Relatório da OMS alerta que mundo atingiu níveis alarmantes de obesidade infantil

 

saúde

 

Relatório mostra que pelo menos 41 milhões de crianças com menos de cinco anos estão acima do peso ou são obesas; agência da ONU fez recomendações para que governos possam reverter a tendência de aumento.

Edgard Júnior, da Rádio ONU em Nova York.

A Organização Mundial da Saúde alertou que a obesidade infantil atingiu níveis alarmantes em todo o mundo.

O relatório da Comissão para Acabar com a Obesidade Infantil mostrou que pelo menos 41 milhões de crianças com menos de cinco ano estão acima do peso ou são obesas.

Ásia e África

Segundo o documento, o maior aumento de casos foi registrado em países de baixa e média rendas onde o número de crianças obesas mais do que dobrou entre 1990 e 2014, passando de 7,5 milhões para 15,5 milhões.

Em 2014, por exemplo, 48% das crianças menores de cinco anos e que estavam acima do peso ou obesas, viviam na Ásia e 25% na África. Os números no continente africano quase dobraram desde 1990, de 5,4 milhões para 10,3 milhões.

A Comissão fez seis recomendações para combater o problema. O relatório quer que os governos implementem programas que promovam o consumo de alimentos saudáveis e, ao mesmo tempo, reduzam o consumo de comidas consideradas pouco saudáveis e de bebidas com alto teor de açúcar.

Os especialistas citam a implementação de impostos sobre as bebidas açucaradas e proibir o marketing de alimentos não saudáveis.

Atividade Física

Além disso, o relatório pede a criação de programas que incentivem atividade física e reduzam o sedentarismo entre crianças e adolescentes. Mais de 80% dos adolescentes não cumprem a recomendação de 60 minutos de atividade fisíca diária.

A OMS quer fortalecer e integrar as ações de prevenção de doenças crônicas com um guia sobre cuidados pré-natal. O objetivo é reduzir o risco de obesidade infantil ao se evitar várias complicações durante a gravidez.

O relatório diz que os governos devem guiar e apoiar dietas saudáveis, atividades físicas na infância e promover hábitos saudáveis.

Ainda na lista de recomendações, a OMS pede a implementação de programas que promovam ambientes escolares saudáveis e que forneçam informações sobre saúde e nutrição.

Controle

O relatório pede também a criação de serviços familiares para o controle de peso de crianças e adolescentes que são obesos.

A Organização Mundial da Saúde identifica ações que devem ser tomadas por outros setores para acabar com a obesidade infantil.

A agência pede a ONGs e ao setor privado que adotem medidas para melhorar o meio ambiente e para apoiar a produção de alimentos e bebidas que contribuam para uma dieta saudável.

 

in EcoDebate, 31/10/2016

 

[CC BY-NC-SA 3.0][ O conteúdo da EcoDebate pode ser copiado, reproduzido e/ou distribuído, desde que seja dado crédito ao autor, à EcoDebate e, se for o caso, à fonte primária da informação ]

Inclusão na lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Caso queira ser incluído(a) na lista de distribuição de nosso boletim diário, basta enviar um email para newsletter_ecodebate+subscribe@googlegroups.com . O seu e-mail será incluído e você receberá uma mensagem solicitando que confirme a inscrição.

O EcoDebate não pratica SPAM e a exigência de confirmação do e-mail de origem visa evitar que seu e-mail seja incluído indevidamente por terceiros.

Remoção da lista de distribuição do Boletim Diário da revista eletrônica EcoDebate

Para cancelar a sua inscrição neste grupo, envie um e-mail para newsletter_ecodebate+unsubscribe@googlegroups.com ou ecodebate@ecodebate.com.br. O seu e-mail será removido e você receberá uma mensagem confirmando a remoção. Observe que a remoção é automática mas não é instantânea.

Top