Janeiro e em Minas Gerais autoridades locais revelam

Cidadão é o maior penalizado por 20 anos de gestão irresponsável da água em SP, artigo de Marcelo Pompêo

    [Correio da Cidadania] Desde o final de 2013, a população paulistana tomou ciência da restrição hídrica que se aproximava, decorrente da falta de chuvas e dos baixos níveis de água nos reservatórios empregados no abastecimento público. Já em 2014, assistimos atônitos aos recordes e mais recordes de baixos níveis de água nos reservatórios. Agora, no início de 2015, essa situação segue pior ainda, com perspectivas sombrias para o restante do

Ensaio sobre a cegueira hídrica. Entrevista com Marussia Whately

  A falta d’água afeta a dignidade humana, tem implicações de saúde pública, desespera, paralisa a atividade econômica. Pois prepare-se: 2015 começou sob a sombra da crise hídrica. O cenário que se está montando é gravíssimo. Já quase terminado janeiro, contata-se que choveu muito menos do que era esperado. No Sistema Cantareira, choveu 35% da média histórica. No Sistema Alto Tietê, meros 26% da média histórica. E o quadro não encontra alívio

Especialista defende que governo comece a preparar plano de racionamento de energia

    O governo já deveria estar preparando um plano para decretar o racionamento de energia no país, com o objetivo de evitar o desabastecimento, disse o presidente do Instituto Acende Brasil, Claudio Sales. Ele defende que o corte no consumo seja feito depois do período de chuva, que termina no fim de abril. “Devemos preparar um eventual racionamento, porque em uma situação como esta passa a ser desejável a criação de condições

Governo do Rio garante cumprir a meta de tratar 80% do esgoto que migra para a Baía de Guanabara

    O secretário estadual da Casa Civil, Leonardo Espíndola, afirmou ontem (29) que o Rio de Janeiro cumprirá o compromisso com o Comitê Olímpico Internacional, de sanear 80% da Baía de Guanabara até a disputa dos Jogos, no próximo ano. De acordo com o secretário, o acordo não prevê a “limpeza” de 80% da baía, mas o tratamento de 80% do esgoto que é despejado nela. “O compromisso olímpico está mantido. Hoje,

Justiça suspende licitação que liberou exploração de gás de xisto no oeste paulista

  ANP terá que aguardar a realização de estudos de impacto ambiental para promover novo processo licitatório     A Justiça Federal suspendeu os efeitos da licitação que liberou a exploração de gás de xisto na bacia do rio Paraná, no oeste paulista. A decisão atende a pedido liminar do Ministério Público Federal em Presidente Prudente, uma das áreas onde estão localizados os blocos licitados. A Justiça também proibiu a a Agência Nacional do

Brasil e Alemanha discutem projeto de energia heliotérmica

    Projeto integra o acordo que pretende contribuir para a introdução desse tipo de energia na matriz brasileira Gestores do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e representantes da Agência Alemã de Cooperação Internacional (GIZ, na sigla original) realizaram na terça-feira (27), em Brasília (DF), a primeira reunião do ano para o planejamento de ações no âmbito do Projeto de Apoio ao Desenvolvimento de Energia Heliotérmica no Brasil (DKTI-CSP). "Os esforços brasileiros

A fragilidade da Anvisa e o uso indiscriminado de agrotóxicos no Brasil. Entrevista com Victor Manoel Pelaez Alvarez

  “As agências reguladoras estão em fase de desmanche. Isso faz com que o modelo de regulação e controle seja inviabilizado”, destaca o pesquisador. Imagine um órgão que tem responsabilidade de fiscalizar o uso de agrotóxicos. Esse mesmo departamento sofre com a falta de corpo técnico qualificado e infraestrutura. É gerado pouco conhecimento cientifico – e há pouco material – que garanta análises de qualidade que poderiam banir substâncias que causem danos

Portal EcoDebate: Índice da edição nº 2.238, de 29/01/2015

    As polêmicas da avaliação de impactos ambientais, artigo de Roberto Naime Pesquisa sobre a Educação Ambiental no Brasil – Avaliação dos resultados III, por Antonio Silvio Hendges Madeireiras de Tailândia (PA) terão que pagar R$ 1 milhão por danos ambientais Falta de chuvas não é única razão da crise do Sistema Cantareira Governador admite possibilidade de racionamento 'severo' de água em Minas Oferta de produtos agroflorestais é ampliada com alimentos

