Portal EcoDebate: Índice da edição nº 1.283, de 18/02/2011

Assentamento Roça Velha, Baixo Parnaíba Maranhense, artigo de Mayron Régis A revanche dos invisíveis: territórios, educação no campo e inovações metodológicas, artigo de Rogério Almeida Porto Sul, degradação ambiental e mistificação, artigo de Fabricio Ramos Derrotados pelo peso (1), artigo de Américo Canhoto Escuro no fim do túnel: ainda as hidrelétricas, artigo de Gilberto Vieira 1º Festival Internacional de Filmes sobre Energia Nuclear selecionou os primeiros 10 filmes Cientistas preparam uma reação aos argumentos ruralistas para

Assentamento Roça Velha, Baixo Parnaíba Maranhense, artigo de Mayron Régis

[Ecodebate] Para certas pessoas parece que nem o começo e nem o fim importam muito. O Baixo Parnaiba maranhense apazigua uma feição de “roça velha”. O assentamento estadual da Roça Velha, municipio de Santa Quitéria, desagrava o sucedido nas demais comunidades da região porque jamais permitiu a presença de carvoarias em seu território. O Paulo, filho do senhor Verissimo, pequeno proprietário da comunidade Coceira, que trabalhou para a Marflora, ex-subsidiária

A revanche dos invisíveis: territórios, educação no campo e inovações metodológicas, artigo de Rogério Almeida

[Ecodebate] Desde 1987, quando o governo reconheceu a primeira área ocupada como projeto de assentamento (PA) da reforma agrária, o Castanhal Araras, no município de São João do Araguaia, sudeste do Pará, o campesinato do sudeste tem conseguido se efetivar nas terras do Araguaia-Tocantins. Hoje são cerca de 500 PA´s, que representam mais de 50% do território dos 36 municípios do sul e sudeste do estado sob a responsabilidade do

Porto Sul, degradação ambiental e mistificação, artigo de Fabricio Ramos

[EcoDebate] Antes de eleger um porto como salvador da pátria, é preciso que assumamos a nossa responsabilidade em relação ao passado e, principalmente, frente ao futuro. Sobre o debate Todos nós estamos de acordo sobre os fins, mas discordamos quanto aos meios. Todos nós buscamos uma solução, mas não uma solução qualquer. Afinal, nosso país é uma potência rica mas cheia de pobreza, e nós somos pobres com ele. Num país com

Derrotados pelo peso (1), artigo de Américo Canhoto

Dr. Américo Canhoto [EcoDebate] Grande parte da população mundial está sendo derrotada pelo sobrepeso. Significativa a aposentadoria precoce do jogador e craque Ronaldo, admitindo que foi derrotado pelo seu organismo quando gostaria de continuar fazendo o que mais gosta e faz bem que é jogar bola. Suas palavras e tristeza me fizeram matutar a respeito de tão grave problema de saúde pública – Tudo bem, no caso dele o problema não foi

Escuro no fim do túnel: ainda as hidrelétricas, artigo de Gilberto Vieira

Na lapidar afirmação “Nós queremos ser parceiros dos povos, porém eles têm de entender que tudo evolui, precisamos aproveitar o potencial que será útil para toda sociedade”, Nildo Nunes, representante da Juruena Energia, resume o nível das relações entre as empresas e os povos indígenas. Esta afirmação teria sido feita, e creio que sim, na reunião realizada em Juína, ocasião em que as empresas Juruena e Maggi Energia buscavam outra

1º Festival Internacional de Filmes sobre Energia Nuclear selecionou os primeiros 10 filmes

Um filme dos Estados Unidos e Japão com os sobreviventes da bomba atômica que destruiu a Cidade de Hiroshima; um filme dinamarquês que mostra a inviabilidade de depositar os resíduos radioativos das usinas nucleares num lugar seguro e por mais de cem mil anos; um filme sobre a luta dos aborígenes e ambientalistas da Austrália contra uma mina de urânio em um parque nacional: Urânio em Movi(e)mento, o 1º Festival

Cientistas preparam uma reação aos argumentos ruralistas para a flexibilização do Código Florestal

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e a Academia Brasileira de Ciências (ABC) preparam uma reação aos argumentos ruralistas para a aprovação das mudanças no Código Florestal propostas pelo deputado Aldo Rebelo (PCdoB-SP). As entidades divulgaram na última semana um resumo executivo de um estudo que deve provar cientificamente que as flexibilizações previstas no relatório de Rebelo comprometem o futuro das florestas do país. O texto foi

Ipea alerta para desconhecimento da biodiversidade brasileira com risco às espécies

Técnicos do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) constataram, por meio da análise de estudos de variabilidade genética, que há, no Brasil, desconhecimento sobre as espécies e o meio ambiente em todas as regiões, o que afeta as possibilidades de preservação de animais e plantas, inclusive os mais ameaçados. Os dados foram divulgados ontem (17) e fazem parte do Comunicado Ipea, Série Eixos do Desenvolvimento Brasileiro, intitulado Sustentabilidade Ambiental no Brasil:

MPF tenta impedir exploração de petróleo na região do Parque Nacional Marinho de Abrolhos

Presidente do TRF1 liberou exploração em um raio de 50 km O Ministério Público Federal quer levar à Corte Especial do Tribunal Regional Federal da 1ª Região decisão que autorizou a exploração e produção de petróleo num raio de 50 km do Parque Nacional Marinho de Abrolhos, na Bahia. Com o argumento de evitar grave lesão à ordem e economia públicas, o presidente do TRF1 acatou pedido da Petrobras e

MPF/SC quer coibir construções que criem risco à preservação ambiental às margens do Rio Itajaí-Açu

Rio é considerado o mais importante do Vale do Itajaí O Ministério Público Federal em Santa Catarina (MPF/SC) propôs ação civil pública, a fim de que a Justiça proíba ocupações, futuras invasões, devastações, aterros, desmatamentos, construções e demais ações que criem risco à preservação ambiental às margens do Rio Itajaí-Açu, considerado o rio mais importante do Vale do Itajaí. Proposta contra a União, o Estado de Santa Catarina, o Instituto Nacional do

Integração de culturas de alimentos e energéticas pode reduzir pobreza

Sistemas agrícolas que combinam culturas que possam ser usadas para produzir alimentos e combustíveis podem ajudar a reduzir a pobreza e impulsionar a segurança alimentar e energética, segundo novo relatório publicado hoje (17/02) pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO). Intitulado “Fazendo Sistemas Integrados de Alimentos e Energia (IFES) Trabalharem pelas Pessoas e pelo Clima – Uma Visão Geral”, o estudo utiliza

Top