Estudo revela que adolescentes com sobrepeso têm risco elevado de doença cardiovascular

  Adolescentes com sobrepeso apresentam o mesmo risco de doença cardiovascular que jovens obesos, mostra pesquisa da Universidade Estadual Paulista (Unesp) em Presidente Prudente e Marília. ABr O estudo, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do estado de São Paulo (Fapesp), foi desenvolvido com 40 adolescentes com idades entre 10 e 17 anos e comparou resultados de testes cardíacos entre grupos de obesos e com excesso de peso. Os resultados foram publicados

Obesidade infantojuvenil é três vezes maior que desnutrição no Brasil

Obesidade infantojuvenil - Problemas são decorrentes da má nutrição por acesso inadequado aos alimentos, afirma especialista da EERP Por Ferraz Jr, Rádio USP   https://jornal.usp.br/wp-content/uploads/2019/04/M%C3%81-NUTRI%C3%87%C3%83O-INFANTIL-FERRAZ-JUNIOR-733.mp3   A má nutrição infantojuvenil atinge em maior ou menor grau todas as regiões do Brasil. E, antes de se falar em causas como sedentarismo ou problemas endócrinos, é preciso dizer que os alimentos são os grandes vilões dessa história. A má nutrição gera duas consequências: a desnutrição, de um lado,

Pesquisadores discutem os ‘motores’ da epidemia de obesidade no Brasil

  Mudanças no padrão alimentar e outros fatores, que podem contribuir para a epidemia de obesidade no Brasil, como distúrbios no sono e na produção de melatonina, são destacados por pesquisadores no Ciclo ILP-FAPESP     Por Elton Alisson*, Agência FAPESP Se o ritmo atual de crescimento da obesidade no Brasil for mantido, o país poderá apresentar em 2020 uma tendência de prevalência semelhante à dos Estados Unidos e do México, com excesso de peso

Obesidade em crianças e adolescentes atinge índices alarmantes, alerta especialista

    124 milhões de crianças e adolescentes no mundo são obesos Por Luana Moreira Dados revelados por um estudo realizado pela Imperial College de Londres em parceria com a Organização Mundial de Saúde (OMS) revelaram que a obesidade infantil atinge atualmente dez vezes mais crianças e adolescentes do que na década de 1970. Isso significa que nos últimos quarenta anos o número de crianças e adolescentes obesos – entre 5 e 19 anos

A evolução da obesidade no Brasil, artigo de Henrique Eloy

    [EcoDebate] A obesidade é considerada atualmente, a doença que mais cresce em todo o mundo, e a responsável pela pior crise global de saúde pública de toda a história. Segundo projeção da OMS (Organização Mundial da Saúde) em 2025 seremos 2,3 bilhões de pessoas com excesso de peso, sendo que cerca de 700 milhões serão portadores de obesidade mórbida, a forma mais grave da doença. No Brasil, a doença avança

Redução do excesso de peso e da obesidade pode evitar 15 mil casos de câncer por ano no Brasil

  ABr Estudo da USP indica relação com consumo de alimentos ultraprocessados Estima-se que pelo menos 15 mil casos de câncer por ano no Brasil, ou 3,8% do total, poderiam ser evitados com a redução do excesso de peso e da obesidade. E esse número deve ainda crescer até 2025, quando se estima que mais de 29 mil novos casos de câncer atribuíveis à obesidade e sobrepeso devam surgir por ano, índice que

Obesidade entre jovens, com idade de cinco a 19 anos, aumentou mais de 10 vezes nas últimas quatro décadas, revela OMS

  ONU O número de jovens obesos, com idade de cinco a 19 anos, aumentou mais dez vezes nas últimas quatro décadas, passando de 11 milhões em 1975 para 124 milhões em 2016. Obesidade e sobrepeso são atualmente uma crise mundial de saúde, segundo a agência das Nações Unidas. Dados são de pesquisa publicada nesta semana para o Dia Mundial da Obesidade, lembrado em 11 de outubro. O número de jovens obesos, com

Quase metade da população da América Latina está acima do peso ideal

    Leda Letra, da ONU News em Nova Iorque. A obesidade e o sobrepeso estão em alta na América Latina e no Caribe, principalmente entre mulheres e crianças. Essa é a principal conclusão de um relatório da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação, FAO, produzido em conjunto com a Organização Pan-Americana da Saúde, Opas. Quase metade da população da região está acima do peso, um total de 360 milhões de

Consumo de bebidas artificialmente adoçadas não é boa estratégia contra obesidade

  Produção têm elevado impacto ambiental e não há evidências científicas conclusivas sobre o efeito na redução de peso Do Jornal da USP   Promover o consumo de bebidas artificialmente adoçadas não é uma estratégia válida para enfrentar o aumento dos níveis de obesidade em todo o mundo, aponta estudo internacional com participação da Faculdade de Saúde Pública (FSP) da USP. De acordo com a pesquisa, além da falta de evidências científicas conclusivas sobre

Relatório da OMS alerta que mundo atingiu níveis alarmantes de obesidade infantil

    Relatório mostra que pelo menos 41 milhões de crianças com menos de cinco anos estão acima do peso ou são obesas; agência da ONU fez recomendações para que governos possam reverter a tendência de aumento. Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York. A Organização Mundial da Saúde alertou que a obesidade infantil atingiu níveis alarmantes em todo o mundo. O relatório da Comissão para Acabar com a Obesidade Infantil mostrou que pelo

Estudo liga obesidade infantil na idade de 9-11 anos ao diabetes gestacional

    O diabetes gestacional pode também influenciar a genética fetal, de forma a influenciar a expressão de genes que dirigem o acúmulo de gordura corporal ou do metabolismo relacionado Nova pesquisa publicada no Diabetologia (revista da Associação Europeia para o Estudo da Diabetes [EASD]) mostra um aumento do risco de obesidade na infância na idade de 9-11 anos quando a mãe teve diabetes gestacional durante a gravidez. “A obesidade infantil aumentou dramaticamente, tanto

Obesidade infantil: a influência da mãe no maior risco de sobrepeso e obesidade dos filhos

É preciso mudar o tom da conversa sobre a perda de peso para que o comportamento social em relação ao obeso mude também Se as coisas fossem simples, já teríamos caminhado muito na direção do controle daquela que ainda é considerada a Doença Crônica Epidêmica Não Transmissível (DCENT) mais frequente dos séculos XX e XXI: A OBESIDADE. E quando ela afeta as crianças, o mundo muda, promovendo transformações mais definitivas e permanentes.

Top