As polêmicas da avaliação de impactos ambientais, artigo de Roberto Naime

    [EcoDebate] Sempre que realizamos estudos ambientais sistêmicos, procuramos entender todas as relações envolvidas, propriedades emergentes e resultantes possíveis. No entanto, não existem métodos perfeitos de avaliação de impacto ambiental, nem os métodos são perfeitos e nem as pessoas que operam estes métodos são perfeitas, portanto sempre temos que ter a humildade de reconhecer possíveis erros ou carências dos trabalhos. A própria interação entre os diversos métodos e as diferentes abordagens e

Pesquisa sobre a Educação Ambiental no Brasil – Avaliação dos resultados III, por Antonio Silvio Hendges

    [EcoDebate] Este é o terceiro artigo de divulgação e análise da pesquisa online sobre a educação ambiental no Brasil realizada no segundo semestre/2014 pelo Projeto Escolas Sustentáveis, Projeto AJO Ambiental e grupos SOS Meio Ambiente das redes sociais Linkedin e Facebook com o apoio de outras organizações de educadores e sites sobre temas ambientais. Os artigos anteriores podem ser encontrados aqui no Portal EcoDebate e avaliaram aspectos relacionados com a

Madeireiras de Tailândia (PA) terão que pagar R$ 1 milhão por danos ambientais

    As empresas foram as primeiras processadas depois de tumulto que tentou impedir fiscalização no município A Justiça Federal condenou cinco madeireiras de Tailândia, no nordeste do Pará, ao pagamento de indenizações que somam mais de R$ 1 milhão por danos ambientais provocados pelas empresas. As cinco madeireiras foram as primeiras a serem processadas logo após os tumultos que tentaram impedir ação de fiscalização ambiental no município em 2008. A decisão, do juiz

Falta de chuvas não é única razão da crise do Sistema Cantareira

Atual situação é um problema de governança, acentuado por questões climáticas e pela realidade socioambiental     Pesquisa da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP, em Piracicaba, avaliou, entre 2013 e 2014, a governança e o diálogo de saberes que envolvem o Sistema Cantareira, que capta e trata a água para o abastecimento de cerca de 8,8 milhões de pessoas da Grande São Paulo. O estudo de Micheli Kowalczuk

Governador admite possibilidade de racionamento ‘severo’ de água em Minas

    O governador de Minas Gerais, Fernando Pimentel, disse ontem (28) que o estado pode enfrentar um racionamento “severo” de água daqui a três meses. O estado é um dos mais atingidos pela crise hídrica que ameaça o abastecimento em parte do país. “Se não chover, se o consumo não cair e a vazão não aumentar - se não conseguirmos mais captação, em três meses vamos ter que racionar severamente”, disse o

Oferta de produtos agroflorestais é ampliada com alimentos processados

Agroindústria Frutos da Vida, empreendimento  coletivo da Cooperafloresta, aumenta a diversidade de alimentos agroflorestais para um maior número de pessoas.     Os alimentos ecológicos advindos das agroflorestas recebem um incremento. Trata-se da Agroindústria Frutos da Vida, iniciativa coletiva da Cooperafloresta(Associação dos Agricultores Agroflorestais de Barra do Turvo/SP e Adrianópolis/PR), que está processando produtos advindos das agroflorestas para compor o cardápio dos brasileiros.  A iniciativa está sendo apoiada pelo Projeto Agroflorestar, patrocinado pela

Crise energética. Governo federal segue amarrado aos velhos modelos de geração de energia. Entrevista com Telma Monteiro

  “O mundo já saiu na frente, buscando as alternativas para a questão da diversificação de fontes genuinamente limpas para gerar energia elétrica. E o Brasil? Não saiu do lugar”, diz a especialista. Foto: brasilescola.com Na mesma proporção que cresce o risco de um apagão no Brasil, o governo federal se agarra a velha política energética: se há risco de faltar energia, constrói-se mais hidrelétrica. Na prática, não se percebe um aumento substancial

Em duas décadas, fiscais resgataram do trabalho escravo quase 50 mil pessoas

       As operações de fiscalização para combater o trabalho escravo ou análogo à escravidão resgataram, em duas décadas, mais de 47 mil trabalhadores submetidos a condições degradantes e a jornadas exaustivas em propriedade rurais e em empresas localizadas nos centros urbanos. De acordo com dados da Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo, obtidos pela Agência Brasil com exclusividade, desde 1995, quando o país reformulou seu sistema de combate ao trabalho

Top